Últimos assuntos
» Ficha de Personagem - DKarlPM
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 EmptySab Abr 25, 2020 11:58 am por DKarlPM

» Apresentação DKarlPM
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 EmptySab Abr 25, 2020 10:11 am por DKarlPM

» [Parceiro] Bulba RPG
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 EmptyQui Abr 02, 2020 8:10 am por L Mars

» I — Botanical Gym [Vs. Orion Woodridge Calmont]
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 EmptyDom Out 13, 2019 1:29 pm por Orion

» [Dados] — Boochi
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 EmptySab Out 12, 2019 9:28 pm por Dados

» #05 — Aurille News
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 EmptySab Out 12, 2019 9:23 pm por Sammy

» Notas de Atualização — Patch 5.0
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 EmptySab Out 12, 2019 11:59 am por Orion

» IV - Brisa Suave...
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 EmptySab Out 12, 2019 11:30 am por Orion

» I — Naufrágio Exagerado
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 EmptySab Out 12, 2019 11:20 am por Orion


[Mission #001] — Legacy of a Soldier

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Hilda em Dom Jul 07, 2019 11:51 pm

Atualização
Fiolina
Tadinha da nossa Fiolina! Perdeu... Mas ela não perdeu a sua dignidade... Sua história está muito envolvente, Bolsammynion, continue assim. Infelizmente nem sempre ganhamos uma batalha, eu entendo a Fio!

PRÊMIO


Druddigon recebeu +2 Níveis, subindo ao nível 22. Druddigon aprendeu o Slash.
Herdier recebeu +2 Níveis, subindo ao nível 20. Herdier aprendeu o Work Up, quer ensinar?

Fiolina recebeu 400 PokéCoin pela conclusão sem batalha.

Equipe com saúde em 0%
Hilda
Hilda
Feminino
Mensagens : 205

Avaliador

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Sammy em Seg Jul 08, 2019 8:28 pm

001# — Legacy of a Soldier
Knowing || Agent 53 — Fiolina Germi || Tarde
Era triste ter que aceitar a derrota, ainda mais para uma pessoa tão desprezível quanto a Sessenta e Quatro. Fiolina estava devastada, chorava lágrimas de raiva e ofegava em desespero. Sentia-se como se estivesse em sua infância, como se tivesse voltado aos seus dez anos, onde era treinada de forma dura. Sessenta e Quatro e Cinquenta e Três sempre se estranharam, passaram suas vidas uma superando a outra, mas neste meio tempo, Sessenta e Quatro havia ficado mais forte. Fio respondia as emoções com choro e raiva. A combatente já cansada de tanto lamentar, erguia-se saindo daquela posição tão vergonhosa. Tirava de seu bolso a Poké Ball do pequeno Herdier amedrontado. Não pensando duas vezes, a guria liberava o Pokémon.  
Ele mantinha suas orelhas para baixo, rabo entre as pernas e rosto triste. O vira lata espiava sua treinadora com um curto olhar, ao ver que a garota focava na criatura, ele rapidamente virava o rosto e rosnava. Claramente o cão não estava satisfeito com o modo que era tratado. Ele temia sua treinadora evitava interagir com a mesma — Te devo algumas desculpas. — As mãos tremulas da menina tentavam alcançar a cabeça do cachorro. Ele também tremia, não sabia o que estava acontecendo ali. Mas mesmo assim recusava se afastar. Fiolina conseguia finalmente acariciar o mais novo membro do grupo. De primeiro momento Herdier estranhava, engolia seco, assistia de forma suspeita as atitudes da oficial.

Tentava resolver o seu erro. A bélica conversava com o Pokémon procurando alguma interação, ou pelo menos um latido. Ela sabia como suas ações trouxeram resultados catastróficos para Herdier. Dificilmente Fiolina teria a confiança do cão, de todo modo ela tentaria até o fim — Eu não quero força-lo a nada, mas espero que você me perdoe. — Se levantava, retornava a criatura para a Poké Ball pressionando o botão central do apetrecho. Ele era sugado para dentro da esfera.

Fio suspirava, encarava o céu nublado, via os pensamentos passarem em volta das nuvens ao mesmo tempo em que um chuvisco começava. As gotas caiam sobre o rosto da militar, sentia-as dançando sobre sua face fazendo algumas cócegas em sua bochecha. Ainda entristecida com tudo que havia ocorrido, a guria evitava pensar, procurava se manter forte e focada em algum objetivo. Miskin não estava mais sendo tão atraente. Melancolia resumia aquele fim de tarde, Fio havia passado dois dias naquela cidade tão calma. Cansada, desanimada e desesperançosa ela optava por ir até a delegacia. Lá era o lugar certo para quem buscava um pouco de animação e também dinheiro. Certa de seus novos objetivos, ela ia para o posto policial tomando o mesmo caminho que seguia durante toda aventura. Pausava seus passos, via os vários bairros que contornavam a cidade. Porque não seguir um novo caminho? Bem, a combatente faria isso. Indo por uma nova rua, Fio encontrava coisas que não havia visto durante sua estadia em Miskin. Novas casas, novas pessoas, novos becos e até estabelecimentos. A cidade era sim pequena, mas quando bem explorada se transformava em algo grande. Ela encarava a maioria dos detalhes que encontrava. Surpreendente, a combatente chegava até uma feira de bijuterias. As decorações chamavam a atenção, o lugar estava cheio e diversos ambulantes vendiam seus produtos.

Enquanto caminhava dentre os comerciantes e seus clientes, um homem já mais velho colocava suas mãos sobre os ombros de Fio. Ele sorria para a garota e apresentava o que vendia para a mesma — O-olá! Veja se você gosta de algo... — Apontava para sua tenda esfumaçada que cheirava doce. Sobre uma manta havia diversos acessórios; colares, pulseiras, brincos e anéis feitos com material natural. Orgulhoso, ele recolhia um colar feito de pinha e casca de frutas, o item tinha o formato de um pequeno chifre — E-este... Este pode ficar com você, e-eu insisto.  — Gaguejava enquanto colocava nas mãos da garota o estranho colar, ele pressionava o punho de Fio persistindo que ficasse com o estranho colar.
Estranhando, mas não negando o presente, Fiolina sorria — Muito obrigada... mas infelizmente não estou interessada em nada. — Segurava o adorno com apenas uma mão, guardava-o em seu bolso. O velhote via aquilo, se alegrava. Agradecia pela simpatia da soldado, por fim retornava para o seu comercio.

Fiolina continuava explorando a feira por mais algum tempo. Perdia seu interesse e continuava sua caminhada pelo sul de Miskin.  O artefato no qual tinha recebido do estranho trazia consigo uma energia bastante pesada. De repente, uma criatura meio mórbida aparecia. Um Deerling enraivecido surgia de dentro de um prédio já abandonado. O veado se esforçava para se manter em pé, ele olhava bem para os bolsos de Fio. Com seus poderes ele fazia com que o colar de chifre flutuasse e fosse em sua direção, a criatura cadavérica pensava que a guerrilheira fosse a culpada pelo furto do seu osso. Preparada para uma Batalha Pokémon, a guria lançava os novatos Combee e Herdier para a luta.

Combee & Herdier Vs Autumn Deerling

Oi Combee, é um grande prazer conhecê-la ou conhecê-las... enfim. É um prazer tê-la no time. Herdier, está batalha vai ser nossa reconciliação, confie em mim. — A abelha voava feliz como uma Combee digna que era, Herdier entrava em estado de pânico, mas tentava dar ouvidos para sua treinadora. Fio recolhia a PokéDex de sua pochete traseira, olhava as informações de ambos Pokémons, agora ela tinha os dados necessário para a batalha— Combee use o Gust e Herdier vá com Bite!

A abelha ouvia Fio com bastante atenção. Ela batia suas asas rapidamente enquanto voava em círculos formando um pequeno tornado, ela liberava a ventania contra Deerling que era arremessado para cima. Gust tinha a vantagem contra o grass-type, o veado caia no chão com brutalidade, ele tentava se manter em pé pronto para dar a resposta, mas. Herdier com coragem corria contra seu oponente fantasmagórico acertando-lhe uma mordida poderosa. O cão se prendia no torso do veado se despregando impulsando contra a pele do animal. O Bite causava sérios ferimentos contra Deerling que estava sonso.

A batalha era fácil, o veado não era muito poderoso. Aquela briga poderia ser a única oportunidade para demonstrar confiança para Combee e Herdier — Herdier novamente Bite, Combee vá com Bug Bite!

Combee voava impiedosamente se aproximando de Deerling com velocidade, ela mordiscava o animal com violência não causando sérios danos mas causando algum incomodo. Ela utilizava o Bug Bite combinando-o com sua velocidade, ela voava para um lado e mordiscava do outro. Enquanto sua companheira trabalhava nas mordidinhas, o cão já finaliza com outro Bite que era decisivo na batalha. Deerling não resistia mais aos feridos, resolvia fugir com o colar em seu grande pescoço.


Fio se alegrava com o resultado da batalha, não só ela como os pequenos, Herdier saltitava e latia enquanto Combee voava ao redor da guerrilheira com um sorriso no rosto. Ela agradecia a abelha e a retornava para sua Poké Ball, a Pokémon se despedia ao mesmo tempo em que comemorava mais um pouco. Fiolina se aproximava de Herdier e ajoelhava em frente ao mesmo, ela acariciava sua cabeça com amor. O cão mostrava sua língua e balançava seu rabo, com tanta confiança ele havia se apegado a sua nova amiga. Vendo aquela resposta, a peoa decidia não retornar o Pokémon. Ele substituiria Druddigon por enquanto e andaria ao lado da oficial. Eles finalmente tinham se tornado amigos.

O rádio da combatente emitia luzes e sons, algo que não era bom, não após do acontecimento anterior. Não poderia ser a agente Sessenta e Quatro. O coração da guerrilheira gelava, os sentimentos pessimistas dominam o seu corpo novamente. O que estava para acontecer?

[hideedit]
Sammy
Sammy
Masculino
Mensagens : 849

Avaliador

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Eric P. Haylock em Qua Jul 10, 2019 2:04 am

Atualização
Fiolina
Gostei muito da historia da sua personagem, esta é a primeira vez que lhe avalio e devo dizer que, esse tempo todo que ficamos sem escrever, sua escrita melhorou bastante. A sua personagem possui essa historia unica dela, uma militar em uma 'jornada' e devo dizer que fiquei bem impressionado com a construção e desenvolvimento dessa postagem. Foi criativo usar o colar como uma forma de invocar o Deerling e usar o combate para se aproximar de novo de seu querido Herdier, espero que Fio consiga se tornar ainda mais proxima do cachorrinho e desejo muita boa sorte para você nessa jornada.

PRÊMIO

Herdier recebeu +2 Níveis, subindo ao nível 22.
Combee recebeu +2 Níveis, subindo ao nível 24. Combee ja pode evoluir.
Eric P. Haylock
Eric P. Haylock
Masculino
Mensagens : 733

Admin

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Sammy em Qui Jul 11, 2019 10:34 pm

Escoteiro
Pokémon Trainer || Agent 53 || Tarde
O rádio tocava, ele havia encontrado um sinal. Fiolina já se intimidava, pensava que se tratava da Sessenta e Quatro procurando pela sua pessoa. Era claro que a peoa sentia medo e talvez um pouco de vergonha quando próxima da rival. Sessenta e Quatro era impiedosa, rígida, uma mulher dura que exigia inimigos a altura. Ver que a ninja havia a desprezado daquela forma, fazia com que Fio não conseguisse manter seus pensamentos em foco. Sua mente pedia por uma revanche, ela queria mostrar seu valor para a rival tão misteriosa. Ela precisava disso. Suas emoções tão intensas, forçavam-na pressionar o apetrecho contra o seu peito. Seus suspiros ofegantes e olhar arregalado denunciavam, ela estava nervosa, amedrontada.
A garota e seu Pokémon cão iam na direção dos sons. Sempre que estavam próximos da pessoa desconhecida, os ruídos ficam ainda mais fortes. Eles chegavam a uma rua deserta, o cenário pacato e acinzentado de Miskin vinha a tona. Vazia, abandonada, Fio já imaginava que a ou o agente estaria escondido em algum lugar. A soldado posicionava Herdier de forma segura, então seguia só naquela rua tão desabrigada. Do nada, uma a sombra de uma grande águia refletia sobre o concreto. A criatura se aproximava do solo e de suas costas saltava um gurizinho bastante flexível.

O fofinho usava roupas esportivas, um boné estiloso e também era bastante desastrado. Ele pulava do seu grande Pokémon chegando ao chão com uma cambalhota, mas no último passo tropeçava em um de seus cadarços desamarrados  — A-ah... A-ah... Ah não! Ihii! — Durante a queda, sua jaqueta deslizava pelo seu ombro dando para ver uma pequena tatuagem, ou melhor marca vindo da Força C. Aquela figura tão pequenina já revelava de onde ele vinha, era um dos escoteiros da organização, um das altas patentes até.
Gargalhando a guerrilheira caminhava até o garotinho, dava suas mãos para ajuda-lo a se levantar. Quando o rapaz ficava em pé, Fio já disparava uma pergunta — Ei pirralho, você veio da Charizard? — Perguntou de forma discreta sem revelar sua facção. Ela estava interessada na história do rapaz, e além disso queria saber do porque da Força C estar mandando tantos recrutas, escoteiros e agentes até Aurille. Ao ver a mulher de óculos fundos, o garoto se alegrava. Ele sorria com os dentes bem amostras.
Você é a Fiolina! Agente número Cinquenta e Três... cara tá todo mundo doido com você, seu sinal só apareceu depois de três dias! A gente pensou que você morreu! Os tenentes, as generais, todo mundo pensou que você morreu no pouso! Cara que loucura! Q-que maneiro um Pokémon... — Ele passava um assunto sobre o outro, ele já não dava mais atenção para Fio, ligando apenas para o Herdier que se mantinha como um figurante — Ownt... que fofinho... você é um doguinho tão fofinho... iti malia!

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 1s3AVvF

O moleque já não dava bola para sua missão principal. Enquanto ele acariciava e brincava com Herdier, a ave gigantesca circulava ao céus e finalmente pousava sobre um prédio. Um clássico Pidgeot com penas avermelhadas e outros azuis, estava em sua versão mega. A criatura transmitia força para quem estava perto. Ao ver a ave chegando, aquele garoto corria para a mesma preparado para abraça-la. Aquele pokémon tão poderoso pertencia a um garoto tão jovem? Como isso seria possível? Bem, aquela criança escondia algo e a combatente faria questão de descobrir.

Enquanto o chamego acontecia, Fiolina se aproximava do imenso Pokémon com Herdier em seu colo — Eu não sei quem você é, como você se chama? Quem você é? — O Pokémon peludo latia interrompendo a fala da guerrilheira — Você já me conhece tão bem quanto eu mesma.  
Meu nome é Tyler, escoteiro militar número Seiscentos e Sessenta e Seis. — Se desgarrava da ave, dava uma de suas mãos para a guerrilheira que respondia com um aperto.

Escoteiros são basicamente agentes mirins talentosos vindos da Força C. Sendo crianças e até mesmo adolescentes de pequeno porte, os Escoteiros são especialistas em agir de forma bastante sigilosa. São rápidos e bastante agitados, crianças de qualquer forma. Fiolina via aquele guri com orgulho, como uma pessoa tão jovem seguia o caminho da justiça? Aquele era o caminho mais complexo, o mais desafiador, o mais ditatório, o mais cruel de alguma forma. A Força C poderia parecer desesperada por treinar pessoas tão jovens para os seus quartéis, mas era um mal necessário, na falta de soldados e escoteiros a facção acabou se vendo obrigada a isto. Apesar de bem treinado, com músculos e um corpo preparado, aquele guri parecia feliz com sua vida. Era bom saber que a Força C não estava atacando o psicológico dos jovens com os seus treinos tão intensivos.  

Finalmente, Herdier se desprendia da sua companheira. No chão ele corria para ficar próximo ao grande Pokémon, a ave gigantesca nem se quer notava a presença do cãozinho. O pequeno agente só notava que o Pokémon era companheiro de Fio quando o mesmo se retirava do colo da guria. Ele lançava ao chão duas Poké Balls que revelavam dois pequenos Pokémons. Um era de coloração azul, um Munchlax, enquanto o outro era de pelo cor de rosa, uma Skitty. O urso e a gata pareciam inexperientes.

Ei, seu cãozinho parece um novato... que tal uma batalha contra a minha Skitty e o meu Munchlax? — Ele acariciava ambos os Pokémons que respondiam com pequenos grunhidos.
Uma batalha em dupla? Isso parece ótimo! Vá Combee — Aceitou a garota liberando sua abelha de três cabeças. A Combee como sempre se mostrava bastante alegre, cumprimentava Fio e Herdier com um sorriso bem grande.

A batalha se iniciaria ali mesmo. Tyler se aproximava da ave, ele estava pronto para batalhar com seus Pokémons.

.: Combee & Herdier Vs Munchlax & Skitty :.

Okay, vamos lá galera. Combee inicie com um Gust e Herdier vá com Tackle.
Skitty comece com Tackle e Munchlax vai com força usando o Chip Away. — Os Pokémons ouviam o seu jovem treinador com atenção enquanto se preparavam para brigar.

Combee era a mais rápida da luta. Ela voava em volta de si mesma iniciando um grande tornado, ela liberava o vendaval contra seus oponentes. A ventania cortante vindo de Gust levantava Skitty e Munchlax para o ar. Os pequenos Pokémons caiam sobre o chão com brutalidade, eles se levantavam atordoados não percebendo a investida de Herdier, um Tackle que vinha de surpresa. Feridos, mas não incapacitados, Skitty e Munchlax combinavam seus golpes. A cada se impulsionava e então se lançava na direção de Herdier atacando-o com um Tackle. Munchlax saltava com o máximo de energia, ele cabeceava Combee com um Chip Away poderoso. Os quatro pokémons estavam focados naquela batalha, quem ganharia ou quem perderia ainda era um mistério.

Eita... você tá bem, Combee? — Fio assistia sua Pokémon jogada ao chão. Ela se levanta com esforço e respondia sua treinadora com um zumbido — Muito bem. Vamos continuar, Herdier não tenha pena e vá com Take Down e Combee Bug Bite! — A dupla formada pelo inseto e pelo cão corriam para dentro da luta, as emoções estavam a mil.

Que demais! Isso tá sendo uma loucura, velho. Skitty sua fofa use o Attract, Munchlax não perca tempo use o Screech.

Era uma Batalha Pokémon das grandes, era equilibrada e os Pokémons se mostravam lutar com tudo. A abelha de três rostos voava contra Skitty, ela mordiscava a gata nas orelhas utilizando sua boca tripla. Um Bug Bite esquisito que não causava muito efeito na pequena gata. Herdier ia na direção da dupla, ele colocava o traseiro em frente aos Pokémon e os acertava um coice duplo. Eles eram arremessados pelo impacto do Take Down recebendo danos absurdos por conta de um só movimento. O cão sentia fortes dores em sua perna mas ainda se mantinha em pé. A gata rosada não dava trégua, ela disparava contra Herdier um beijo apaixonado que formava um coração transparente e rosa. A matéria romântica ia até o rosto do cão e adentrava o corpo da criatura, apaixonado Herdier recusava a batalhar contra a felina. Um clássico Attract. Munchlax já começava uma gritaria, um rúgido que intimidava os inimigos abaixando a guarda de ambos, era um Screech.

Eles estão fracos, finalize isso Combee vá com Gust! Herdier faça algo!
Ah? Skitty Tackle e Munchlax Chip Away!

Era certo, a abelha lançava um tufão contra os seus adversários. Gust acabou sendo o necessário para finalizar a Batalha Pokémon. Skitty e Munchlax desmaiavam.



Fiolina ganhava mais uma luta utilizando apenas seus Pokémons. Combee estava se mostrando uma ótima Pokémon, ela era uma ótima líder e sabia organizar seus golpes como ninguém, Herdier já estava até se apegando mais na abelha. Tyler retornava os seus Pokémons, gargalhava cheio de emoção. Ele havia gostado da Batalha Pokémon mesmo após ter perdido, era um campeão de verdade. Herdier e Combee pareciam exaustos após a luta, decidida a guerrilheira também os voltava para a Poké Ball, eles precisavam de um descanso. Depois de alguns segundos, Fio percebia que o garoto já estava montando no grande Pidgeot pronto para partir.

Seiscentos e Sessenta e Seis, você já vai? — Perguntava a menina curiosa enquanto Pidgeot pegava voou. O impacto das asas do Pokémon criavam um impulso na área, a peoa segurava seu boné enquanto se apoiava em apenas uma perna. Os ventos eram fortes.
Não estava em meus planos batalhar com você, Fio. Mas foi um grande prazer. Vou voltar para Kanto e dar a notícia que você está viva. Você receberá um relatório logo! — Pidgeot não deixava que o garoto se despedisse da maneira correta, a águia pegava voou e em questão de segundos alcançava os céus. Ele chegaria em Kanto em poucas horas.

Era animador ver que sua facção, sua família, se importava com você. Agora eles saberiam que Fiolina estava viva e estava correndo atrás de sua missão. Não havia mais o que fazer em Miskin, aquele lugar já não era mais foco dos Eclipse. Agora existia outros agentes da Força C para protege-la. Mas uma pergunta fica no ar, onde estava a Setenta e Quatro?

[hideedit]


Última edição por Sammy em Qui Ago 01, 2019 11:03 pm, editado 2 vez(es)
Sammy
Sammy
Masculino
Mensagens : 849

Avaliador

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Aegir em Sex Jul 12, 2019 6:38 pm

Atualização
Fiolina
O Shotacon meu pai...

PRÊMIO
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 507
[+ 2 Níveis]
[70% - Bem]
Lv Up: 24

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 415
[+ 2 Níveis]
[50% - Razoável]
Lv Up: 26


Não ganhou Rainbow Shard :( [20% de 100]
Aegir
Aegir
Masculino
Mensagens : 341

Avaliador

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Sammy em Sab Jul 13, 2019 6:16 pm

A Dama Escarlate
Missão — A Dama || Agent 53 — Fiolina Germi || Noite
A noite havia chegado pela quarta vez, a equipe completava quatro dias em Miskin. Quatro dias de muitos desafios, ações e até eventos que ajudaram a cidade de forma direta ou indireta. Um grande orgulho para a peoa de qualquer modo. Aquela noite tão friorenta, deixava as paisagens e as ruas de Miskin completamente escurecidas. Os postes já ligavam e a movimentação morria por completo. As pessoas mais uma vez retornavam para suas casas, prontas para descansarem depois de um dia tão cheio.  

Enfim, Fio via que os seus Pokémons estavam começando a se dar bem, pelo menos Combee e Herdier pareciam estar criando algum vínculo. A guria já havia resolvido os dilemas com o seu cão, agora o pequeno parecia confiar na mesma. Com a maioria das tramas já completas, Fiolina já estava preparada para um descanso. Finalmente a soldado poderia tomar um banho, comer de forma digna e tirar todo aquele suor do seu corpo. Além dela, seus Pokémons também poderiam experimentar pela primeira vez uma cama de verdade. Mas a pergunta era, onde ele encontraria esse tipo de hotel? Bem, a resposta era clara; um Centro Pokémon.
Fiolina conhecia Centros Pokémon, aquele tipo de estabelecimentos eram bastante comuns em Kanto, na verdade dominavam toda as regiões do Mundo. Aurille não era tão diferente, usando apenas alguns segundos, ela encontrava o grande estabelecimento Pokémon. Logo na entrada encontrava uma simpática enfermeira de cabelos curtos e de cor castanha. A enfermeira via Fio de longe, ela acenava se mantendo atrás da bancada. A guerrilheira se aproximava da mocinha iniciando assim um atendimento clássico.

Olá. Eu gostaria de cuidar dos meus Pokémons... e bem descansar um pouco. — Ela pegava da sua pochete em sua traseira as três Poké Balls, as colocava em cima da bancada cor de rosa — É um Druddigon... Combee e um Herdier. — Apontava para cada esfera esperando que a enfermeira as recolhesse.
Ah! Você é uma Treinadora Pokémon? Todo é quaisquer serviço vindo daqui é apenas para Treinadores Pokémon, ou Coordenadores e Criadores... — Encostava os braços na mesa esperando uma resposta vindo de Fiolina.
Nervosa, a guerrilheira tentava argumentar — S-sim! Eu sou uma Treinadora Pokémon. Veja... — Apanhava a PokéDex que havia recebido da Policia — Esta é a minha PokéDex, sim, completamente minha. — Ela apresentava a máquina para a enfermeira que reagia de forma espontânea acreditando em Fio.

A atendente recolhia as esferas e as levava para dentro de uma sala, retornava para o balcão entregando para a militar uma chave que a levaria até um acerto quarto. Fiolina aceitava sem pensar duas vezes, subias as escadas com pressa dando de frente com um grande corredor repleto de portas. Ela entrava na passagem que correspondia ao número que estava na chave. Ela destrancava o quarto, de surpresa via um cenário confortável com uma cama macia e uma suíte.
Desamarrava de sua cintura sua pochete, desprendia seus curto cabelos do clássico penteado rabo de cavalo, retirava do seu rosto seus óculos e os colocava sobre o criado mudo. Exausta, se jogava sobre a cama vendo o teto por um curto período, suspirava relaxada. Sem muito para fazer naquela noite tão tranquila, se levantava da cama partindo para o banheiro preparada para uma ducha. Ela ligava o chuveiro, sentia os pingos deslizarem sobre o seu corpo. Após quinze minutos se enrolava em uma toalha passava por uma janela reparando um vulto vermelho, um ser vestido de vermelho e de cintura fina. Tranquila até de mais para se preocupar com o ocorrido, a soldado resolvia se deitar sobre a cama. Já bastava de crimes e outros ocorridos.

Acordava já na manhã seguinte com batidas vindas da porta. A soldado atendia as visitas dando de frente com os seus três Pokémons; Druddigon, Combee e Herdier. Todos os três usavam pingentes que eram suas respectivas Poké Balls. Estavam limpos e descansados, com toda certeza foram tratados da melhor forma. Enquanto o quarteto brincava entre si, uma viatura vinha em direção ao Centro Pokémon. Silenciosos, eles chegavam ao estabelecimento. A enfermeira subia as escadas, então chamava pela garota militar.
Fio estava assustada, nervosa, mas com coragem resolvia ir até a policia. Ela retornava seus Pokémons para suas esferas, desfazendo os acessórios de cada um. Vestia-se com seu uniforme sujo enquanto colocava em sua cintura sua pochetes, assim ia ao encontro com os agentes da policia de Miskin.

Bom dia. — Disse de forma curta e grossa, um pouco desconfiada — Algum problema?
Os policiais olhavam Fio com insatisfação, um deles dava um passo a frente, retirava de uma bolsa que estava em cima de uma mesa alguns documentos junto de várias fotos — O delegado resolveu te colocar em mais um caso... mas calma não envolve nenhum tipo de crime ou facção. Dessa vez, falamos de lendas e até assombrações. Dê uma olhada. — Apresentava todos os papeis para a guria, ela os via com atenção enquanto ouvia o homem — Homens, rapazes, garotos estão sumindo de Miskin. Já são cinco, a cada sete horas esse número sobe. Há uma garotinha que diz ter visto a "Dama de Vermelho" andando pelas ruas as madrugadas... sei lá, é tudo bem estranho. — Cruzava os braços, passava seu olhar no colega a direita.

Aqueles papeis mostravam depoimentos e fotos que viam dos civis de Miskin. Muitos homens haviam desaparecido durante a semana, os que se safaram da "Dama de Vermelho" se mostravam em desespero. Um caso assustador, uma garotinha vítima e sobrevivente da figura jurava ter visto seu irmão acompanhado de uma mulher esbelta e elegante. Fiolina colocava todo o seu foco naqueles documentos, se lembrava da figura que observara na noite passada. Era estranho e difícil de acreditar, cada testemunho dava provas diferentes. Existia vítimas ali, mas onde elas estavam? Será que estavam vivos? O que era a Dama de Vermelho? Tudo precisava de uma explicação. Fio aceitava o caso sem pestanejar.

Vou dar uma olhada nisso, vou tentar resolver. — Ela sacava a Poké Ball de Combee, liberava a criatura — Combee, você vai ter que me ajudar nessa. — Feliz, a abelha voava ao lado da guerrilheira. Fio se despedia dos policiais e também da enfermeira. Ela levava consigo uma foto de um homem de cabelos coloridos, uma vítima que poderia ser diferenciada das demais.

Combee voava ao céus averiguando a cidade de forma rápida. Ao comando da militar, a abelha procurava por vestígios da assassina ou sequestradora. A equipe partiria para a Rota 35, o lugar onde a Dama de Vermelho agia. O que é essa mulher tão cruel?  

[hideedit]


Última edição por Sammy em Qui Ago 01, 2019 11:03 pm, editado 2 vez(es)
Sammy
Sammy
Masculino
Mensagens : 849

Avaliador

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Aegir em Dom Jul 14, 2019 2:26 pm

Atualização
Fiolina
Etapa 1 da missão concluída! Pode prosseguir. Boa sorte!

PRÊMIO
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 415
+1 Nível (Missão)
Lv Up: 27

PokéCoin
Recebeu 1000 ienes pela conclusão da Etapa 1

TM NORMAL
Ganhou 1x TM01 Protect por Despojo!

Rota Trancada!
finalmente
Aegir
Aegir
Masculino
Mensagens : 341

Avaliador

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Sammy em Dom Jul 28, 2019 11:35 pm

O Sem Mandíbula
Gama Pokémon || Agent 53 || Madrugada
Miskin estava vazia, parada, solitária como sempre. As ruas vazias escondiam algo, mas o que era? Não dava para saber estando em meio a cidade. Fio e Druddigon andavam silenciosas pela calçada cinzenta, evitava os aglomerados e áreas abertas ao máximo. A quietude de Miskin trazia apenas o som da brisa, estava tudo calmo, calmo até demais. As pernas peladas de Fiolina tremiam com o vento frio, sua pele branca chegava até a ficar vermelha, era tanto gelo que chegava a queimar o corpo da jovem. Druddigon por outro lado estava aquecida, o suor e seu fogo interno aqueciam suas escamas de dentro para fora. O ambiente não ajudaria, ele não queria ajudar, este era o ponto ruim de trabalhar durante a madrugada... o clima se tornava glacial.

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 UYxNfH4

Bem, elas andaram por mais um tempo até que finalmente encontravam algo de esquisito. Um veículo queimava, o cheiro de gasolina carbonizada passava pelas esquinas. Um ato grande de vandalismo, mas pelo menos não havia ninguém dentro daquele carro. Analisavam a situação por mais alguns segundos, não dando atenção para o que as cercava. Um gato desfilava sobre a varanda de uma casa, ele saltava de uma grade e deslizava por uma telha. Parava em frente a Druddigon, o felino não possuía mandíbula e rabo, mas mesmo sem sua boca ele conseguia sorrir timidamente. O "zumbi" cheirava mal, quase não tinha pelos e era intimidador. A dragão olhava a criatura com nojo e medo, ela mantinha seu rosto em uma expressão de; como ele está vivo?
Ela se aproximava da sua companheira militar encostando suas asas nas costas da mesma, Fiolina se assustava virando seu rosto na direção de Druddigon dando de frente com o felino morto vivo.

Uown... argh... — Rapidamente cobria sua boca com sua mão, um refluxo chegava em seu pescoço e quase saia de seus lábios. A criatura nojenta olhava para a humana, se espichava e grunhia como um felino
Você... é um gama né? Uma Glameow... eles estão usando Pokémons de pequeno porte nesse experimento louco? Druddigon dê um jeito nisso.

|Vs. Gama Glameow

Glameow via as intenções da guria, ela tentava miar mas sua garganta seca e cadavérica não permitia. Sua língua sem maxilar ficava solta balançando com o vento, não babava não produzia sangue ou saliva. Nojento. A monstrenga, Druddigon, revelava suas garras e rugia. Aquela seria uma batalha fácil.

Druddigon, use o Dragon Claw! — Ordenou.

Era feito, Druddigon empunhava suas grandes unhas e recolhia impulso de um salto. As grifas da Dragão brilhavam intensamente e em branco, ela carregava aquela energia draconiana durante alguns segundos e assim iniciava o seu turno. Ela esmurrava o pequeno crânio de Glameow emitindo um som oco, Dragon Claw acertava a pequena gata moribunda em cheio. O pequeno corpo magricelo da oponente quicava seco sobre o chão de concreto, ela não mostrava nenhuma reação, apenas se levantava calma. Não se movia, apenas emitia um som estranho. Aquele gama ganharia o titulo do mais estranho, mas também o mais fraco, estava tão acabado que não conseguia nem atacar. Qual era a dele?

Oficial manteve-se assustada até traumatizada. Não sabia o que iria fazer naquela circunstância — Eita? Qual é a sua? Ataque, faça algo. — A soldado não sabia do que estava acontecendo, ou o que era aquilo — Que seja... Druddigon não tenha pena, use Crunch!

Abria bem sua bocarra e rapidamente mordia o torso da Pokémon, a mordida engolia-a quase por inteira. Crunch prendia as presas de Druddigon no couro felpudo e podre de Glameow, ela miava revoltada mas não emitia nenhuma reação de dor. Ao ver seu oponente naquele estado, Druddigon a largava próxima a si. A gata mais uma vez não dava o troco, curiosa, Druddigon resolvia tocar na Pokémon.

Certo, isso é um gama e um zumbi? Tá, já chega disso. Druddigon vá com Slash! — Disse com o tom elevado e um pouco de ódio, elas precisavam dar um jeito naquela coisa.

Sorria a Dragão, ela utilizava sua mão direita e rasgava o rosto da gata com um corte rápido. Um clássico Slash que arranca a cabeça da defunta viva, o crânio do zumbi voava aos ares. Quando Druddigon finalmente encerrava aquela luta, o corpo da gata se deteriorava sobrando apenas ossos e uma massa peluda. Mais um gama eliminado com sucesso.

Parabéns, eu acho. Não ligue para ela, ela já estava morta. A gente precisa descobrir o que aconteceu com Miskin, bora Druddigon. — Comandou a fera que seguia Fiolina mantendo seus olhos no cadáver apodrecido.

Miskin havia sido afetada de alguma forma pelos Eclipse, era necessário acabar com aquilo da forma mais rápida que o possível. O que aconteceria a seguir?

.: Rota Reaberta :.
.: Pokémon Gama :.
[hideedit]


Última edição por Sammy em Qui Ago 01, 2019 11:02 pm, editado 1 vez(es)
Sammy
Sammy
Masculino
Mensagens : 849

Avaliador

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Aegir em Seg Jul 29, 2019 4:16 pm

Atualização
Fiolina
De volta a Miskin... e que retorno, hm? A inserção do gama nesse contexto deu um clima de horror ao cenário, ainda mais este sendo uma espécie de zumbi também, achei bastante interessante essa parte.

PRÊMIO
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 621
+2 Níveis
Subiu ao Lv 33
80% - Bem

Fiolina recebeu:

1x Rainbow Shard
+3 Pontos de Evento
500 PokéCoin
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Greatball1x Great Ball
Aegir
Aegir
Masculino
Mensagens : 341

Avaliador

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Aegir em Qua Jul 31, 2019 10:44 pm

Desafios
Escolha dois dos quatro desafios




Escombros


Uma escola na zona mais periférica de Miskin foi alvo de ataques severos dos Gama durante a empreitada da facção criminosa. Com uma força policial escassa e centrada numa segurança claramente seletiva, os pobres coitados sucumbiram ao incêndio que levou o prédio abaixo deixando não só boa parte das crianças e adultos feridos, como também fez algumas vítimas; trágico. Foi relatado que há corpos desaparecidos em meio aos escombros, mas poucos são os membros da polícia que parecem se importar. Desenvolva algum enredo com essa premissa e salve o máximo de vítimas possível, estejam elas vivas ou mortas... Seja criativa.


Recompensa:
+1 Nivel
300 PokéCoin

Ameaça


Caso aceite este desafio, sinta-se livre para desenvolver algo em torno da premissa a seguir: "Nem você, nem ninguém sabe como um misterioso bilhete foi parar nas suas coisas no seu aposento. Não é um bilhete feliz, é uma ameaça. Alguém que aparentemente esteja te observando há tempos, a julgar pela foto anexada ao bilhete, foi tirada em algum momento durante sua passagem pela Rota 35". Este é um desafio para possível desenvolvimento de sua personagem. Motivações, clímax e demais informações dentro desse contexto é por sua conta, seja criativa.


Recompensa:
2x Rainbow Shard

Exílio
★★


Pré-requisito: "Escombros". Após realizar um resgate heróico, Fiolina certamente chamou atenção das autoridades locais, na verdade isso não é de hoje... Já algum tempo que a soldado de Kanto tem se destacado na cidade e a depender do ponto de vista, isso pode dar tanto visibilidade a força policial de Miskin, como também prejudicá-la pelo fato de Fio ser nada mais, nada menos que uma forasteira. Dada essa premissa, umx dos policiais mais conhecidos da corporação simplesmente repudia a presença da mulher; enfurecidx, elx desafia Fio para um combate 3x3 propondo que se elx vencesse, ela teria que abandonar a cidade; caso o oposto acontecesse, elx teria que abrir mão de sua reputação naquele lugar e partir. Seja criativa, descreva bem as motivações do(a) policial e elabore um combate fervoroso!


Recompensa:
+1 Nivel
600 PokéCoin
+2 Fama

Força C
★★


Pré-requisito: "Ameaça". A catástrofe dos Eclipse foi o suficiente para que algo ou alguém tenha se aproveitado do caos e distração da força tarefa para se infiltrar na delegacia e assassinar a sangue frio um sentinela. Após o "eclipse", um alerta geral foi acionado aos membros da corporação, mas Fio em especial foi quem se tornou o foco dos inquéritos, isso porque na cena do crime, acima do corpo da vítima estava gravado na parede as palavras em sangue: FORÇA C. Desenvolva um bom texto com essa premissa, suas decisões podem influenciar na sua reputação em Miskin...


Recompensa:
3x Rainbow Shards
+2 de Fama (Por uma explicação plausível, se possível prove. Seja criativa);
-3 de Fama (Pelo mínimo de deslize, seja em incongruência ou má condução do enredo).

Convença-nos.
Aegir
Aegir
Masculino
Mensagens : 341

Avaliador

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Sammy em Qui Ago 01, 2019 11:00 pm

Resquícios de Miskin
Desafio — Escombros || Agent 53 || Madrugada
Por que todos estavam agindo daquela forma? Por que a cidade estava tão quieta? Tão cinza? Tão estranha? Tão morta? Miskin sempre foi um lugar de muita paz, uma quietude do "bem", um lugar calmo que acolhia todos que procuravam uma vida tranquila. Céus, a imagem sinistra que vinha da cidade era horrível. Abandonada, o lixo rolava pela rua e poucas casas e prédios ousavam ter suas luzes acesas. Fio Germi e Druddigon eram as únicas que ainda tinham coragem para andar pelas ruas. Aquela loucura com os Gamas e os Eclipses estavam afetando toda a Aurille, mas Miskin... aquela cidade estava sendo completamente destruída.  

Vandalismo, destroços e chamas se espalhavam pela cidade. A cada esquina surgia uma nova emoção, as pichações macabras feitas ao nome da facção traziam pavor. Eles pareciam gostar de usar vermelho em suas pinturas, um vermelho sangue, muito semelhante ao mesmo... era de se esperar que fosse tinta, tinha que ser tinta. Os Eclipses são formados por criminosos, mas não por maníacos ou psicópatas. A soldado se recusava a tocar naqueles desenhos ou rabiscos, estava com nojo e um pouco de medo. Ela tentava respirar fundo, manteve-se com calma. Sua dragão? A Pokémon estava em frenesi, todo o medo e raiva faziam-na uma bomba pronta para estourar.  

Todas as ruas e avenidas da cidade estavam sendo protegidas pela polícia, a população revoltada estava interferindo no trabalho dos oficiais. Os Eclipses por sua vez eram intimidados pelo povo de Miskin e seus Pokémons, a polícia e os civis se uniam para a proteção da pequena cidade. Estavam fartos daquela situação e queriam justiça. Fio via essa cena cômica atravessando um dos becos da cidade, chegando a um caminho aberto envolvido por uma grande quantia de prédios e lojas. Os oficiais da polícia colocavam barreiras pelo lugar, pessoas se mantinham apoiando umas as outras. Muitos bandidos acabavam sendo coagidos pela população, alguns conseguiam fugir pulando muros, correndo pelos becos e outros modos. Um magricelo tentava escalar uma cerca com a certeza que escaparia dali, Fiolina via-o com um pouco de pena mas agiria de acordo com a lei.

Pateta... eu não vou deixar você fugir. — Afrontou o homem desconhecido — Ele já está no fundo do poço, bater nele parece errado... mas ainda sim podemos avacalha-lo... Druddigon dê uma de doida e vá com Scary Face. — Pediu para a besta, que seguia na direção do homem desesperado. Druddigon se colocava de quatro patas e se misturava nas sombras, ia pelas paredes com leveza dando um passo de cada vez. Do nada ela aparecia em frente ao vândalo mostrando seu sorriso demoníaco e unhas afiadíssimas, uma careta psicótica que dominava as reações do rapaz. Amedrontado, ele retornava para onde havia vandalizado dando de encontro com um polícia que já estava em sua procura. Ele acabou sendo pego de primeira, aquele era só mais um dos outros vários fujões.

Naquelas circunstâncias Fio já não queria sair como heroína, agir sem ser vista soava como a melhor opção. Até porque a Força C nem deveria estar agindo ali, e se estivesse, Fiolina não saberia. Ela assistia aquele guri sendo preso, os policiais usando a brutalidade com alguém tão pequeno era bastante engraçado. Um dos homens de azul via que Fio estava dando muita atenção para o que estava acontecendo naquele momento, ele usava um grito para tomar a atenção da garota e então de forma grossa mandava-a sair dali, ou caso o contrario sofreria graves consequências. Não era boba, a jovem aceitava as ordens e junto de sua Pokémon seguiam para longe.

Miskin não deveria estar passando por aquilo, é um lugar tão tranquilo. Qual seria o motivo dos Eclipse? Por que eles teriam causado isso? Alguém saberia responder? Aquele cenário caótico prosseguia por quase todo o centro, poucas mas até bastante paisagem continuava intacta após tanta confusão. O céu chuvoso e avermelhado da noite chegava, alguns estrondos de trovões apareciam no vazio do silêncio. Nada de tão curioso acontecia, a não ser uma multidão de pessoas correndo para "cima" de Fiolina. Ela e Druddigon ficavam curiosas, assim resolviam ir contra a correria. Chegando ao destino, encontravam um prédio em chamas. Eram poucos os oficiais e bombeiros trabalhando naquele caso, pessoas choravam e pokémon estavam feridos. Algumas vítimas se mostravam com ferimentos e queimaduras graves, horríveis e que nos perdoe; eram nojentas. A soldado atravessava o pessoal e os oficiais que eram bem poucos, ela via em sua frente uma escola pegando fogo, uma cena que ficaria em sua cabeça por muito tempo. Aquele lugar cairia aos pedaços logo, caso ninguém fizesse nada.Ela acenava para a dragão que entendia o recado, o réptil chegava até a militar com muita velocidade. A soldado dava suas mãos para as patas de Druddigon, ela suspirava fundo e junto da Pokémon iam entrando em meio as chamas.

Uma ocasião que não desrespeitava Fio, mas como uma heroína e também justiceira, ela não aguentava ver aquelas pessoas sofrendo. As escadas do arranha céu estavam caindo aos pedaços, o teto e as colunas centrais rangiam, logo tudo desabaria. Já no segundo andar, Fio Germi ouvia um choro vindo de um armário, eram como gemidos másculos mas ainda finos. Druddigon abria a porta do lugar com um murro grosseiro, a soldado apressava-se entrando no dormitório defumado e completamente queimado — Ahn? Qual é o seu problema? Vão embora! — Ela encontrava um rapaz loiro agarrado em um Munchlax, ambos tremiam e não sabiam como reagir. Ao ver Fio, o homem agarrava os braços da guria olhando para o fundo do seus olhos, ele chorava tanto e não dava uma palavra, levantava e andava para fora do precipício — Pobrezinhos... a gente tem que seguir, Druddigon. — Insistiu colocando a vida das duas em grande risco. Um som oco finalmente aparecia, uma onda de pedregulhos aparecia da esquerda para a direita, tudo estava desmoronando com uma velocidade ridícula. Druddigon e Fiolina estavam encurraladas, porém, ainda estavam no segundo andar. Sem escolhas pulavam de uma janela indo ao chão que não estava muito próximo.

Tudo estava escuro, a visão estava embaçada... o rosto de Fio estava acinzentado, repleto de poeira, sua testa estava manchada de sangue. Seu cabelo também estava na pior das condições. Druddigon por outro lado estava bem melhor, seu corpo estava apenas ralado. Um bombeiro levantava a garota e em seguida sua Pokémon, ele via que ambas estavam melhores que o restante das vítimas, pedia que fossem encaminhadas para uma ambulância — que ainda não havia chegado — ou que pelo menos fossem limpas. A soldado recusava a ficar naquela posição, deixava Druddigon ferida para trás e ia para os destroços bastante afobada. Os policiais e bombeiros não entendiam o que Fiolina pretendia fazer, alguns até tentavam intervir, mas Fiolina não desistia.

Estava tudo um grande caos, o povo chorava pedindo por ajuda, o pequeno grupo de bombeiros tentavam atender o máximo de vítimas. Os policiais faziam o máximo para manter a ordem e a segurança, mas todo o esforço parecia em vão. A agente número cinquenta e três precisava trabalhar para Miskin, ela precisava salvar aquelas pessoas e aqueles Pokémons. A jovem literalmente se metia sobre os escombros levantando grandes pedaços de concreto com suas mãos, mesmo completamente suja e ferida, Fio não dava trégua. Poucos segundos após começar a enfiar suas mãos nos resquícios daquela escola, a militar encontrava um pequeno par de orelhas ao fundo do terreno destruído.

Ela se aproximava da criatura gorducha. Para sua surpresa o Pokémon remexia no corpo de um homem, era Munchlax e seu parceiro medroso. O pequeno Pokémon tentava reanimar aquele rapaz que claramente não estava bem, ou melhor nem se quer estava vivo. Munchlax lambia o rosto do seu treinador com vontade, lágrimas saiam do sua cara rechonchuda ao mesmo tempo em que ele grunhia tentando chamar a atenção do defunto. Era algo duro de se ver, triste de qualquer forma. Fiolina não conseguia agir vendo aquilo, aquele Munchlax havia perdido um amigo. A soldado suspirava fundo, ajoelhava-se ao lado do Pokémon, segurava-o por trás tentando impedi-lo — E-ele... está morto — Encerrou.

Adendos:
.: Missão — 1 de 6 :.
[hideedit]


Última edição por Sammy em Dom Ago 11, 2019 2:20 pm, editado 1 vez(es)
Sammy
Sammy
Masculino
Mensagens : 849

Avaliador

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Orion em Sex Ago 02, 2019 2:43 pm

Atualização
Fiolina
Não sei o que dizer. Ao mesmo tempo que parece bem descrito, me parece que fugiu muito do proposto. Por exemplo: você mencionou a missão em apenas um parágrafo e em si isso não é um problema - na verdade o problema é que a missão foi relevante apenas naquela hora; e também, a questão da escola que deveria ser apenas o lugar impactado, deu um lugar a algo que não aconteceu canonicamente em Miskin. Não era necessário criar um alarde maior.

É uma opinião minha, mas em compensação você cumpriu direitinho o que foi programado e com isso recebe a premiação. Só acho necessário que você melhore nas próximas. O Druddigon não sofreu dano algum então seu HP está 80%.

PRÊMIO
+1 Rare Candy
+300 PokéCoin
+200 PokéCoin (Missão)
Orion
Orion
Mensagens : 770

Admin

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Sammy em Seg Ago 12, 2019 10:49 pm

Nova Fio
Desafio — Exílio || Agent 53 || Madrugada
Munchlax estava completamente destruído, seu treinador havia sido morto após aquela tragédia. Uma cena muito dolorosa de assistir, os sentimentos daquele Pokémon se espalhavam as pessoas que o cercava. Era como se ele tivesse perdido sua cor, sua felicidade, sua inocência. Um Pokémon não devia passar por aquilo, difícil era ter que vê-lo tentar reanimar seu parceiro já sem vida. Fio tentava segura-lo impedindo que ele sofresse ainda mais, o gorducho não queria se afastar do seu treinador. Ele queria ficar ao lado do seu parceiro ao máximo que podia. O sol ia nascendo dando luz para um dia tão trágico. A cor cinza predominava, a tristeza estava com o povo de Miskin e também com Fiolina. Eram muitas tragédias para apenas uma noite, as pessoas não sabiam como reagir ou o que fariam a partir dali. Ninguém estava a salvo daquela energia tão ruim.

♫:


Devido a tanto peso, Fiolina mantinha-se segurando aquele Munchlax desesperado. O pequenino colocava toda sua força contra os braços da guria tentando se libertar. A jovem o segurava utilizando o máximo de seus músculos, veias apareciam em seus muques e ela mantinha seus olhos fechados evitando olhar para a vítima. No final, o Pokémon desistia com um olhar fraco enquanto grunhia tristonho — Você tem que ser forte, eu vou leva-lo para longe daqui. — Pela primeira vez Fio havia se mostrado humana, ainda mais com um Pokémon que acabará de conhecer. Sua voz se mostrava mais suave, fina, feminina e amorosa. Deslizava suas mãos sujas sobre a cabeça felpuda de Munchlax, o acariciando com amor e sinceridade. Ele se acalmava com a menina fardada, a mesma se levantava com o peludo em seu colo. Então lá deixavam o falecido rapaz aos cuidados de perícia.  

Não demorava para uma oficial da Policia aparecer e literalmente tomar o pequeno das mãos de Fio, uma atitude bastante grosseira mas ainda sim necessária. Germi entregava o ursinho, pensando no conforto do Pokémon. Ao passar por tantas coisas em apenas uma noite, Fio começará a pensar mais em seu futuro. Ela acabou caindo em Aurille por pura sorte, sua sede por justiça e perfeição levariam-na para algum lugar, mas era inegável que os resultados chegariam bem tarde ou talvez tarde demais. Estava com o coração machucado, "sangrando". As coisas que havia visto em apenas um dia deixavam-na confusa, era como se ela estivesse negando sua vocação, negando o que tinha sido criada para fazer. Ver e sentir aquele Munchlax deixava seu corpo estranho, suas emoções mesmo que abaladas colocavam seu consciente cheio de inspiração. Como se tivesse encontrado um novo interesse, um novo caminho e objetivo. Por que cuidar só de pessoas? Por que pensar só na humanidade? No crime? Os Pokémons viviam entre as pessoas e estes clamavam por ajuda, assim como toda a população. A justiça abraçaria todos independente do seu tamanho ou espécie. Fio estava pronta para adotar uma nova filosofia, seja lá qual essa fosse.

Estava avoada não prestava atenção no que acontecia em volta, retornava a realidade depressiva saindo daqueles pensamentos tão doces. Todo o desastre ainda continuava, nada de diferente. Druddigon finalmente dava as caras, se mostrava mais disposta e bem mais feliz apesar do que tinha acontecido. Fiolina cumprimentava a Dragão com um cafuné em seu queixo, mas até ai era interrompida pela bruta, que segurava seu pulso e olhava irritada. Não gostava de muito frufru, era uma guerreira de qualquer jeito. No mais tardar continuavam ajudando as vítimas e os bombeiros, davam tudo de si até que a tarde chegava. Ambas estavam cansadas, Fio já não sentia seus pés ou mãos. Elas se destacavam no que estavam fazendo, estavam cuidando da maioria das pessoas com o maior afeto possível. Isso causava até um certo desconforto para os oficiais, que tinham como papel serem os heróis daquela trama. Alguns até olhavam para a guerreira e para a fera com desdém. Um clima tosco se formava em volta disso, imaturo? Totalmente. Aqueles policiais não ligavam para o bem estar da população, queriam ser taxados como os salvadores da pátria acima de tudo.  

Fiolina apesar de infantil na grande maioria das vezes, ela sabia ignorar o que não lhe fazia bem, mesmo que ainda insistisse nos outros. Ela obviamente notava no que aquilo estava se tornando, apenas engolia seco mantendo seu trabalho; carregar destroços. Estava agachada e de costas, sentia em seu ombro um toque pesado enquanto uma voz chegava ao seus ouvidos — Você não devia estar aqui. — Fio se virava encontrando uma policial nada simpática — Vá embora. — Continuo tratando-a de forma indiferente e maldosa. A soldado não estava gostando do tom daquela garota, continuava fazendo o que havia sido pedido tentando ignorar aquela louca. Ao ver que Fio insistiria naquele posicionamento, a policial se irritava, começando uma gritaria com xingamentos e indiretas envolvendo o exército de Aurille — se é que esse existisse — pensando que a bélica fizesse parte dos mesmos, tolinha.

Ouvindo aqueles absurdos a garota fardada finalmente se posicionava — Poderia me dar licença? — Era passiva, não queria brigar, só queria continuar o seu trabalho que até agora só estava ajudando. Via que a mulher não pararia com o escândalo. A soldado sabia que aquela policial de alguma forma estava conseguindo transforma-las nas vilãs da história, como se estivessem lá só para ganhar mérito. A bélica fechava seus punhos e seus olhos, se virava rápido e levantava o tom de voz  — Você não nos conhece, não sabe da nossa história. Por favor, dê um fora daqui. —  Implorou com o máximo de educação, Druddigon via sua parceira naquele estado e já colocava suas unhas para fora. Ambas estavam muito incomodadas com o que estava acontecendo, queriam apenas ajudar e qual mal tinha isso? Os policiais de Miskin sempre se mostraram fieis, bondosos, até que burros mas ainda sim eficientes. Por que aquela mulher queria agir tão agressiva?

Recuava, a pateta. Ver Fiolina naquele estado deixava-a surpresa, um pouco coagida, se formos arriscar. A estranha respirava profundamente, se virava de costas — Boa Sorte, a gente se vê. —  Encerrava um pouco intimidada, mas dava a entender que não desistiria de Fio.

Por fim, a bélica focava-se no que estava fazendo não reparando que já estava quase no seu termino, a maioria dos escombros já haviam sido revirados e retirados daquele terreno. Todos fizeram um grande trabalho, com sorte apenas cinco vítimas saíram feridas. Mas infelizmente uma morte ainda estava envolvida. Ao lembrar daquela cena, a militar se entristecia. Ela carregava por pouco tempo uma pilha de tijolos e outros escombros, mas depois os largava sobre o chão de forma bastante repentina. Druddigon se assustava com o ato de sua colega, mas depois o repetia sem pestanejar, ela até ria com o feito. Fio agarrava nas mãos da lagarto e assim começava uma corrida em direção à uma grande tenda de saúde improvisada. A Pokémon não estava entendendo nada, mas seguia as ordens da companheira com fidelidade.

Já dentro do humilde posto, a jovem procurava pelo ursinho azul. Ela e a réptil atravessavam várias pessoas e invadiam diversas alas buscando pelo Pokémon. Este comportamento tão grosseiro causará um certo desagrado para os médicos que estavam lá, logo acabaram pedindo ou melhor convidando Fio e sua Druddigon para se retirarem do local. Uma ameaça básica que a guerrilheira ignorava nos primeiros instantes, persistentes a equipe finalmente encontrava quem tanto procurava, Munchlax. O pequeno estava sentando sobre uma cadeira giratória deitado de barriga para baixo, dormia tranquilamente mas seu rosto abatido sobrelevava. Fio Germi não poderia acordá-lo naquele momento, ele estava cansado após ter vivido tantas emoções. Era certo que havia pego no sono após muito esforço da equipe médica.

A sala no qual visitavam era como um consultório médico, repleto de macas vazias e com diversos armários cheios de medicamentos. Um lugar até que um pouco assustador e também sem cor, o chão de asfalto ficava sujo e cheio de poeira. Não era um lugar muito confortável, mas tinha bastante tranquilidade. Algumas pessoas passavam pelo lado de fora, mas como Fio mantinha-se vestida com o seu uniforme militar muitos pensavam que a mesma fazia parte da equipe médica ou policial. Bem, era só um detalhe para uma confusão tão grande.

Tranquila, a aguerrida se aproximava daquele Munchlax, retirava sua luva da mão direita e com calma o acariciava. O corpinho gordo daquela criatura pulsava bastante, permanecia ofegante e repleto de tremedeiras. A bélica se sentava sobre chão juntamente de Druddigon, elas encontravam-se naquele lugar sem que os médicos, bombeiros e policiais soubessem. Finalmente podia sentir um pouco de paz após tanto caos, uma quietação que não via a muitas horas. Tanta tranquilidade a fazia pegar no sono, fechava os seus olhos e ia para o mundo dos sonhos sem muito esforço. Estava exausta demais para brigar com o seu cansaço. Dormir em um lugar como aquele parecia perigoso, ilegal, alguém chegaria até Fio e Druddigon cedo ou tarde demais.

O ursinho acordava depois de alguns minutos, vinte ou trinta se chutarmos. Ele olhava Fio com curiosidade e estapeava com carinho o topo da cabeça da militar, Fiolina também acordava encarando o Pokémon. Ambos ficavam se olhando por pouquíssimo tempo, até que a militar tomava atitude e o pegava em seu colo. Nos primeiros momentos Munchlax se mostrava bastante agitado, mas seu rosto abatido continuava. Ele escalava o corpo da soldado, Germi estava adorando aquele Pokémon — Você já não está tão triste, né? — Perguntou para Munchlax, que com toda certeza não entendia o que a bélica estava falando. A garota se levantava com cuidado mantendo o equilíbrio do comilão — Andar com você não é a melhor das ideias, mas podemos nos divertir por essa sala. — Disse com um sorriso em seu rosto, tentando animar o Pokémon.

Fio se aproximava de umas das mesas de metal que lá estavam, recolhia dois palitos de madeira e vários recipientes químicos de vidro. Tocava cada frasco transparente com um dos palitos emitindo sons que divertiam o animal, mas em compensação, acordavam Druddigon. A Dragão se levantava um pouco assustada, mas depois se acalmava. Ela percebia que Munchlax havia acordado, ela não o conhecia, mas sabia que ele estava passando por um momento bastante difícil. Germi continuava animando aquele preguiçoso, trazendo para ele grandes gargalhadas, o ursinho estava vivendo pelo menos um momento feliz após tantos desastres.

Podia parecer algo simples, mas para Fio, cada minuto e cada sensação valia muito. Estar com aquele pequeno Pokémon deixa-a se sentir como um novo alguém, como uma nova pessoa, um novo pensamento. Ela experimentava algo novo, era bom vê-lo melhorar por conta do seu esforço, ela lutava pelo bem estar de uma criatura que havia sofrido muito. Naquele momento dava para ver que Munchlax estava melhor, ele suspirara melhor e as olheiras de seu rosto quase desapareciam. O preguiçoso grunhia alegremente se sentindo muito mais disposto, a maravilhosa energia que vinha de seu corpo passava por toda a sala. De maneira inexplicável, era como se toda a depressão fosse mandada embora e aquela ala tão cinza tivesse ganhado mais cor. Finalmente, algo bom acontecia depois de uma noite tão cheia. O Pokémon azul estava bem mais feliz, mas a lembranças de seu Treinador o atormentariam por um bom tempo. Mas isso faz parte do processo de luto, é inegável.

Poderia parecer uma má ideia, mas Fiolina resolvia levar Munchlax para um passeio curto dentre a tenda de saúde. Ele com toda certeza veria outras vítimas e ocasionalmente se lembraria de seu treinador. Mas de alguma forma, isso poderia ser bom para ele. O luto as vezes pode ser positivo, nem todas as lembranças devem ser tristes e algumas podem nos fazer rir de algum modo. Assim era feito, a soldado, a dragão e a bola de pelos azul seguiam explorando cada sala daquele lugar triste. O trio conseguia divertir as vítimas menos feridas, porém se recusavam a entrar mais afundo pois encontrariam os pacientes mais acidentados. Continuavam o tour improvisado, visitando cada parte do "hospital". Se encontravam em uma nova sala, que estava escura. Fio, petulante, apertava o interruptor... a cena era iluminada revelando o que a sala tanto escondia... um corpo era coberto por uma manta preta. A militar respirava fundo e com rapidez tentava se virar, ela sabia de quem se tratava aquele cadáver, tanto que havia tido só uma vítima no acidente. Munchlax saltava de sua cabeça, corria com curiosidade na direção do corpo. Ele estava com um riso muito simpático, destampava a pessoa com interesse e inocência, achava que era apenas alguém tirando uma soneca. O Pokémon desabava, seu sorriso se rachava rapidamente enquanto uma expressão em choque predominava.

Ele havia encontrado o que mais temia, o seu treinador já sem alma. O rapaz esbranquiçado não mostrava nenhum sentimento, parecia apenas uma casca vazia e de olhos fechados. Fiolina virava seu rosto, Druddigon não aceitava deixar Munchlax naquele estado. A réptil por si só agarrou o pequeno com brutalidade puxando-o para longe. A confusão gerava muito transtorno, Munchlax estava desesperado e recusava a deixar seu amigo para trás. A gritaria chamava a atenção dos médicos que trabalhavam ao lado, eles acionavam os guardas mais próximos. Os homens chegavam até Fio com rapidez enquanto eram acompanhados por um doutor, no fim das contas a garota e a Pokémon dragão eram levadas para fora da barraca. Enquanto o Munchlax tristonho ficava aos cuidados daquele médico desconhecido.  

Tudo havia acontecido de forma muito rápida, uma hora Fiolina estava sentindo uma forte conexão com um simples Pokémon e na outra já liberava um grande sentimento de perda. A garota retornava a estaca zero, voltava aquele cenário acinzentado e destruído, mas pelo menos Miskin tinha voltado as suas atividades cotidianas. Sem escolhas ou objetivos, a soldado chegava na beirada da calçada e lá se sentava em conjunto com Druddigon. Ambas estavam derrotadas, tristes, mas não com todos aqueles ocorridos. Sua missão original estava indo por água abaixo, naquele momento os Eclipses já tinham desaparecido e não dariam as caras tão cedo.

Como tudo tende a piorar antes de melhorar, na direita a policial sem educação ia na direção da dupla. Lembram-se da mulher que havia se envolvido e criticado o trabalho de Fio nos escombros? A mesma mulher que havia xingado e humilhado a soldado anteriormente? Bem, ela havia voltado e dava pra sentir a felicidade no rosto da estranha quando esta encontrava Fio em uma situação tão desconfortável.

Então?! Foram chutadas?! — Obviamente estava sendo irônica, não conseguia ser uma boa pessoa nem em momentos tão melancólicos. Como aquela mulher conseguia estar de pé depois de tanto trabalho, como que ainda conseguia ser tão má após tanto esforço? Parecia até que estava perseguindo Fio e Druddigon, não tinha motivos para ela agir daquela forma — Não é nenhuma surpresa, de verdade, eu já sabia que você se envolveria com aquele Munchlax. Você é tão enxerida. — Tombava sua cintura para o lado e cruzava seus braços, sua fisionomia juvenil logo denunciava que era arrogante por natureza.

Irritar Fiolina é algo bem difícil, sua natureza militar mas ao mesmo tempo pacificadora formaram-na em um equilíbrio quase que perfeito. É uma pessoa bem paciente, pacifista e até amorosa. Aquela mulher havia finalmente causado algum sentimento furioso na soldado — Qual é o seu problema?! — Gritou, seu rosto se fechava por completo e seus punhos estavam preparados para surrar algo. A Policial gargalhava, estava orgulhosa com o que tinha feito, aquela risada apenas forçava Fio a agir — O que eu fiz pra você?! O que a gente fez?! — Ela sabia que a mulher continuaria com aquela atitude tão rude, não a responderia pois não tinha resposta, queria apenas encher a paciência. A soldado não seria violenta, ela se recusava.

A estranha finalmente parava de gargalhar, mostrava-se um pouco mais séria — Você chegou em Aurille em tão pouco tempo. Se mostrou tão eficiente, você nem conhece os moradores daqui ou as facções. Por que se intromete? — Estava sendo clara, não possuía nenhum trocadilho ou insulto naquela fala, virava seu rosto e olhava para o terreno limpo ao seu lado, o mesmo que havia sido demolido por conta da queda daquela escola. Voltava sua visão para Fio e falava de forma sincera — Eu trabalhei tanto por essa cidade, por essas pessoas e você chegou aqui... já conhece o Delegado, a policia, a periferia e os Pokémons. — Toda aquela raiva se resumia em ciúmes, contudo, ela tinha razão. Fio sentia que ela tinha razão, a militar havia perdido tempo demais em Miskin, ela não devia atrair tanta fama.

Eu entendo, eu entendo completamente. Eu dei tudo de mim por Miskin e não dei nada por Aurille, essa cidade é responsabilidade da Policia, das pessoas que vivem aqui. Se minha ajuda a incomoda, eu farei questão de ir embora. — A militar se mostrava bem mais sincera que o normal, ela sabia pelo que a garota estava passando e faria questão de ajuda-la. Aquela situação ajudaria Fio a se desprender de Miskin, uma cidade que não dependia dela mas ela dependia da cidade — Eu só preciso cuidar daquele Munchlax e logo depois irei partir. — Se levantava daquele chão imundo, dava uma de suas mãos para a estranha policial esperando que ela a apertasse.

A garota se irritava, via Fio com uma mistura de choque e raiva, ela esperava uma luta ou algo muito agressivo — É só isso?! Você vai simplesmente se virar de costas e deixar tudo para trás?! Você é uma covarde! — Ela pensava por pouco tempo, remexia no bolso de seu casaco policial e recolhia uma espécie de crachá. Ela sabia que Fio não lutaria — Este Crachá serve para você acessar toda a tenda, você quer ajudar aquele Munchlax não é? Lute comigo! Mostre-me a força de seus Pokémons! Quero sentir o seu poder, quero conhecer a heroína no qual todos clamam. Vamos três versus três. — Era bastante clara e tinha uma proposta muito boa. Uma batalha três versus três seria complexa e arriscada, Fiolina pensava por pouco tempo e aceitava o combate.  

|Vs. Officer

Tudo pelo bem de um Pokémon... espera?! Eu realmente falei isso. Que seja, vá Plusle e Minun! — Liberava um par de Poké Balls, uma trazia consigo um coelho com orelhas azuis e sinais negativo, enquanto a outra vinha com um coelho de orelhas vermelhas e sinais positivos. Os coelhinhos não se conheciam, mas como eram de espécies aliadas se animavam um com o outro — Se acalmem vocês dois, é sério. Druddigon, você poderia lutar? — A Lagarto ouvia sua companheira e se colocava em batalha com rapidez.

A oponente policial via que a militar não estava para brincadeira e realmente tinha aceito a proposta — Que Pokémons mais estranhos, mas como você quer me irritar assim seja. Vá Swanna, Swellow e Xatu. — Escolher três voadores contra dois elétricos não era uma boa estratégia, pelo menos ela estava usando Pokémons que gostava — Meus passarinhos vão te mostrar o que é uma heroína de verdade, estão preparados? — Encerrou enquanto cumprimentava os três Pokémons aves, aquela garota parecia ser uma especialista do tipo voador.

Apesar de não ser a melhor arena, aquela rua tão espaçosa daria vantagem para ambos os lados, até porque todas estava utilizando Pokémons de pequeno porte. Enfim, era a primeira batalha de Plusle e Minun aos comandos de Fiolina. Eles pareciam animados, em contraparte não pareciam notar que estavam em uma batalha. Já os oponente pássaros, todos tinham a fisionomia bem tranquila especialmente o psychic-type. Swellow, a andorinha negra, estava um pouco mais agitado que seus companheiros, mas provavelmente aquela era natureza dele. Todos os seis Pokémons se afrontavam, tudo estava pronto para uma verdadeira batalha Pokémon em meio a rua. Uma briga de rua.

Costumeira, Fio recolhia "sua" Poké Dex — Aquela que havia ganho dos policias em missões anteriores — a apontava para Plusle e depois para Minun, recolhia informações do positivo e depois do negativo. Se surpreendia ao saber que o menos era uma fêmea e o mais era um macho, esperava que fossem do mesmo gênero independente de serem machos ou fêmeas. Finalmente, ela descobria alguns movimentos de ambas as espécies e já estava preparando grandes ideias em seu subconsciente  — Plusle e Minun vão com Halping Hand! Druddigon se prepare com um Hone Claws! — Movimentos que não serviriam para a agressão física, só que ainda serviriam como vantagem. O que Fio tramava?

A Policial sabia que aquela batalha seria de grande importância, pelo menos para ela já que seu orgulho estava na lama. Ela pensava durante pouquíssimo tempo — Swanna utilize o Rain Dance, Swellow não desperdice um Swagger e Xatu Reflect! — Muitos movimentos de nomes e efeitos complicados, ela sabia o que estava fazendo e fazia com muita habilidade. Os Pokémons ouviam-na com muita atenção, mantinham todo o foco na batalha, pareciam até soldados Pokémon.

Dava inicio a grande batalha. Plusle e Minun esfregavam suas bochechas com alegria formando pares de pompons eletrizantes, as faiscas redondinhas serviam como ferramenta de animação. O positivo e o negativo dançavam alegremente e freneticamente animando Druddigon, os pequenos animadores de torcida aumentava a confiança da Dragão, ajudando-a de certa forma. O coelho de orelhas vermelhas saltava sobre o ar e o azul dava pequenas piruetas encantando todos na batalha. Um verdadeiro e também fofíssimo Halping Hand. Confiante, Druddigon raspava suas garras uma nas outras e rugia bravamente. As unhas da lagartos brilhavam intensamente ao mesmo tempo que traziam uma certa intimidação por parte dos voadores. Hone Claws afiava as unhas de Druddigon deixando-as ainda mais mortais.

Era turno da oponente uniformizada com seus Pokémons repletos de penas. Swanna elegante iniciava uma dança charmosa, ele abria bem suas asas e girava gracioso, o Pokémon ganso fazia com que nuvens surgissem apenas em volta da arena iniciando um chuvisco violento, um básico mas masterizado Rain Dance. Enquanto isso, Swellow se colocava bem na frente de Druddigon. O pássaro gigantesco olhava fixamente para a Dragão, abria bem suas asas e estufava seu peito tentando contraria-la. Cega pela raiva, Druddigon fica atordoada porém enfurecida, Swagger.  Por fim, Xatu preparava com suas mãos uma barreira multicolorida e refletiva, a barreira não era física mas dava a entender que estava lá. A cúpula psíquica cobria seus companheiros e a si mesmo, qual era o segredo daquele movimento?

Aquela batalha podia se resumir em surpresas e até aprendizado, tantos movimentos novos traziam bastante curiosidade para Fiolina. A soldado se encantava com aqueles Pokémons e seus respectivos movimentos, as gotas da chuva caiam sobre o seu rosto refrescando-a — É só chuva... uma boa e velha chuva. — Erguia seus braços sentindo o movimento agradável, ela nunca havia visto algo como aquilo. Um pouco revigorada, Fio retornava sua atenção a batalha Pokémon — Plusle aproveite toda essa água e carregue seu corpo com Charge, Minun seja falso e use o Fake Tears! Druddigon, mulher use tudo que você tem no Chip Away! — Estratégica.

Tudo estava indo bastante passivo, até o momento em Druddigon fora comandada para atacar com tudo. Pega de surpresa a Policial logo teve que mudar todo o seu enredo — Swanna acalme Druddigon usando um Feather Dance, Swellow inicie uma carga de Focus Energy e Xatu defenda-os com o Light Screen. — Ela optava por movimentos passivos mas que trariam uma certa vantagem.

Plusle esforçava-se ao máximo, mantinha seu corpo encolhido sugando o máximo de energia que conseguia. Suas bochechas começavam a brilhar em um vermelho intenso, seus olhos negros ficavam amarelados e a cruz em sua cauda começava a girar feito uma hélice. Ele estava realmente animado com aquele Charge. Em oposição disto, Minun iniciava uma choradeira fofa que trazia pena em seus adversários, a coelha jorrava lágrimas de seus olhos implorando por piedade, aquele movimento tão falso abria uma brecha nas defesas das aves, este era o efeito de Fake Tears. Chegava o turno de Druddigon, a Dragão guarnecia seu punho direito com energia draconiana, suas mão ficava azul e seus olhos vermelhos. Do pulso até a palma da lagarto uma chama anil surgia engolindo todo o seu braço com rapidez, era inofensiva para a usuária.  Ela preparava uma voadora na direção de um dos pássaros, no entanto, de repente, seu murro voltava para o seu próprio rosto sem nenhum motivo. Consequência do Swagger que causara uma grande confusão na réptil.

Estava tudo indo como o planejamento da policial. Swanna pegava voo, ela circulava seus três oponentes enquanto estava no céu. Ela liberava seu corpo diversas penas que embelezavam a paisagem, tocando o coração de cada um dos seus inimigos. Feather Dance acalmava a batalha naquele instante, evitando que algo de pior acontecesse. Swellow abria bem suas asas recolhia energia da chuva e da paisagem que estava ao redor, todo o seu corpo tremia e pulsava pequenos raios alaranjados. Aquele movimento estava escondendo algo, um verdadeiro Focus Energy. Já Xatu criava na frente de seu aliados uma parede amarelada e hexagonal, a estrutura brilhava intensamente enquanto se unia com a barreira de Reflect. Aquela muralha também não era física, mas de alguma forma conseguia barrar boa parte dos movimentos especiais. Naquele momento a equipe estava blindada da maioria dos movimentos, Light Screen funcionava perfeitamente.

A briga prosseguia passiva, a única que havia se ferido era Druddigon e isso causava um certo incomodo em Fio — Droga... com tantas barreiras a batalha pode acabar dando ruim virando pro nosso lado. Que se dane, Plusle descarregue tudo que você encontrou com um Discharge! Minun aproveite o Fake Tears e use o Electro Ball! Druddigon faça uso do Leer. — Estava na hora de serem agressivos, Druddigon conseguiria manipular a defesa do seus oponentes com aquele movimento e consequentemente afetar tantas barreiras. Minun e Plusle deveriam ser as estrelas daquela luta, todo o dano contava com os dois.

Gargalhava a vilã, ela sabia que estava fazendo o que era certo, sua estratégia defensiva estava funcionando — Hehehe... Vamos continuar com isso, Swanna brinque com o Water Sport. Swellow você tem a obrigação de atacar com o Air Slash! Xatu vamos faça o melhor com Shadow Ball.

Plusle e Minun davam as suas mãos, ativavam Plus e Minus se tornando ainda mais poderosos. O positivo descarregava toda sua energia sobre o chão fazendo um relâmpago percorrer todo o asfalto, chegando rapidamente aos oponentes voadores. Discharge eletrizava o corpo das criaturas brutalmente, todo o combo e acréscimos no movimento fizeram-no uma bomba elétrica. O piso molhado só deixava a situação ainda pior, o choque era tão intenso que toda a eletricidade transparecia nas penas e no corpo do trio. Tudo ficaria ainda pior, pois o negativo girava ao redor de seu próprio corpo levando em sua cauda uma pequena esfera elétrica amarelada, lançava a bola chocante contra as criaturas quebrando ambas as barreiras com facilidade. O orbi trovão explodia quando atingia as aves, uma fumaça amarelada surgia juntamente de pequenos raios que saiam do chão. Os movimentos tão poderosos causavam o nocaute de toda a equipe da guria, não havia mais o que fazer. Aquela combinação fatal de Rain Dance, Charge, Discharge, Plus, Minus e Electro Ball fizeram a vitória da militar. Chocante, tanto literal quanto figurado.

Fiolina vibrava com o sucesso dos Pokémons, Druddigon mantinha-se boquiaberta, ela duvidava do poder dos pequenos. A militar retornava ambos os coelhos e também Druddigon que estava cansada. A militar se aproximava da guria policial que estava voltando seus Pokémons para suas Poké Balls, Fio era humilde e estendia sua mão para a mesma como um gesto de paz. Aquela luta finalmente havia acabado, estava na hora de entregar o que havia sido prometido.

Não se culpe tanto. — Se mostrava ainda mais humilde, sabia o quão sentimental estava sua oponente. Uma luta feroz enchia as emoções, Fiolina tentava ter cautela em um momento como aquele — Então... nosso acordo está de pé? — Perguntava com um pouco de receio.

A policial pegava em suas mãos um cartão branco, entregava-o para Fio — Você é realmente uma heroína, é forte, é legal e é uma justiceira. — Encerrava sua frase com um sorriso, abaixava sua cabeça enquanto a militar recolhia o crachá — Talvez eu devesse me parecer mais com você, não ser literalmente você, mas me assemelhar. Mas como você prometeu, te desejo boa sorte fora de Miskin. — Eram grandes palavras, até que enfim a garota estava se mostrando mais gentil, só que ainda queria Fiolina fora de sua cidade.

A policial e a militar se despediam com afeto, se tornaram amigas no último segundo. Agora era hora de focar no principal, o pequeno Munchlax traumatizado. Naquele momento ele estava sendo cuidado da melhor forma possível, dava certeza que os médicos estavam dando toda atenção para o pequeno, até porque ele também era uma vítima. Por fim, Germi voltava para a tenda que estava próxima de si. A garota passava pela segurança sem muitos problemas, até porque estava com o crachá em seu seio. Ela atravessava diversas salas, até que encontrava o Pokémon peludo. Para a surpresa da bélica, o urso estava sendo cuidado com bastante afeto. Vários médicos e enfermeiros cercavam a criatura, estavam o animando e o alimentando com uma grande gama de berries. Fio assistia de longe o tratamento, aprendia o máximo que podia, voltava a sentir a doce sensação que vivera anteriormente. Ao ver aquela cena tão meiga, Fio sabia o quão bem Munchlax ficaria. Ela terminava aquele conto feliz, agora tinha certeza qual rumo seguiria o destino daquele Pokémon. Seu rosto se destacava com um sorriso imenso.

Fiolina estava com um novo pensamento, estava farta de batalhas e de crimes, pelo menos por enquanto. Seu orgulho militar havia sido abatido, algo novo crescerá em seu coração. A garota começava a pensar ainda mais nos Pokémons, estava focada em um novo objetivo ou meta. Pretendia ser uma nova Fio, uma Criadora Pokémon, Doutora Pokémon ou seja lá como se chama. A militar só se preocupava em uma coisa; como seus Pokémons reagiram com essa nova filosofia?

A guerreira seguia para fora da tenda, dava dois ou três passos então sentia em sua panturrilha um apertinho. Se virava surpresa, olhava para o chão encontrando Munchlax. Aquela criatura tão amigável fazia questão de se despedir da aguerrida, a guria o recolhia em seu colo e recebia lambidas bem simpáticas. Uma enfermeira sorridente se avizinhava, cumprimentava a garota — Pedimos perdões pelo modo como a tratamos. Você quem trouxe esperança e vontade para esse Pokémon, sabia? — Uma informação muito valiosa, o sentimento que Munchlax havia pego em Fio havia o deixado mais disposto, mais amigável e confiante. Ele finalmente estava aceitando os remédios e também vacinas — Assim como ele, somos muito gratos pelos seus serviços. — Recolhia o Pokémon das mãos de Germi, agradecia novamente ao mesmo tempo em que levava o pequeno para dentro da sala. O Pokémon ia se distanciando e acenando, ele se lembraria daquela garota pelo resto de sua vida. Fio estava preparada para ir embora, estava satisfeita com o que fizera em Miskin.

Finalmente era hora de dizer adeus aquela cidade tão pacata.

Finalizar Rota — Despojos — Des. Exílio
[hideedit]
Sammy
Sammy
Masculino
Mensagens : 849

Avaliador

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Aegir em Ter Ago 13, 2019 11:36 am

Atualização
Fiolina
Desde já quero registrar que o tamanho do texto não é um problema, desde que toda a sua quantidade seja preenchida por um bom e útil conteúdo, e bem, você soube fazer isso. O fato é que foi necessário que ele fosse assim já que era seu plano trazer numa única postagem contextos emocionais, de conflito e tensão, sobretudo ao primeiro item que impacta diretamente a mudança da personagem. Os momentos foram bem organizados, confesso que em alguns pontos antes do clímax a narrativa foi arrastada e poderia ter sido resumida para poupar tempo, mas nada grave. O resto compensa, e muito! Desde o desenvolvimento de uma nova filosofia de vida ao processar a situação recente, até a adrenalina e táticas inteligíveis de batalha. Tenho certeza que você está mais satisfeita com o resultado do que eu tive com essa leitura. Parabéns e boa sorte no novo arco da jornada da Fio ^^

Rota Finalizada!

PRÊMIO
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 621
+1 Nível
Subiu ao Lv 34
50% - Ferida

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 311
+1 Nível
Subiu ao Lv 35
70% - Bem

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 312
+1 Nível
Subiu ao Lv 33
70% - Bem


Fiolina recebeu:

+600 PokéCoin (Desafio)
+2 Fama
[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Pokeball 1x Pokéball (Despojo - Sorteio)
Aegir
Aegir
Masculino
Mensagens : 341

Avaliador

Voltar ao Topo Ir em baixo

[Mission #001] — Legacy of a Soldier - Página 2 Empty Re: [Mission #001] — Legacy of a Soldier

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum