Últimos assuntos
» [Dados] Licht
Sex Fev 22, 2019 8:08 pm por Dados

» [Cap.14] — Pinky Soul
Sex Jan 25, 2019 10:58 pm por Sammy

» [Dados] Logan Smith
Qua Jan 23, 2019 10:50 pm por Logan Smith

» [Ch.II] A Perseguição
Qua Jan 23, 2019 7:27 pm por Aegir

» [Box] Logan Smith
Qua Jan 23, 2019 6:21 pm por Logan Smith

» [M&T] Logan Smith
Qua Jan 23, 2019 6:01 pm por Logan Smith

» Utilidade — Reset
Qua Jan 23, 2019 2:15 pm por Z

» Dados — Victoria Montblanc
Qua Jan 23, 2019 11:58 am por Z

» Ficha Logan Smith
Qua Jan 23, 2019 11:05 am por Dados


VIII — Route 32

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

VIII — Route 32

Mensagem por Z em Sab Jun 30, 2018 7:22 pm

emerald leaves
Route 32 - Act I
A noite já ameaçava a cair, de forma lenta e gradual. Pelo que podia perceber, já passava das sete horas e eu precisava apertar o passo na estrada antes que pudesse me perder no meio daquela vegetação litorânea. Além disso, eu podia perceber que estava longe da Riviera Monsoon, podendo avistá-la no horizonte em conjunto com uma linda cena: as luzes se acendiam, mostrando aquela recém-iluminada cidade ainda com um resquício de dia em sua paleta e vários guarda-sóis das pessoas na faixa de areia. Dava-me ainda mais vontade de chegar naquele belo lugar paradisíaco...

☯️

[hideedit]


Última edição por Janna em Dom Jul 01, 2018 7:18 pm, editado 4 vez(es)
Z
Mensagens : 462

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIII — Route 32

Mensagem por Z em Dom Jul 01, 2018 7:08 pm

Naquele momento, o céu já estava totalmente escuro e a única luz daquela rota era proporcionada por algumas luminárias ao longo do caminho de terra, combinadas com a energia em descanso dos Charjabugs e Grubbins numa escala menor. Eram poucos os que aventuravam passar por ali, contrastando diretamente com algumas horas anteriores, que haviam várias pessoas no caminho da Riviera Monsoon.

Eu não estava com tanta pressa assim, portanto pouco me importava o horário que eu chegaria lá. Contando que eu pudesse participar daquele evento que acontecia na cidade e capturasse alguns Pokémon no processo, era um lucro enorme. Porém, pela minha segurança, eu apertava o passo para não precisar me meter em encrenca.

Enquanto pensava em coisas randômicas, senti uma aproximação iminente, com passos muito rápidos. - POR FAVOR, NÃO ME DEIXA AQUI! - Gritava a voz masculina, que corria em minha direção. Enquanto eu parava, ele não conseguia e acabava esbarrando em mim, se enrolando na própria vestimenta. - Eu não conheço essa região, me ajuda a chegar na Riviera Monsoon! Eu tenho uma reunião lá e preciso chegar lá bem rápido.

- É, eu estou indo para lá. - Respondi, fazendo uma 'cara de paisagem', apenas para notar a feição do homem mudar drasticamente de um cara em apuros para um homem levemente arrogante enquanto levantávamos e arrumávamos as roupas sujas de terra. Seu visual era um tanto estranho, composto de um macacão azul marinho, com detalhes em laranja; botas pretas, com detalhes de mesma cor; um enorme manto negro, que por dentro era roxa ou vermelha, não dava para distinguir direito durante a noite. Seus cabelos eram espetados e avermelhados como um morango.

- Nenhum grito? Nenhum puxão na minha capa? Como assim você não é uma fã minha ou do meu trabalho? - Perguntou, segurando a peça de roupa de uma maneira que fizesse uma pose que me fizesse reconhecer - totalmente sem sucesso. - Você não sabe mesmo, né? O nome é Lance, membro da terceira linhagem do clã de Dragon Tamers de Blackthorn, Elite Four e Campeão de Kanto, Mestre Pokémon famoso mundialmente, Mestre de Dragões por paixão. - Enunciou cheio de poses, olhares e jogadas de capa.

- Ah... Parabéns... - Era a única coisa que podia dizer, um pouco assustada e desinteressada para o desapontamento de Lance, que se sentia ridículo com tal apresentação.

- Vamos? Preciso chegar lá antes das dez.  - Sugeriu, tentando quebrar o gelo que havia se formado. O rapaz havia de fato se afetado com aquilo, mas ainda precisava de mim para levá-lo à Riviera.

- Mas você não é um campeão? Cadê o dinheiro pra pagar um Poké Rider? - Desconfiei.

- É, sou sim, mas isso não significa que eu não possa ter uma jornada assim como você. - Respondia com grosseria. Crucial para que ficasse quieta por um tempo, apenas acompanhando ele. Acalmou-se um pouco, mudando o tom de voz e continuando. - Vim para cá com o objetivo de recomeçar e formar uma equipe diferenciada, como na minha infância.

☯️

Andávamos juntos, prestando atenção em coisas diferentes. Lance apenas me seguia, deixando-me andar na frente enquanto ele cobria minhas costas. De repente, passos humanos eram notados por ambos, que logo pisavam fundo num tronco - talvez para pegar impulso - e as sombras paravam em nossa frente numa rapidez impressionante.

- Olha o que temos aqui... - Iniciava o primeiro.

- Uma dupla de babacas! - Terminava a mulher, apontando para nós dois.

Suas roupas eram, assim como todos os outros, absolutamente negras. Eu já começava a perceber que aquele grupo de pessoas não eram apenas alguns gatos pingados e sim uma enorme organização que fazia suas bases na pacata Aurille, que nem uma polícia eficiente tinha no momento.

- Quem são vocês? - Perguntava o treinador de dragões, com uma voz totalmente diferente da qual havia falado comigo. Era uma voz mais raivosa, firme. Por aquilo, era facilmente perceptível que por trás daquela casca arrogante, escondia-se um treinador justo. Quieta eu estava, quieta ficava, apenas analisando a situação e os uniformes. Percebi que na região do cinto, ambos carregavam o símbolo de um sol encoberto pela lua.

A mulher tomava adiante, claramente mais corajosa que o homem designado para acompanhá-la, a ponto de confrontar Lance de igual para igual. Se era algo precipitado, saberia apenas depois. - Nós somos parte do Esquadrão de Emboscadas Noturnas da Equipe Eclipse. Sabemos que você, Lance, estava na região e começamos a seguir seus passos desde Miskin. Curiosamente, estamos procurando essa garota aí também, então é nossa chance de matar dois coelhos com uma cajadada só!

Com um sorriso besta, o homem logo saltava um mortal para trás e enviava um enorme Nidoking no meio da estrada de terra, emitindo um alto rugido. Em seguida, a mulher não pestanejava e em seguida liberava uma Nidoqueen para lutar. Víamos tal obrigação e Lance usaria seu Dragonair, enquanto eu usaria Prinplup ao seu lado.

- Nidoking, Toxic em Dragonair!
- Nidoqueen, Venoshock! Aproveite que seu dano especial é mais alto! - Gritava a mulher, animada, querendo um combo destrutivo.

Lance ficava surpreso por eu não ter dito nada, já que eu tinha intimidade o suficiente para deixar Prinplup escolher o melhor a ser feito. Dragonair era mais rápido que os três e criava uma armadura de luz branca, que absorvia as bombas tóxicas que Nidoking expelia e o transformava em brilhos inofensivos. Revestindo sua cauda em puro aço, a usou como um para-raio com o objetivo de anular a torrente de veneno que Nidoqueen atirava em seu corpo. Com o rabo fortalecido, o dragão apenas o estendia e chicotava o rosto de Nidoking, enquanto Prinplup usava sua extensão como um condutor e embebia o rabo do aliado em bolhas e no próprio veneno da oponente - combinando os movimentos e amplificando o seu dano. O movimento super-efetivo naquele animal era repetido, desencadeando uma cadeia de danos massivos.

- Melhor focarmos todos os ataques nesse Nidoking antes que ele seja derrotado, assim será menos um. - Sugeriu Lance, murmurando sutilmente. Assentia positivamente com a cabeça. Realmente era o melhor a se fazer, já que parecia ser um suporte de Nidoqueen pelo movimento que tinha usado. Claramente era ela a fonte de poder da dupla.

- Sludge Bomb! - Gritavam ambos, um pouco desesperados com o turno anterior. Não pareciam nada tranquilos, especialmente a mulher, que provavelmente havia se decepcionado com ela própria por subestimar-nos. Talvez aprendesse algo com isso nas próximas vezes e se preparasse melhor.

Os dois expeliam duas bombas tóxicas, muito mais poderosas que as primeiras, lançando-as diretamente em Dragonair. Porquê tal fissura? Agora eu entendia a magnífica força que ele tinha, bem perceptível pela rapidez em que o Pokémon usava seus movimentos. Dessa vez, a enorme cobra alada também usava o Iron Tail para ricochetear uma das bombas, mas não conseguia dar conta de uma segunda. Logo, Prinplup se posicionava de modo que pudesse cobrir suas costas e usar o Metal Claw para interceptar a segunda. Coincidentemente, as duas bolas de desfaziam após alguns segundos e embebiam novamente o rabo de Dragonair e as nadadeiras de Prinplup em veneno. Assim que estavam prontos, atingiam Nidoking com as armas que tinham e o derrotavam facilmente, por causa dos movimentos do outro turno. O Pokémon cambaleava algumas vezes e entrava em colapso logo depois.

O lacaio da equipe Eclipse fazia um barulho com a boca, enquanto sem nem perceber levava um 'cascudo' de sua companheira. - Você é um lixo, um frouxo, não sei o que viram em você para te colocarem comigo. Você é fraco e ainda acham que irá fazer algo, mas não passa de um fardo. Essa é a quinta batalha que eu levo nas costas, sem você fazer absolutamente NADA de bom. Patético. - Proferia a mulher, de forma ríspida e ignorante. As palavras que usou eram muito fortes e o rapaz nada dizia, apenas esboçava um sentimento de tristeza e seus olhos enchiam-se de lágrimas, seguindo floresta a dentro ao passo que sua dupla voltava sua atenção para nós. - Vocês acham que estão livres? Eu não preciso dele para acabar com vocês. - Nidoqueen, Thunder em Prinplup e no tempo da invocação, Ice Punch em Dragonair!

A réptil erguia seus braços para os céus, invocando diversos relâmpagos que caíam diretamente no aquático e causavam um enorme dano, mas também dava uma enorme abertura para Dragonair encher sua cauda d'água e chicotear a cara de Nidoqueen duas vezes. Ela ainda tinha energia para encher as patas de gelo e socar o oponente com todo o poder que poderia reunir. Prinplup fazia o mesmo, concentrando-se em mim e nos seus novos aliados, não podendo deixá-los naquele momento. Levou suas nadadeiras à frente do corpo e emitiu um enorme feixe de bolhas, com Dragonair se escondendo no meio do movimento e usando seu poder para resfriá-lo, combinando-o com um feixe gélido que expelia de seus lábios e atingindo a adversária com aquele crítico dano. Ela já estava um tanto fraca, portanto ao receber o movimento, era atirada contra sua treinadora e ambas eram lançadas a alguns metros dali, provavelmente desacordadas. Sobre o rapaz... Provavelmente, depois daquela humilhação toda, ele não iria querer vê-la nem que estivesse pintada do mais caro ouro.

☯️

- Janna, você é uma pessoa totalmente diferente do que eu achei que fosse. O que mostrou nessa batalha... Arrisco dizer que você é uma treinadora promissora. - Enunciava, surpreso e ao mesmo tempo animado por ainda existirem treinadores como eu. Recolhemos as Poké Balls dos nossos Pokémon para que descansassem. - No final, eu me tornei seu fã. Espero que nos reencontremos um dia, dessa vez para batalharmos um contra o outro. Estarei te esperando!

- Obrigada! Faço o que é possível... - Respondia, feliz em ser reconhecida por um treinador como ele. Era mais do que real para mim, agora, de que o rapaz sabia o que fazia.

- Irei chegar atrasado... - Percebeu, olhando para um relógio de bolso trabalhado em ouro. - Janna, está pronta? Podemos prosseguir para a Riviera Monsoon? - Sugeria o homem, virando sua enorme capa para a direção da cidade.

A partir daquele ponto, já era possível vê-la no horizonte e com suas luzes ainda mais acesas que anteriormente. Lance e eu permanecemos conversando, afinal agora eu estava muito mais interessada que antes em saber histórias sobre a sua vida. De fato, aquela era uma experiência muito valorosa para a minha jornada e agradecia aos espíritos dos dragões por terem possibilitado aquele encontro. Seguimos caminho abaixo, almejando a Riviera já no horizonte.

☯️

[hideedit]
Z
Mensagens : 462

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIII — Route 32

Mensagem por Sammy em Seg Jul 02, 2018 10:09 am

AVALIAÇÃO
Olázinho, tudo bem amiga? Vou te avaliar dessa vez... É tão bom ficar à toa só avaliando o pessoal... Recomendo que você faça isso é bem divertido.

Sua nova aventura foi muito divertida, algo que eu não pensaria com a participação de Lance. Sua narrativa é muito boa possuindo muito engenho, deu para ver que você tentou ao máximo manter a coerência formando algo bem agradável para o leitor.

De todo jeito, a batalha poderia ter sido um pouquinho mais desenvolvida, ficou bem estranho o Prinplup ter lutado "sozinho" um luta de Treinador x Treinador. Outra coisa que me incomodou bastante foi fato das falas das personagens, algumas ficaram sem cor e ao mesmo tempo estavam no meio de um parágrafo sem mais nem menos... Entende?

Enfim, sua nota é:

Ótimo

Prinplup recebeu 3 níveis indo o Nível 33 ao 36. Seu corpo está tremendo repentinamente enquanto uma luz branca sai de seu peito, Prinplup está segurando sua evolução.


Full Heal
Janna encontrou uma Full Heal.


Hondew Berry
Janna encontrou uma Hondew Berry de despojo.


Ienes
Janna recebeu 450¥.

Rota Finalizada
Sammy
Feminino
Mensagens : 574

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIII — Route 32

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum