Últimos assuntos
» [Jogo] — Retrato
Sab Out 13, 2018 4:44 pm por Yuko

» [Jogo] — Aleatórizador
Sab Out 13, 2018 4:29 pm por Yuko

» Bom Dia, Tarde e Noite.
Sex Set 07, 2018 2:19 pm por Janna

» Exploração — Yoshino & Haley
Sab Ago 18, 2018 7:34 pm por Mathito

» Cap. IV — And the seas are frozen in time...
Sex Ago 17, 2018 11:20 pm por Sammy

» Dados — Yuki Asahina
Qua Ago 15, 2018 11:01 pm por Dados

» Descrição — Exploration Center
Qua Ago 15, 2018 5:48 pm por Apollo

» #6 - Dobradores de Areia
Seg Ago 13, 2018 10:36 pm por Mathito

» [Sugestão] Pontuação Contest Hall
Seg Ago 13, 2018 10:28 pm por Mathito


I - Pé na estrada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

I - Pé na estrada

Mensagem por 'Eight em Dom Jan 07, 2018 1:31 pm


AT ONE O'CLOCK IN THE AFTERNOON

Respostas... Creio que isso é tudo que eu procuro no momento. Vejo muitas pessoas passando por Honey, quer dizer não muitas, afinal é uma pequena ilha, fora os criadores poucas pessoas passam por aqui, mas estas que passaram normalmente buscavam por coisas como, ser um grande mestre pokemon, não vou mentir isso parece ser muito legal, mas não sou muito de me importar com reconhecimento, tudo que eu quero é entender como foi possível criar vida a partir de algo tão pequeno... Respostas


avatar
Mensagens : 23

Criador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por 'Eight em Dom Jan 07, 2018 2:32 pm


AT ONE O'CLOCK IN THE AFTERNOON

Era manhã, o sol ainda não havia aparecido por completo nos céus e o vento ainda estava frio como a noite, meus dedos gelavam ao segurar meu cajado enquanto Rowlet deitava sobre minha cabeça amassando o chapéu que levava na mesma. Já fazia um tempo que havíamos começado a caminhar, não tinha muita certeza de para onde queria ir e se quer conhecia bem todo aquela grande região, mas me coloquei a caminhar por ai, conhecer novos lugares, novos pokemons e até quem sabe capturar alguns para seguirmos amigos nessa grande jornada, pelo menos espero que seja grande.

O sol já estava no céu, estávamos na floresta, mais precisamente em um caminho de terra batida que parecia levar para algum lugar, uma cidade, uma bairro, um vilarejo, não sabia ao certo mas estava caminhando para lá.

Já era manhã por completo, meu estomago roncava. -Acho que eu estou com fome Rowlet, não podemos ficar sem um café da manhã caprichado. - Rowlet bocejava enquanto pulava de meu ombro planando até com as assas até o chão e tocando seus pés que se enxiam de areia batida e já em contato com o solo concordava com a cabeça. -Pois bem, fique ai no canto que eu vou preparar as coisas para que possamos comer um pouco, certo ? - Rowlet concordava novamente e dessa vez parecia feliz, comida deixa qualquer pessoas, ou pokemon, animado.

Retirava de minha mochila um tipo de pano grande o suficiente, era como um tabuleiro de xadrez porem quadriculado em verde e branco, estendia o mesmo sobre o chão de terra, limpar aquilo seria um problema futuramente, também pegava algumas ervas que levava comigo e acendia uma pequena fogueira com algumas madeiras de arvores caídas e começava a fritar algumas daquelas plantas, apesar de achar carne muito bom evitava comer esses tipos de coisa com Rowlet, talvez seja canibalismo e as pessoas não estão sabendo.

A Fumaça preta subia aos céus, não era muito mais dava para notar que um "churrasco" vegano estava sendo feito ali. Enquanto estava a cozinhar, assar ou fritar, seja la como você preferir, Rowlet estava em uma arvore observando a floresta. Para quem passava pela estrada a floresta parecia inofensiva, mas para o pequeno pássaro que já estava dentro da mesma, aquele ambiente mesmo de manhã parecia assustador. Ao fundo da floresta um choro se era ouvido, a pequena bola de penas e planta planava novamente da arvore para o chão e começa a caminhar floresta a dentro, passava por arvores e galhos e via ao longe uma criatura que parecia ferida. Quadrado como um cubo de cor verde e com algumas presas de cor amarela em sua face, seus olhos azuis lacrimejavam e um ferimento grande em seu, quadril eu deduzo, chamava a atenção de todos que olhavam para ele.

Rowlet e eu sempre fomos muito protetores, eramos acostumados a cuidar dos Tauros da mamãe e de alguns Miltanks de sua fazenda e esses espirito de proteção sempre nos moveu e nunca, NUNCA, conseguiríamos ver uma criatura ferida e negar ajuda, era algo imperdoável para nos fazer isso, e nossa bolinha de pena não deixaria aquela caixa com olhos sozinha e machucada ali. Rowlet então levantava voo e se aproximava da criatura, porem, a criatura estava ferida e era de se esperar que ela não fosse deixar qualquer um se aproximar, e assim que a ave pousou ao seu lado a mesma desferiu um golpe em direção a pequena bola e fez com que ela fosse para trás.

-Rowlet... Rowlet cade você amiga ?- Gritava correndo floresta a dentro em busca de meu companheiro.

Avistava ao longe Rowlet tomando um golpe que fez com que a mesma caísse para o lado o rolasse pelo chão grudando plantas e galhos em suas penas. -Cuidado!- Gritava ao ver a criatura tentando desferir outro golpe em direção a minha companheira, porem sem sucesso, quando foi para atacar novamente seu ferimento forçou fazendo com que o mesmo não conseguisse prosseguir pela dor. Ao notar isso meu sentido protetor despertou, não poderia deixar aquela criatura sofrendo e foi ai que vi o porque o Rowlet não o atacou, ele não poderia bater em uma criatura machucada.

-Ei pequenino, você é um pokemon certo ?- Retirava a pokedex de meu bolso e verificava as informações sobre o mesmo.

-Olha eu posso te ajudar com isso, confia em mim, eu consigo cuidar de seus ferimentos e te levar para um centro pokemon-

Caminhava em direção ao mesmo, enquanto levantava a mão direita a frente em sinal de respeito como se tivesse pedindo direito para invadir o espaço pessoal dele. Rowlet dava alguns passos para trás para não acabar sendo atacada novamente. A cada passo que eu dava em direção ao pequeno cubo, eu vai que ele ficava mais arrisco, se eu se aproximar deste jeito vou acabar me ferindo preciso ganhar a confiança dele.

Colocava a mão em meu bolso e retirava um pouco da comida que havia feito a pouco, era um pouco de planta temperada, apesar da aparência feia era bem gostoso e eu tinha certeza que se ele comesse iria aprovar. Já alguns metros dele jogava a ração em sua direção e esperava.

Ele levava a cara perto da comida com uma certa dificuldade e parecia cheira-la. -Pode comer Charjabug, confie em mim- Dava um sorriso caloroso enquanto me aproximava. Ele começava a comer e enquanto mastigava não notara que me aproximava, ele realmente estava com fome, ao me aproximar me agachava e começava a passar a mão sobre ele tomando cuidado para não o machucar.

Um tempo se passou enquanto eu o fazia carinho, parecia que já havia conquistado sua confiança. -Esse machucado, foi algum outro pokemon que o fez em você ?- Perguntava para o jovem enquanto ele comia, e com alguma dificuldade e conseguia concordar com um movimento breve. Rowlete se aproximava e começava a conversar com o mesmo, e o pouco que eu entendi parecia que ele havia sido atacado por um pokemon, provavelmente selvagem. -Posso tratar seu ferimento ?- Novamente uma afirmação, e com cuidado retirava um tipo de bandagem de minha mochila e colocava um produto para amenizar a dor e estancar o sangue sobre ela e com muito cuidado amarrava aquilo sobre a, cintura creio eu, do pequeno Charjabug.

-Isso não vai ajudar se você não for a um médico, é melhor eu levar você, tudo bem ?- Ela acenava com a cabeça e com muito cuidado tomava ele em meu colo, certamente a criatura que fez aquilo com ela ainda estava por perto pois o ferimento parecia recente, eu tinha de tomar cuidado, se essa criatura voltar eu e Rowlet temos de estar prontos para o combate.


Rolagem de dados: http://aurille.forumeiros.com/t232-dados-eight




avatar
Mensagens : 23

Criador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por Sammy em Dom Jan 07, 2018 3:07 pm

AVALIAÇÃO
Garoto, você tem várias propostas nesta aventura e eu amo isso. Eu adoro, vivo, e devoro textos que "absorvem" a temática pokémon e o seu está recheado disso. Enfim, vamos falar os pontos negativos, algumas frases não faziam sentido, logo na primeira linha vi alguns erros, por conta disso leia seu texto antes de posta-lo. Vamos começar por esta:

"Eu vai/via que ele ficava mais arrisco, se eu se(?) aproximar deste jeito vou acabar me ferindo preciso ganhar a confiança dele"

O "Vai" que era pra ser "Via, eu consigo entender, mas o "se eu se", me deixou confusa.

"As assas até o chão e tocando seus pés que se enxiam de areia batida e já em contato com o solo concordava com a cabeça"

Outro erro bobo de corretor, acredito eu.

Por conta disso ficou um pouco difícil de ler o seu texto... Sua nota em escrita foi realmente baixa, mas sua nota em enredo foi quase que máxima. Eu imploro que você lesse sua aventura antes de posta-la, para evitar encontros desagradáveis como estes. Eu juro que QUASE dei Muito Bom para você, porém, você sendo um Criador e optar por uma Aventura sem batalha, deveria ter feito um enredo excepcional como este e uma escrita ainda melhor. Recomendo que você pratique um pouco mais ou tenha mais atenção, ou faça uma Rota comum de batalhas e capturas. Por fim, suas notas foram:

Enredo: 4.0/5.0
Escrita: 1.5/5.0
Total: 5.5/10.0
Bom

Rowlet's HP: 100%
Charjabug's HP: 11%


Rowlet, subiu 1 nível, chegando ao nível 6. Eight encontrou 2x Pokéball e 1x Potion.


Charjabug foi capturado no nível 5.

[hideedit]
avatar
Feminino
Mensagens : 496

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por 'Eight em Dom Jan 07, 2018 3:54 pm


AT ONE O'CLOCK IN THE AFTERNOON

Já fazia um tempo que estávamos caminhando. Olhava no relógio e já era cerca de dez horas da manhã, levando em conta que quando encontramos Charjabug estava amanhecendo já faz um certo tempo que estamos caminhando.

-É melhor darmos uma pausa, estou um pouco cansado e temos que ver direito este seu ferimento Charjabug, oque vocês acham ?-

Colocava o mesmo sobre o chão e retirava o curativo que a pouco havia feito para que pudesse analisar de maneira mais precisa aquele ferimento. Estávamos agora em um lugar um pouco mais gélido, havíamos saído da floresta a um tempo e estamos em um lugar muito parecido com uma planície coberta de gelo, talvez uma tundra ou algo do gênero, não sabia afirmar.

Charjabug estava sobre o chão de barriga para cima enquanto Rowlet dava uma olhada ao arredores para ver se achava alguma coisa. Com o machucado já amostra começava a analisar aquilo, não parecia que havia sido um impacto, senão ele poderia só ter caído da arvore e acabado se machucando, olhando de maneira mais concreta dava para notar que aquilo havia sido feito por alguma lamina ou garra, havia sido executado de maneira rápida e eficaz, um corte ligeiro da esquerda para direita, na verdade Charjabug deu sorte, aquilo poderia ter sido fatal.

Colocava o indicador da mão direita sobre o ferimento e começava a empurrar para o lado para abrir o corte e notava algo muito interessante, havia indício de gelo naquele machucado, muito provável que um pokemon de gelo havia atacado nosso garotinho, mas por que um pokemon gélido estava em uma floresta ? Não dava para saber. O corte já estava melhorando porem o gelo lá parecia dificultar muito os movimentos do pokemon, precisávamos fazer algo para melhorar.

Me dirigia a alguns arbustos enquanto Rowlet se mantinha protegendo o pequeno Charjabug. Ao chegar nos arbustos começava a procurar por algo que pudesse ajudar, mas de começo sem sucesso. Passei um tempo juntando algumas ervas até que enfim achei algo que poderia ser muito útil, uma berry no meio dos arbustos. Pegava a mesma com uma certa dificuldade devido aos galhos que atrapalhavam e começava a analisar, parecia ser uma Aspear berry, esta que era usada para ajudar pokemons congelados.

Ao chegar perto de Charjabug, retirava algumas coisas do mochila e começava a fazer um tipo de mel ou xarope, escolha oque achar melhor, amassando e misturando com algumas ervas e um pouco de água, e no fim havia feito um tipo de remédio para o pequenino.

Dava o remédio para o mesmo beber e guardava metade da Berry na mochila, enquanto voltava a cobrir o machucado do mesmo com um curativo, pegava-o no colo e dizia.

-Vamos voltar a caminhar, talvez cheguemos em uma cidade ou um centro pokemon.- e assim voltávamos a seguir viagem.



Rolagem de dados: http://aurille.forumeiros.com/t232-dados-eight




avatar
Mensagens : 23

Criador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por Sammy em Dom Jan 07, 2018 7:22 pm

AVALIAÇÃO
Outro texto bom, no entanto foi um texto curto. Talvez com um pouco mais de emoção e eventos, ele poderia ter ficado um pouco melho. Novamente teve alguns erros, mas desta vez de pontuação e vírgulas, estes abaixaram um pouco mais sua nada, mas nada que atrapalhe sua nota. Com os Nerfs nos Criadores, agora pokémons perdem HP por causa de cansaço, o cansaço é só um complemento, este obriga o uso do PokéCentro para os criadores. Por fim, suas notas foram:

Enredo: 3.0/5.0
Escrita: 3.0/5.0
Total: 6.0/10.0
Bom

Rowlet's HP: 70%
Charjabug's HP: 11%


Rowlet, subiu 1 nível, chegando ao nível 7. Eight encontrou 1x Potion.


Você encontro uma Aspear Berry.

[hideedit]
avatar
Feminino
Mensagens : 496

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por 'Eight em Seg Jan 08, 2018 5:30 pm


AT ONE O'CLOCK IN THE AFTERNOON


Estavamos cansados, todo esse caminhar fazia com que meus pés começassem a doer. O sol apesar de coberto pelas nuvens estava acima de nossas cabeças. "Ainda é meio dia ?" Pensava comigo mesmo enquanto procurava algum lugar para que pudesse sentar.

Ao longe via uma das poucas arvores que havia naquele local, e seguia para ela caminhando em passos lentos e dolorosos. Ao me aproximar da arvore via uma silhueta escorada sobre a mesma, de pernas cruzadas com a bunda sobre o chão e com a costa para arvore via alguns leves movimentos de cabeça por parte do mesmo, até que ele fixava os olhos em mim.

Continuava a caminhar enquanto encarava o mesmo de longe, gostaria muito de sentar e relaxar mas não me sentia bem com a presença daquela pessoa me encarando "Droga, é melhor eu passar reto".

Ao passar na frente do mesmo poderia o ver com mais clareza, seus cabelos era de um tom azul escuro e cortado curto como em um corte militar, seus olhos pareciam cansados e passava um ar de autoridade, suas vestes eram formais e muito similar a de um garçom, e no bolso da frente de seu colete de cor preta estava pendurado um relógio de cor dourada. Levantava seus olhos me encarando enquanto eu passava, mas logo desviava sua atenção para a pequena criatura em meus braços. Com o canto do olho olhava de volta para o mesmo que parecia distraído olhando para o Charjabug.

-Garoto, ou garota- Esboçava um leve sorriso no canto de sua boca enquanto voltava a me olhar.

Levantava uma das sobrancelhas e olhava para o mesmo virando a face em sua direção, eu sentia algo diferente, não era medo muito menos vergonha, mas o ar de autoridade que ele passava me deixava incomodado, eu havia escolhido o certo ao não ficar naquele ambiente de inicio, mas agora estou encurralado.

-Pois não ?- Respondia ao homem, sempre falando de maneira calma e delicada. -Você não teria um copo com água para um velho viajante ?- No mesmo instante levava minhas mãos a minha mochila e retirava um pequeno cantil, porem estava quase vazio e se eu desse para ele acabaria por ficar sem posteriormente "As vezes ser uma boa pessoa não é tão bom assim" Pensava comigo ao jogar o cantil na mão do homem.

Ele bebeu a pouca água que tinha em goles rápidos, parecia que ele estava morrendo de sede, porem suas vestes não indicava que ele estava ali a algum tempo ou que então fosse um mendigo ou algo do tipo, pelo contrário ele parecia ser alguém importante, tanto pelo modo que se vestia quanto pelo modo que falava.

-Seu pokemon parece mal algo aconteceu com ele ?- No mesmo momento em que o homem terminava de falar Charjabug que até então estava dormindo abria seus olhos cansados e os virava em direção ao rapaz, neste momento o lábio do pequeno pokemon tremia, seus olhos pareciam lacrimejar e seu corpo parecia estar em estado de choque, ele não falou nada nem tentou vir a falar algo apenas encarou o homem por alguns instantes.

Notava a tensão que se espalhava no ar, assim como Rowlet que viajava sempre ao meu lado. Algo havia acontecido só não sabíamos oque, mas a tensão que ficou no lugar não negava. Ele levantava apoiando-se a árvore e caminhava em minha direção, quando colocou-se a aproximar Charjabug começou a ficar assustado e tentava pular de meu colo. Dava alguns passos para trás e perguntava ao homem -Oque você busca com este pokemon ?- perguntava com a voz tremula, mas tentava me recompor. Tenho de admitir que eu realmente estava assustado com tudo aquilo, aquele homem me dava medo, talvez por ser uma pessoa nova ou então por esse ar de autoridade que o mesmo exalava, eu não sabia oque fazer, não sabia como agir, eu precisava me acalmar e me manter focado.

-Este pokemon é meu garoto, me de ele e você ira evitar problemas, acredite você não vai querer ter problemas com a minha gente, vai ?-. Era obvio que eu não queria problemas, mas se eu deixasse aquela criaturinha sozinha com aquele homem oque ele poderia fazer com ele ? Não quero saber eu não vou deixar ele ficar com este pokemon. -Mantenha a distancia ou serei obrigado a atacar!- Exclamava. -Garoto, garoto, garoto... Uma criança como você não teria coragem e muito menos força para lutar contra alguém como eu...- Apesar de tudo ele tinha razão, eu não estava com coragem e muito menos tinha força para enfrentar alguém que já parecia experiente, mas eu não poderia dar para trás eu iria proteger aquele pokemon.

-Rowlet se prepare, não vamos deixar com que ele toque nesse Charjabug, sei que você esta cansada mas precisamos fazer isso!!- Assim que terminei de falar Rowlet se colocou em nossa frente e fechou a cara, o que não dava muito certo com um criatura tão fofa quanto ela, e estava em uma posição que eu creio ser para combate.  

-Que assim seja, Sneasel sua vez!- Dizia o homem. Levantava sua mão colocando-a dentro de seu colete e retirava uma pokebola que aumentava com um clique em seu centro, levando a mão a frente um pokemon saia de dentro da mesma. Muito similar a um gato, de cor negra com patas brancas e um destaque em vermelho em sua orelha. Colocava minha mão no bolso e retirava a pokedex e mirando no pequeno gato pegava as informações necessárias sobre Sneasel.

Estavamos agora frente a frente, apesar de estar com um pouco de medo eu precisava passar confiança para Rowlet, era nossa primeira batalha e eu preciso fazer com que ela tenha confiança na hora de lutar. Meu oponente era rápido e sem delongas começava a partir para o ataque -Sneasel ataque com Scrath- ele partia com um movimento veloz e se aproximava de Rowlet. A velocidade era alta e se eu não reagisse tão rápido quanto eu poderia acabar por perder no primeiro golpe -Rowlet esquive e tente dar um Tackle- A mesma jogava seu corpo para trás porem não fora o suficiente para pode sair de perto do alcance de Sneasel que com a ponta de suas garras rasga um pouco do peito de minha companheira, que assim que entrou em contato com o chão gerou um impulso com sua perna jogando-se de cabeça contra Sneasel que velozmente jogou o seu corpo para o lado saindo da frente do pokemon de planta e mantendo-se em pé.

-Desista garoto, você esta machucando sua companheira por nada, por um pokemon qualquer que você encontrou por ai, não vale a pena ver ela se matando por qualquer um- ele dizia com um olhar sério encarando-me nos olhos. Meu coração batia rápido, a adrenalina tomava conta de meu corpo naquele momento, eu suava com a batalha, minhas mãos e minhas pernas tremiam e meu olho palpitava, as vozes do homem ecoavam em minha cabeça e eu sabia que para grande parte das pessoas ele estava certo, mas eu não poderia deixar uma criatura inocente sozinha. -Você não ta certo, alguém tem que lutar por essas criaturas, alguém precisa protege-las e cuidar delas como deveria ser. Uma pessoa como você não saberia oque é viver em contato e criar um vinculo com seus pokemons e amigos, você me parece uma pessoa fútil e sem coração que sente saudade do leite que sua mãe fazia mas se mantem enrustido, para mim tudo que você quer é um amigo, alguém em quem você possa confiar mas você tem medo de ficar sozinho e da para ver isso em sua voz!- Dizia para ele mantendo uma cara fechada e olhando no fundo de seus olhos. - E Para uma pessoa experiente você ta abaixando muito a guarda, VAI ROWLET É AGORA ATAQUE COM UM LEAFAGE- De imediato a jovem pokemon começava a criar um redemoinho de vento, juntamente com plantas cortantes, que nascia em suas costas e partiam rapidamente em direção ao gato que levou em cheio o ataque.

A poeira subia e tomava conta do ambiente, era uma mistura de neve com uma poeira proveniente da areia. Estava difícil de enxergar perante toda aquela bagunça que havia feito, mas de uma coisa eu tinha certeza havíamos acertado aquele Sneasel. A poeira começava a abaixar, e conforme aquela neve ia se dissipando gotículas de água começavam a cair perante nossos corpos e o solo ao qual estávamos pisando. Com a poeira baixa notava-se o semblante da criatura, seus olhos brilhavam como nunca antes, seus braços estavam cruzados em X na frente de seu corpo e suas garras estavam a mostra, seu dente do lado de fora passava o ar que precisava, deboche.

O homem ria em voz alta, sua risada tomava conta do ambiente e se espalhava por todo o local fazendo eco por meio toda a tundra e se espalhando para a floresta. Seus dentes pontiagudos sorriam para mim enquanto ele serrava os olhos encarando-me profundamente. -Você acha que uma criatura fraca e impotente como vocês teriam força para nos acertar até mesmo com um ataque tão fácil ?- Ele levava a mão a cintura e retirava um guarda chuva, o abria acima de sua cabeça e marcado nele notava-se um Y escrito em grego antigo. -Sneasel, acabe com isso... Estamos com pressa... Metal Claw-

A ordem lê foi dada, com um rápido movimento de suas pernas partiu em direção a Rowlet que se encontrava boquiaberta por ter acertado o ataque e nem se quer ter causado um aranhão em seu oponente. Se aproximava da pequena bola de folha e deslizava suas garras pelo seu braço e em seguida pelo seu peito, como uma faca deslizando na carne Sneasel executava seu movimento deixando Rowlet desmaiada jogada ao chão.

-Acabou garoto, me de o pokemon e vá para sua casa, ou eu terei de lê atacar também ?- Expressava o homem com um olhar sério. Balançava a cabeça em negação enquanto caminhava para trás em passos desesperados, -Eu te dei uma chance...Metal Claw novamente Sneasel, mas mire nesse insolente-

O gato partia para minha direção, ele era rápido não o conseguia acompanhar, meu coração acelerava, fechava meus olhos com medo e tudo que via agora era o preto do interior de minhas pálpebras... "Vou acabar assim ?". Um barulho, o som de metal chocando-se contra algo, abria meus olhos lentamente e via em minha frente uma criatura consideravelmente grande, parecia um inseto com asas em suas costas e o que me parecia ser pressas bloqueando o ataque desferido a mim. Em um rápido movimento a criatura subia aos céus e descia em um ataque rápido, ainda mais rápido que Sneasel. Meus olhos brilhavam, ele era forte e grande e com um único ataque fez com que a criatura fosse ao chão.

-DROGA!! Você novamente Vikavolt. Saibam que isso não acabou eu voltarei e irei pegar vocês, me aguardem!!- O homem dizia puxando Sneasel de volta para sua pokebola enquanto se virava para as montanhas e começava a correr.

Meu corpo doía, meu pokemon estava ao chão desacordado, Charjabug estava desmaiado em meu colo enquanto a criatura se virava para mim e me encarava. -Vika, vikavolt- Dizia a criatura enquanto Charjabug afirmava com a cabeça, eu não entendia direito oque havia acontecido, mas assim que terminou o dialogo a criatura voltou a voar seguindo para os céus.

-Ela era sua mãe Charjabug ?- o pequeno e quadrado pokemon afirmava com a cabeça. Sorria para ele enquanto caminhava até Rowlet, não havia muito oque eu fazer ali a não ser pegar minha companheira no colo e seguir viajem.

Caminhavamos por cerca de trinta minutos até que ao longe eu avistava o centro pokemon, eu já estava no meu limite, meu corpo pedia uma cama e algo para comer "Espero encontrar isso lá" pensava comigo mesmo. Chegava no centro pokemon, que por sinal era um lugar lindo e abrigava algumas dezenas de pokemons que estavam com alguns treinadores, e até mesmo alguns pokemons selvagens. Dava Charjabug na mão da enfermeira e também Rowlet em seu colo, e me sentava em uma das cadeiras do local e aos poucos ia pegando no sono.

Acordava com a enfermeira tocando em meu ombro e meus olhos iam abrindo aos poucos, via Rowlet deitada em uma cadeira ainda descansando mas já parecia melhor e via Charjabug no chão frente a porta encarando o lado de fora. -Pode ir garoto, aqui você vai ficar bem, estando perto do centro pokemon você vai estar seguro!- eu dizia enquanto sorria para ele. Ele parecia agradecido, me olhava com olhos brilhantes e sorrindo enquanto balançava a cabeça de forma positiva. Colocava minha mão sobre a porta de correr e a abria para o mesmo que sem pensar duas vezes corria para o lado de fora seguindo a floresta próxima do local. -Missão cumprida- Dizia rindo enquanto sentava ao lado de Rowlet. -Precisamos descansar garota, amanhã iremos treinar, não quero ser derrotado assim novamente... Eu quero proteger todos pokemons!-. Mesmo dormindo ela afirmava com a cabeça, deitava ela em meu colo e sentava em um dos bancos e começava a descanar ali mesmo.

Algumas perguntas não saiam da minha cabeça, quem era aquele homem ?, Oque ele queria ?, Oque era aquele simbolo em seu guarda-chuva ?. Bem, agora isso não importava, precisamos descansar para buscar respostas para todas essas perguntas.

-Durma bem Rowlet, você lutou bem hoje, obrigado por me proteger...- dava um beijo na cabeça da criatura e pegava no sono aos poucos com o barulho da chuva.

Rolagem de dados: http://aurille.forumeiros.com/t232-dados-eight




avatar
Mensagens : 23

Criador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por Janna em Seg Jan 08, 2018 6:54 pm

AVALIAÇÃO
Seu texto teve uma trama original e interessante. Houveram erros relacionados a pontuação e coerência das palavras, que tiraram alguns pontos seus como 'O que' escrito junto, falta de vírgulas em alguns períodos e depois excesso delas... Eu entendi o que você quis passar mesmo assim.

Enredo: 4.0/5.0
Escrita: 3.0/5.0
Total: 7.0/10.0
Bom


Rowlet: Está cansado, com algumas dores na asa direita.
Charjabug Está repousando.


Rowlet, subiu 1 nível, chegando ao nível 7. Achou duas Poké Ball e uma Potion.

[hideedit]
avatar
Mensagens : 345

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por 'Eight em Ter Jan 09, 2018 5:17 pm


AT ONE O'CLOCK IN THE AFTERNOON



Já era manhã, quando acordava largado em uma das cadeiras do centro pokemon. Rowlet estava deitado acima de minhas coxas, ainda descansando. Dava um pequeno empurrão com a ponta de meus dedos fazendo com que ele abrisse seus olhos. Levantava de meu colo e bocejava, pulou de onde estava e seguiu até a porta e parou olhando para mim, provavelmente aguardando que eu fosse com ele.

Assim o fiz, levantei de onde estava e peguei minha mochila que havia deixado ao lado da minha cadeira, pé na estrada. Passávamos pela porta de correr e dávamos de frente ao local que ontem estávamos. O clima estava ameno e garoava por todo o local. Um pouco a direita de onde estávamos víamos algumas crianças brincando com a água da chuva, se divertiam e jogavam água uma nas outras, estava tudo bem até notar por dentre algumas arvores um movimento estranho.  

Caminhava pelo chão de terra batida rumando ao local aonde a pouco havia visto o movimento, passava ao lado das crianças e seguia por dentre as arvores. Colocava a mão a frente para evitar que os galhos pegassem em minha cara e por dentre as folhas notava uma tonalidade de verde diferente, que poucos segundos depois se moveu mais para dentro da floresta.

- Tome cuidado Rowlet, vamos seguir floresta adentro, então é melhor ficar atenta para qualquer pokemon. - sussurrava para Rowlet, não queria assustar seja lá oque for aquilo dentro das árvores.

Seguiamos caminhando por dentre as folhas seguindo aquela sombra que se movia pelo local. Perseguimos aquilo por cerca de cinco minutos, já estava ficando cansando de seguir algo e sem ter o minimo contato. Não paramos por um certo tempo até que havia perdido a silhueta de vista. -Droga Rowlet, ele sumiu da minha vista...- Suspirava virando para trás -Acho que perdemos ele de vez - Ao me virar por completo dava conta do sumiço de minha companheira. -Rowlet, Rowlet, ROWLET- Gritava diversas vezes por seu nome, na esperança de que ela respondesse.

Começava a refazer o caminho que a pouco havia feito para tentar encontrar minha parceira. Caminhei por dentre a floresta e voltei para onde estava, até que por dentre as flores e plantas via o centro pokemon e Rowlet sentada frente a ele. Passava pelas arvores e seguia até o local e quando me aproximava para minha surpresa ela não estava sozinha. As crianças que havíamos visto a um tempo rodeavam a mesma, mas ela não estava sozinha no centro da rodinha das crianças, havia também outra criatura que parecia estar interagindo com elas.

Ele era grande, seu corpo era muito parecido com uma cobra, seus olhos eram de uma cor rosa, sua sobrancelha era amarela e grossa, tinha um leve bigode acima de sua boca, seu cabelo era branco e muito parecido com dreads, seu pescoço tinha um formato diferente como se fosse corcunda, seu corpo era grande e robusto, tinha algumas mãos, ou asas não sei dizer, ao lado de seu corpo e uma calda de cor branca, assim como as asas.

Brincava e erguia as crianças em seu corpo. Eles pareciam felizes, davam risadas e se divertiam. Me mantinha a distancia para não acabar assustando o pokemon ou então atrapalhando a brincadeira deles. Por um momento eu esboçava um sorriso em meu rosto, ver as crianças brincando em contato com a natureza e até mesmo um pokemon selvagem, creio eu que ele fosse selvagem, trazendo alegria para aquelas crianças me deixava com os olhos cheio de lágrimas.

Mas a brincadeira não durou por muito tempo. Vindo de longe um homem caminhava em passos largos com uma vassoura em sua mão, ele era pequeno, gordo e com um bigode que tomava conta de toda sua cara. Se aproximava de uma das crianças que ali brincava e a puxava pelo braço. - Quem você acha que é para roubar minhas frutas garoto, me diga onde elas estão!!- Gritou, o suficiente para que todos ouvissem. -Desculpa moço, eu tava com fome eu só peguei duas, uma para mim e uma para minha irmãzinha.- O pequeno rapaz dizia enquanto apontava para sua provável irmã que neste momento montava o pokemon.

Pensei em levantar e interferir, não queria que aquele garoto acabasse se machucando, mesmo ele fazendo algo que eu não aprovasse ele era apenas uma criança. Mas, antes mesmo que eu levantasse o pokemon misterioso que brincava com a garota se moveu em direção a frente do homem que segurava a criança, encarou o rapaz no fundo de seus olhos e no mesmo momento o homem soltou a mão do jovem. -Você tem sorte de estar com este pokemon garoto, se não você ia ver.- O homem dizia enquanto caminhava de volta para seja lá onde ele estava.

Naquele momento eu havia descoberto qual era o próximo pokemon que eu queria em meu time. Aquela criatura havia tocado meu coração, a maneira como ele protegeu aquele menino e o modo como ele brincava e entretinha aquelas crianças me deixava com o coração quente. Colocava minha mão dentro de minha mochila e retirava um objeto de cor verde com uma câmera na sua parte da frente. Abria aquela pokedex e apontava em direção ao ser que estava brincando com as crianças.

"Drampa, um pokemon do tipo normal e dragão. Drampa é um pokemon muito amigável e adora brincar e interagir com crianças e pokemons."

"É você mesmo" pensava comigo. Saia de dentro da floresta chamando a atenção das crianças, de Rowlet e de Drampa. Parava frente a eles e esboçava um sorriso largo enquanto encarava o dragão. - Muito prazer Drampa, o meu nome é Eight, eu venho de muito distante e estou partindo em um aventura buscando proteger o mundo e desvendar seus mistérios. - Tomava folego e voltava a falar. - E eu quero que você se torne meu pokemon, por isso estou te desafiando para um duelo. Você contra minha Rowlet, se eu vencer você se torna meu pokemon, certo ?-

Eu não saiba em que o pokemon estava pensando, mas no meu ponto de vista ele parecia interessado. Ele desceu uma criança que estava acima de suas costas e me olhou, encarando-me nos olhos. Enquanto isso, minha parceira pulava na minha frente se preparando para um possível combate. O dragão levantava seu pescoço e em seguida abaixava, fazendo assim um gesto afirmativo. -Então vamos lá, boa sorte!-

Ele ficava em posição de combate, assim como Rowlet e ali o combate se iniciava. A pokemon de planta era mais rápida e partia para cima dele. -Rowlet ataque ele com um Tackle- Ao ouvir minhas ordens a pequena bola batia suas asas levantando voo e em seguida mergulhava batendo de cabeça contra o seu adversário. Quando foi atingido ele deu alguns passos para trás e em seguida revidou fazendo um pequeno furacão que pegou a mesma no ar a jogando ao chão. Ela levantava e voltava a erguer voo partindo para cima do pokemon. - Rowlet, vamos mais uma vez só que agora com Peck- Mergulhava novamente e partia para cima do pokemon. - Mire na suas costas, ele não vai conseguir te atacar enquanto você estiver atrás dele.- E assim ela o fez, mergulhou nas costas do dragão e lê bicou perto do pescoço.

O pokemon tentou reagir, porem ao virar a cabeça para tentar dar um tackle contra a mesam, ele se desequilibrou errando o ataque e passando reto. -Continue assim, mais uma vez com Peck, mas agora no outro lado do corpo dele.- Assim, ela que ainda voava seguiu para o outro lado do dragão e novamente o bicou, só que dessa vez ele pareceu sentir mais dor que na ultima vez. Como reação ele deu um grito que fez com que Rowlet caísse para trás, mas logo em seguida levantasse.

-Rowlet, você é uma muito mais rápida que ele, vamos tentar finalizar. Voe em zigue-zague até ele e tente lê dar um Peck na região do rosto. Assim minha companheira voou rapidamente em direção ao pokemon, indo de um lado para o outro. Ele parecia confuso e não sabia para qual lado defender ou esquivar e ao tentar faze-lo tomou um outro ataque, só que agora na face e caiu para o lado desabilitado.

- Bom trabalho, agora deixe comigo! - Pegava uma pokebola em minha mochila e apertava o botão central da mesma e em seguida a jogava em direção a Drampa e ali aguardava o balançar da mesma, teria eu conseguido pegar o pokemon Dragão ?.

Rolagem de dados: http://aurille.forumeiros.com/t232-dados-eight




avatar
Mensagens : 23

Criador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por Janna em Qua Jan 10, 2018 3:20 am

AVALIAÇÃO
Realmente gostei de sua postagem. Teve uma boa história, quase nenhum erro no português (mas houveram) e isso definiu sua nota. Gostei do jeito que você colocou o Pokémon e até de como você criou uma trama para ele.

Enredo: 4.5/5
Escrita: 4/5
Total: 8.5/10
Muito Bom

Rowlet: ficou resfriada por pegar chuva.
Charjabug continua repousando.
Drampa está desmaiado.
Rowlet, subiu 2 níveis, chegando ao nível 9.

Drampa capturado, ao nível 8.

[hideedit]
avatar
Mensagens : 345

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por 'Eight em Qua Jan 10, 2018 3:03 pm


AT ONE O'CLOCK IN THE AFTERNOON



A pokebola balançava de um lado para o outro por um tempo. Estava tenso e minhas mãos suavam, aquela batalha tinha sido realmente difícil. Um brilho saia da pokebola, o que indicava o sucesso da captura. Caminhava até a mesma e a pegava em minha mão direita, meus olhos brilhavam e algo tocava meu coração, talvez fosse orgulho de ter pego meu primeiro pokemon ou talvez só fosse um ataque cardíaco, mas não importava eu tinha conseguido.

A chuva se mantinha sobre nossas cabeças, não era nada muito assustador só uma garoa. Chegava ao lado de Rowlet e via que seu nariz estava vermelho. -Droga, é melhor você sair da chuva se não vai acabar ficando gripada- dizia enquanto guardava a pokebola dentro de meu sobretudo e pegava a mesma no colo adentrando o centro pokemon.

Ao entrar caminhava até a enfermeira e dava a mesma em sua mão para tratar de qualquer ferimento que ela tenha sofrido, também dava a pokebola com o Drampa dentro para que também fosse tratado. E novamente me sentava em um dos bancos enquanto aguardava a recuperação deles.

O tempo passou e eles foram liberados pela enfermeira. Rowlet pulava em meu ombro enquanto eu pegava a pokebola em mãos. Apesar de eu capturar pokemons mantê-los dentro das bolas era algo que me deixava incomodado, não sei explicar muito bem o porquê, mas eu sinto que eu não gostaria de ficar preso dentro daquilo e creio que eles também não iriam gostar. Sendo assim, seguia para o lado de fora e ao chegar lá levava minha mão a frente e liberava o dragão para o mundo.

Ele aparecia perante nossos olhos com toda sua grandeza. Olhava para ele encarando-o nos olhos e ele retribuía o olhar. O mesmo jogava a cabeça para trás de forma a indicar algo. -Você quer que a gente suba em você? - ele fazia um grunhido enquanto afirmava com a cabeça. Assim o fazíamos, eu subia em seu tronco, que era grande e conseguia me segura e Rowlet ficava acima de sua cabeça.

” Para onde vamos agora?” me perguntava enquanto Drampa se arrastava por dentre a areia batida que fazia um caminho pela floresta. - Já sei para onde podemos ir. - dizia enquanto meus companheiros prestavam a atenção. - Honey é conhecida por ser uma ilha que produz muito mel, que por sinal é muito útil para fazer poções. Então eu estava pensando em comprar um pouco de mel, mas seria muito melhor se conseguíssemos fabricar nosso próprio mel, entretanto é bom procurar informações de como fazer isso. Vamos para o centro da ilha Drampa! -

Passamos um tempo caminhando até chegarmos no centro daquela ilha. Víamos alguns vendedores e viajantes por todos os lugares. Passávamos por dentre as vendas enquanto buscávamos alguma barraca que vendesse mel, para pedir algumas informações ou comprar um pouco, mas não encontramos nenhuma barraca. - Onde será que estão os vendedores dessa cidade? – perguntava sem esperar uma resposta.

Continuávamos até ver um mercado ao longe. Passávamos na frente de sua vitrine observando as coisas e lá foi o único lugar aonde encontramos mel. Apesar de parecer um mel de boa qualidade o preço estava um tanto quanto salgado e eu certamente não ia ter como pagar. -Droga – suspirava enquanto coçava a cabeça. - Bom parece que vamos ter que procurar um jeito de fabricar nosso próprio mel, pelo que eu sei existe alguns pokemons responsáveis por isso, mas não faço ideia de onde podemos encontra-los- dizia enquanto ouvia um tipo de assobio saindo de trás de uma das moitas. Pulava de cima de Drampa e caminhava até a tal moita, me agachava ao seu lado e perguntava. - Está falando comigo senhora Moita? – perguntava de maneira educada, não queria ofender a plantinha.   - Eu estou sim garoto, ou garota. Eu estou vendo que você quer comprar mel, não é? – Respondia de modo afirmativo com a cabeça, mas como a plantinha sabia que eu queria comprar isso? - Sabe eu sou um antigo criador desta cidade, costumava ter uma fazenda aonde criava todos os tipos de pokemons. – dizia um homem que saia de trás da planta. Ele era velho, sua barba era branca e seu cabelo preso por uma rede, como aquelas de vendedores de lanche.

Ele sentava em um dos bancos enquanto coçava a barba. -Você não vai encontrar um mel por um preço justo e nem um pokemon que produza pelas redondezas. – ele dizia. - Por que senhor? – perguntava de maneira delicada. - O dono deste lugar capturou, roubou e comprou todos os pokemons produtores de mel, desde os Combee até os Teddiursa, não sobrou nenhum e se sobrou eles estão atrás. Pensando bem, você pode tentar encontrar alguns ao sul da cidade, aquela floresta quase não foi explorada, ainda deve ter um ou outro. - eu sorria demonstrando esperança. - Obrigado senhor, eu não vou esquecer da sua ajuda. - gritava e acenava enquanto montava novamente em Drampa. - Vamos para o sul pessoal. –

Drampa nos levou rastejando até chegarmos a tal floresta. Lá não chovia mais e o local parecia tenebroso. Dava para notar alguns pokemons que corriam por dentre as árvores, mas nenhum do que eu estava procurando. O dragão rastejava sobre os galhos e folhas ao chão, até vermos ao longe uma criatura de cor amarela, ou era laranja, bom uma das duas.

- Ali Drampa. – apontava para que ele seguisse na direção aonde havia visto a criatura. Se aproximava lentamente e via um pokemon. Colocava a mão em minha mochila e retirava a pokedex apontando para o mesmo.

Combee, um pokemon do tipo inseto e voador, responsável por produzir mel para muitas regiões.

” legal, vamos pega-lo” pensava consigo mesmo. Começávamos a nos aproximar aos poucos até que víamos algo perto do pokemon. Rapidamente uma rede o agarrou e o prendeu juntamente ao chão. Segurando aquela rede uma mão grossa e espessa agarrava o cabo dela. Levantava meus olhos o encarando e podia o ver com mais clareza. Ele usava uma roupa nobre, muito similar ao do homem que havia tentando pegar o Charjabug, até mesmo o corte de cabelo era muito parecido.

-Solte esse Combee agora! - gritava. O homem olhava para mim -Saia daqui garoto, vá cuidar da sua vida- ele dizia de maneira debochada. -A natureza é minha vida! - exclamava. -Rowlet agora, ataque com Peck. Drampa use Twister. gritava ao pular do dragão.

Rowlet foi primeiro, subiu aos céus e mergulhou em direção ao homem que estava segurando a rede e tentou ataca-lo em direção ao olho. Porem para se defender o mesmo largou a rede e colocou a mão dentro de seu colete e puxou uma pokebola e lançando-a ao ar um pokemon saiu e defendeu o ataque.

Shelmet, um pokemon tipo inseto que parece estar sempre dentro de um capacete medieval.

Dizia a pokedex assim que apontava a mesma para o meu adversário. Em seguida Drampa começou a formar um pequeno furacão que foi em direção a meu rival. Shelmet pulou para o lado saindo da frente do furacão para que não fosse atingido, assim como seu treinador. Combee levantava voo e seguia para trás de nós. -Não se preocupe, iremos te proteger- sorria para o pokemon que havia acabado de salvar.

O homem limpava sua boca e encarávamos no fundo do olho. - Droga estou em desvantagem, mas eu irei voltar não se preocupe. - O homem dizia, ao virar as costas e correr para dentro da floresta.

Olhava para a pequena abelha e perguntava -Você está bem Combee, eles te machucaram? -. Ele afirmava que não com a cabeça e se curvava, como se estivesse agradecendo. -Sabe Combee, estando aqui sozinho você estaria em grande perigo, estão pegando todos os Combees do local e usando-os para produzir mel e vender. E infelizmente descartam vocês quando não são mais uteis. – Ele abaixava a cabeça como se estivesse segurando o choro. - Mas, se você vier comigo eu posso te proteger desses homens e mais para a frente te dar um lar, um lugar para morar o que você acha? - Ele concordava com a cabeça e esboçava algo que parecia um sorriso.

-Muito bem, vou jogar uma pokebola em você certo? – esperava ele concordar e em seguida a jogava. E esperava para saber se conseguia ter pego ele ou não.



Rolagem de dados: http://aurille.forumeiros.com/t232-dados-eight




avatar
Mensagens : 23

Criador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por Sammy em Qui Jan 11, 2018 8:13 am

AVALIAÇÃO
É um bom texto, como os demais. No entanto, este teve uma imensa falta de vírgulas e acentos, fiquei um pouco confusa ao ler se texto, e infelizmente suas notas caíram um pouco.

Enredo: 3.0/5.0
Escrita: 2.0/5.0
Total: 5.0/10.0
Bom

Rowlet's HP: 40%
Drampas's HP: 30%
Combee's HP: 95%


Rowlet, subiu 1 nível, chegando ao nível 11. Eight encontrou 1x Potion.


Drampa, subiu 1 nível, chegando ao nível 10. Eight encontrou 1x Pokébola.


Combee capturada no nível 8.



[hideedit]
avatar
Feminino
Mensagens : 496

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por 'Eight em Qui Jan 11, 2018 4:51 pm


AT ONE O'CLOCK IN THE AFTERNOON


Combee havia sido capturada e também expulsamos aquele ser que havia tentando pegar a mesma. Caminhei até a pokebola a peguei na mão e em seguida soltei minha mais nova companheiro. Eu não entendia muito bem do porque eu fazia aquilo, mas não parece para mim que os pokemons gostam de ficarem presos em suas pokebolas, pelo menos não parecia confortável. Ela agora estava livre e parecia alegre e feliz, os pokemons estavam cansados, aquela batalha apesar de curta foi bem chata e desconfortável. -Acho melhor irmos para um centro pokemon pessoal- dizia agora para os trés pokemons que me acompanhava.

E assim o fazia. Seguíamos caminhando de volta para a cidade, esta que continha um centro pokemon. Ao chegar lá dava meus pokemons para e enfermeira tratar deles, enquanto me sentava em uma das cadeiras. Do meu lado o senhor que a pouco havia me dito aonde encontrava o combee estava sentado de pernas cruzadas, enquanto lia um jornal. -Você conseguiu pegar o pokemon? - perguntava com sua voz roca. Afirmava com a cabeça -Consegui, mas havia um homem que estava tentando pegar ele, digamos que de uma maneira não convencional-. Ele levava seu dedão a boca e o lambia, colocava sobre a folha e mudava o jornal de pagina. -Ele por acaso usava uma roupa formal e tinha um relógio de ouro com um Y no alfabeto grego? -. Ele certamente sabia de algo que eu não sabia, eu deveria evitar me envolver em problemas, mas vocês sabem como é, a curiosidade matou o gato. -Tinha sim, você sabe quem é? -. Fechava o jornal e o colocava sobre o rosto, como se ele estivesse se escondendo de algo. - É perigoso falar sobre isso, então temos que ter muito cuidado para que ninguém nos ouça. - Ouvia e concordava com a cabeça. -Pois bem, não é quem é ele e sim quem são eles. Se você notar existem algumas pessoas nessa cidade vestidas de maneira igual, igual eu digo a este cara que você viu. Eles andam com uma roupa formal e levam consigo um relógio de bolso dourado. São conhecidos como Psi, não sabemos de onde eles veem, o que fazem ou quem são, tudo que sabemos é que eles querem o mel. Talvez ele só queiram o mel para dominar o mercado, mas eles também podem ter um plano para aquele mel todo, não sei dizer -. Eu mantinha-me focado ouvindo o que o senhor tinha para falar, mas algo ficava na minha cabeça. Primeiro eles queriam pegar o Charjabug, que tem alguns ótimos ingredientes, por ser do tipo inseto, para se usar em uma poção. Agora eles estão atrás de mel. "O que será que eles querem..." pensava comigo mesmo.

-Aqui esta seus pokemons senhor- a enfermeira dizia, enquanto trazia Drampa na pokebola, Combee voando ao seu lado e Rowlet em seus braços. Levantava da cadeira e me curvava para o senhor que estava falando comigo. -Obrigado senhor, vou tomar cuidado-. Ele curvava a cabeça e abria novamente seu jornal.

Estávamos agora no lado de fora do centro pokemon, frente a feira víamos o mercado, o único lugar aonde vendiam mel naquela ilha. Deixava Drampa em sua pokebola, apesar de não gostar da ideia, ele era grande e chamava muita atenção. Acompanhado por Combee e Rowlet seguia até o mercado e começava a andar em volta do mesmo. Não sabia ao certo o que eu estava procurando, mas eu queria ver se havia alguma entrada para funcionários ou algo do tipo. No lado leste do local via um faxineiro, ele levava consigo um balde amarelo com uma vassoura e adentrava uma porta de emergência e sem ao menos esperar corria em direção a porta e segurava a mesma antes dela fechar, pois caso fechasse provavelmente não ia conseguir abrir.

Entrava no local acompanhado de meus pokemons, era um local padrão de mercado, um estoque para ser mais preciso. Algumas prateleiras carregadas de mel me cercavam e no fundo uma escada que levava para o andar superior. Caminhava agachado por dentre as prateleiras para não acabar sendo visto por ninguém, Rowlet e Combee faziam a mesma coisa para não chamar a atenção. Chegava a escada, era uma escada padrão feita de ferro, assim como quase todas as escadas de estoque. Colocava o primeiro pé nela e fazia um grande barulho, teria de subir com maior cuidado para não acabar chamando muito a atenção. Ao subir a escada via um corredor com algumas portas. Da Primeira porta um homem saía, rapidamente jogava meu corpo e puxava meus pokemons juntamente a mim para de trás de uma caixa. Observava o homem, me escorando e escondendo na caixa, notando que ele seguiu até o final do corredor e abriu a ultima porta, adentrando a mesma. Eu o seguia, caminhava ainda agachado até essa porta, que diferente das outras tinha um simbolo grande como um Y, exatamente igual ao seu simbolo que já havia visto outras vezes.  

Adentrava a porta, empurrava ela lentamente enquanto colocava a cabeça para dentro. Via uma escada feita de ferro, assim como a outra, após a escada via um movimento de pessoas e aos poucos seus passos iam se afastando, o que me levava a crer que eles estavam indo mais para o fundo deste corredor. Descia a escada lentamente e sem fazer barulho, passo a passo. Chegava no fim da escada e via um comodo grande com uma porta no final. Este comodo era feito inteiramente de concreto e havia algumas pilastras e duas salas menores, que pareciam de segurança devido aos monitores com câmeras do mercado que haviam ali. Caminhava pelo local e deslizava meus dedos pelas pilastras de sustentação dali, - Uhm, parecem feita de gesso...- dizia baixo o suficiente para somente minhas companheiras ouvirem.

Seguíamos até a porta, colocava minha mão me apoiando na parede e agachava olhando por baixo dela. Via alguns pés no fundo da sala, mas pareciam de costas e via um tipo de grade pelo local. Abria a porta lentamente e olhava pelo pequeno espaço que ficou entre ela e a parede, notando algo que parecia muito uma cela de prisão. Afastava a porta um pouco mais e via um pouco mais a fundo o que havia ali. Presos a correntes por suas asas havia uma enorme quantidade de Combees presos ali, era como uma colmeia sintética, só que milhões de vezes maior que uma colmeia normal.

Eu estava assustado, eles realmente estavam pegando os Combees e os usando como escravo para produzirem seu próprio mel. Eu não poderia deixar os pokemons presos contra sua vontade somente para produzir mel para estes trogloditas. Adentrava o local e seguia andando de quatro até a porta da cela, sendo acompanhado por minhas parceiras. Me aproximava do cadeado que estava trancado. Buscava com o olhar alguma chave, ou algo para abrir aquela porta no local, mas sem ter sucesso.

-Droga, vamos precisar quebrar isso aqui- dizia em voz miníma para minhas aliadas. -Muito bem Rowlet use Leafage para quebrar este cadeado.- Rapidamente ela utilizava de seu movimento fazendo com que folhas partissem o cadeado. Um barulho ecoou pelo local e os dois homens no fundo da sala se viravam. Me viam ao chão enquanto me encaravam e eu reconhecia aqueles homens. O primeiro foi o que tentou capturar o Charjabug e o segundo foi aquele que havia prendido Combee em sua rede. -Você de novo garoto, dessa vez você não vai escapar.- o primeiro dizia com sua voz rouca. - É o que veremos!- exclamava enquanto puxava minha pokebola jogando Drampa, que aparecia perante nossos olhos fazendo a linha de frente.

-Combee, vai ajudar seus amigos, eu, Rowlet e Drampa damos conta deles.- assim Combee partia soltando aos poucos as correntes de outros Combee que começava a voar para fora do local. O primeiro homem jogava sua pokebola revelando seu Sneasel que aparecia a nossa frente e o segundo jogava também sua pokebola e seu Shelmet aparecia parente nossos olhos.


O combate se iniciava, os quatro pokemons estavam agora prontos para o duelo. O inimigo começou atacando e sem perder tempo. -Sneasel, ataque agora com um Quick atack no Drampa!- Ela obedecia seu mestre e corria em direção ao dragão, se movendo de um lado para outro muito rapidamente, ao se aproximar tentava desferir um corte contra o pescoço de seu adversário. -Rowlet use Antonish em Sneasel para proteger Drampa. Drampa use Twister para pegar Sneasel após o ataque, mesmo que ela tente desviar não pare de atacar.- A pokemon planta usava seu movimento e surpreendia Sneasel com um grito, após ouvir este mesmo grito minha adversária acabou por se distrair em seu ataque e caiu no chão, em seguida um tornado seguiu em sua direção a deixando no ar e lhe dando dano. -Shelmet, tente utilizar Acid no pokemon dragão, para diminuir a defesa dele- Assim o pokemon o fazia, jogava em direção ao maior deles um acido que entrava em contato com a pele dele, fazendo ele tomar dano e diminuir sua defesa.

O gato que havia sido pego em dois ataques seguidos caia sobre o chão. Com um olhar de dor ela fazia um esforço para levantar e se colocava de pé pronta novamente para o combate. -Mas que droga Sneasel, lute direito sua inútil. Ataque novamente utilizando Icy Wind para paralisar eles.- Soltava de sua boca um ar gelado que seguia em direção a coruja, mas rapidamente o dragão a defendeu. -Drampa use Protect na Rowlet para que ela não tome este ataque. Rowlet estou contando com você use Peck no shelmet, para que ele não volte a atacar Drampa.- O gelo vinha em direção a Rowlet e batia contra seu corpo, que logo começava a brilhar em uma cor amarela e defendia do ataque lançado contra ela. Em seguia a corujava subia o máximo que dava e descia mergulhando em direção a Shelmet, ao bica-lo acertava em sua boca e o puxava para cima o soltando contra o chão. -Shelmet, use agora Absorb contra a Rowlet para recuperar sua vida- e sem reclamar ele o fazia, puxando um pouco de energia vital da pokemon de planta, mas quase não surtiu efeito.

O treinador da pokemon gato já estava nervoso, nenhum de seus movimentos havia surtido um efeito verdadeiro e ele só tinha errado grande parte dos golpes. -Mas que droga Sneasel, você não presta para usar nenhum ataque sua inútil, da vontade jogar você no lixo!- ele gritava com seu pokemon. -Não a culpe por sua incompetência, admita seu erro que é mais fácil- debochava. - Cala sua boca seu verme. Vamos Sneasel use Fury Swipes no drampa! - ordenava. Ela ficava parada ao invés de obedecer o seu mestre. - VAI LOGO, EU SOU SEU MESTRE E EU ESTOU MANDANDO! - Ela virava de costas para o combate e encarava seu mestre, sem executar aquilo que a foi ordenado. -Muito bem então, eu mesmo irei resolver o problema.- Ele se virava e pegava uma marreta que estava escorada ao lado da porta próximo a eles, batia contra a pilastra que logo se despedaçou.

O teto começou a cair, minha visão estava um pouco embaçada pela poeira e tudo que eu conseguia ver foram meu rivais, puxando seus pokemons de volta para a pokebola e correndo para a porta. Por sorte todos os pokemons presos já haviam saído, pelo menos foi oque eu achei. Ouvia um choro a minha direita e assim que olhei era um combee preso sobre um gesso. O teto caia e logo tudo ia ficar soterrado mas eu não podia o deixar ali, corri até ele e comecei a puxa-lo, mas sem sucesso. Tudo estava indo para o chão e ao olhar para cima via uma grande pedra se soltando, ia cair direto sobre nós. Me negava a soltar o combee preso e o fiquei segurando, realmente achei que ali poderia ser meu ultimo momento em vida, teria sido se não fosse por um dos meus companheiros. Drampa rapidamente usou Protect em si mesmo e abraçou com seu corpo grande, eu, Rowlet e o Combee, que por sinal não era o meu e sim um selvagem, e nos cobriu com seu corpo levando contra si a pedra que do teto se largou.

Estava de olho fechado e o ambiente estava muito abafado, as pedras acima de nós começavam a deslizar para o lado, era drampa, jogando-as para o lado com toda sua força para que pudéssemos sair. Muito tempo depois de ficarmos tirando pedras de cima de nós conseguíamos ver o sol. Nos levantávamos no meio de um monte de entulho que havia caído. Combee, Rowlet, Drampa e eu víamos o povo que ficou nos olhando ao longe, em seguida outro combee, este que eu havia capturado já, voava em nossa direção.

Pegava meus pokemons e os dois combee e seguíamos para longe do local rumando a floresta, não queria que as pessoas nos ficassem olhando. Pegava minha mochila e retirava alguns equipamentos que levava comigo e começava a tratar dos ferimentos de meus pokemons, enquanto retirava também um pouco de ração e colocava em quatro tigelas para eles, uma para Drampa, uma para Rowlet, uma para Combee e a outra para o outro Combee que estava comigo. Eles comiam e eu tratava de seus ferimentos e em seguida arrumava minhas coisas.

Levantava e me seguia até o Combee selvagem. -Então combee, nós temos que seguir nosso caminho, não podemos ficar aqui porque eles irão vir atrás de nós. E talvez até a policia- Ria enquanto falava olhando para ele. -Então, gostaria de saber se você quer vir conosco ?- Ele parecia tenso, pensou por algum momento mas no fim das contas acabou aceitando com a cabeça. Retirava uma pokebola de minha bolsa e lançava contra ele. E sendo ele capturado ou não eu seguiria viagem e pediria uma balsa ou barco para outra cidade. Meio que sem rumo, qualquer cidade me serviria no momento.



Off:
Rolagem de dados: http://aurille.forumeiros.com/t232-dados-eight
Combee macho agora por favor.

Eu
Senhor
Enfermeira
Vilão 1
Vilão 2





avatar
Mensagens : 23

Criador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por Wolf em Qui Jan 11, 2018 5:56 pm

AVALIAÇÃO
Uma boa história com um bom enredo. Entretanto não pude deixar de notar a grande repetição de palavras. Notei também o emprego de palavras que não haviam necessidades de serem utilizadas dando uma conotação estranha no texto e deixando-o com uma compreensão um tanto quanto difícil.  

Note esta frase "Chegava a escada, era uma escada padrão feita de ferro, assim como quase todas as escadas de estoque." Você poderia reestrutura-la para não repetir tanto as mesmas palavras e ainda assim manter o mesmo sentido. "Chegando a escada pudê notar que a mesma possuía um aspecto comum como todas as outras do local." Percebeu que o sentido da frase se manteve o mesmo e não houve a repetição de palavras.

Enredo: 3.0/5.0
Escrita: 2.5/5.0
Total: 5.5/10.0
Bom

Rowlet HP: 70%
Drampa HP: 90%
Combee HP: 100%


Rowlet, subiu 1 nível, chegando ao nível 12. Eight encontrou 1x Potion, 1x Pokéball.


Drampa, subiu 1 nível, chegando ao nível 11.


Combee, foi capturado no nível 8.



[hideedit]
avatar
Masculino
Mensagens : 30

Explorador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por 'Eight em Sex Jan 12, 2018 12:04 pm

Rota finalizada.
avatar
Mensagens : 23

Criador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por Sammy em Sex Jan 12, 2018 1:49 pm

Feito.
avatar
Feminino
Mensagens : 496

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: I - Pé na estrada

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum