Últimos assuntos
» [Jogo] — Retrato
Sab Out 13, 2018 4:44 pm por Yuko

» [Jogo] — Aleatórizador
Sab Out 13, 2018 4:29 pm por Yuko

» Bom Dia, Tarde e Noite.
Sex Set 07, 2018 2:19 pm por Janna

» Exploração — Yoshino & Haley
Sab Ago 18, 2018 7:34 pm por Mathito

» Cap. IV — And the seas are frozen in time...
Sex Ago 17, 2018 11:20 pm por Sammy

» Dados — Yuki Asahina
Qua Ago 15, 2018 11:01 pm por Dados

» Descrição — Exploration Center
Qua Ago 15, 2018 5:48 pm por Apollo

» #6 - Dobradores de Areia
Seg Ago 13, 2018 10:36 pm por Mathito

» [Sugestão] Pontuação Contest Hall
Seg Ago 13, 2018 10:28 pm por Mathito


[Cap.13] — Adventures of a Pink Yarn

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Cap.13] — Adventures of a Pink Yarn

Mensagem por Sammy em Ter Jul 17, 2018 11:17 pm

Adventures of a Pink Yarn
Já estava anoitecendo e sol já tinha ido embora a poucos minutos. De qualquer modo escolhi seguir o nosso caminho mesmo a noite. Lickilicky parecia estar bem cansado e preparado para dormir, mas ainda sim insistia para que o gorducho me seguisse.

A Rota 16 não seria tão complicada quanto as demais, mas ainda sim era uma rota e todo cuidado era pouco. Não sabia quais criaturas iria encontrar em meio aquele pântano, só que ainda me mantive confiante e preparada para o desconhecido. Meu Lickilicky pode estar morrendo de sono, porém, nosso caminho estava bem em nossa frente e já estávamos com os pés dentro de Geonite, tudo agora dependia de tempo e sorte.

avatar
Feminino
Mensagens : 496

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Cap.13] — Adventures of a Pink Yarn

Mensagem por Sammy em Sab Jul 21, 2018 3:37 pm

Adventures of a Pink Yarn
Aquele pântano era tão frio, mas ainda era um tanto quanto interessante. A cada passo pude sentir um pouquinho de neve caindo em meus cabelos, e não, aquela neve não vinha do céu mas sim dos galhos de árvores que estavam congelando. Aquela rota com toda certeza era uma das minhas favoritas, pelo simples fato de ser o habitat natural do meus Pokémons Favoritos; os Koffing.

Eu simplesmente amo aquelas bolinhas roxas de gás, aquele sorrisinho desalinhado e aquela personalidade boboca, eles são como os Lickilicky ou Lickitung, só que um pouco mais inteligente. Os Koffing já faziam parte da minha vida muito antes de começar toda essa aventura. Viver na cidade havia me aproximado bastante desses Pokémon, lembro que eles ficavam respirando e soltando gases próximos as fábricas mesmo estas não sendo sua casa. Vê-los nos Pântanos e como ver um bebezinho no berço.

Andei por todo o pântano procurando por uma destas criaturas, como de costume Lickilicky me seguia como um escudeiro ou algo do tipo. Por mais que eu estivesse procurando por outro Pokémon, eu ainda sim o amava, mas tenho medo que ele fique com ciúmes. Mas ainda tenho que me lembrar que Lickilicky não é meu Pokémon, ele possuí seu próprio Treinador apesar que este tenha o "abandonado", ele ainda era o treinador do gorducho.

Enfim, a gente andava pela rota apreensivos e juntinhos, bonitinhos e arrumadinhos, procurando não mexer com ninguém. Caminhávamos entre a neve um pouco derretida ao mesmo tempo que olhávamos para todos lados. Posso estar um tanto quanto animada naquela procura, mas a noite estava chegando rapidamente, na verdade o sol já havia morrido a muito tempo. Agora estávamos sozinhos acompanhado por apenas uma lanterna em forma de Magikarp.

Com pouco segundos chegávamos em novo cenário, o lugar era uma clareira que cheirava mal. Olhei rápido para nossa frente dando de cara com um riacho cheio de água podre. Estava em um pântano e aquilo tipo de nojeira fazia parte da paisagem. Lickilicky colocava suas mãozinhas sobre o seu próprio rosto evitando o cheiro, eu fazia o mesmo mas diferente dele, agarrava meu nariz com força com a mão esquerda. Aquele lugar era bem nojento, mas ainda sim poderia ser a "casa" de algum Koffing.

Investigava todo o cenário em minha volta procurando por alguma bola de gás, só que ninguém aparecia, aquele lugar estava tão vazio que chegava a ser bem suspeito. Continuei bem animada procurando por alguma criatura, até que finalmente encontrava algo.

Em uma das arvores uma criaturinha se mantinha presa em uma pequena gaiola de madeira, a criatura se mexia de forma bem desesperada ao mesmo tempo que emitia sons fofinhos — Poli! Poliw... Ag... — O pequenino era até que bonitinho e possuía um biquinho vermelho, eu já tinha visto aquele pokémon na minha infância, na fazenda de meus pais... Mas falando agora, eu nem se quer me lembro dele. Bem, agora tinha um objetivo: Pegar aquele bichinho de algum modo — Ei, isso dai não é normal né? — Disse enquanto apontava para a criatura presa na árvore. Apesar daquela ser uma situação um tanto quanto triste, ainda sim conseguia rir da confusão. Lickilicky parecia não gostar de minhas atitudes, ele tentava chamar minha atenção — Phantoon! — Ele grunhia ou melhor gemia ao mesmo tempo que me encarava nervoso.

Certo. Pensava sozinha por poucos segundinhos até que finalmente uma ideia voava em meu subconsciente — Lickilicky, você consegue lançar sua língua contra aquela armadilha? — O linguarudo concordava com a cabeça em seguida fazia o que era pedido, ele lançava sua língua contra a gaiola fazendo-a cair juntamente com a pequena criatura — Toon! — Ele gemia curioso esperando a criaturinha sair — Nossa você foi muito violento, meu Deus... Acho que você matou ele. — Falei irônica enquanto gargalhava baixinho, era óbvio que a criatura não tinha morrido.

Com o tempo a criaturinha saia tímida da pequena gaiola, então transmitia um som baixinho — Poliwag? — Ele estava muito feliz e "liberto" saltitando com muita gratidão. Ele acenava para nós com sua cauda como se estivesse nos dando "tchau". Minha ideia de captura-lo logo ia embora, estava muito feliz pelo pequeno que seguia em direção ao riacho com algum objetivo em mente. O girino mergulhava nas águas rasas e fedidas, segundos depois colocava sua cabeça de volta para superfície gritando — Poli! Poliwag! — O pequenino chamava por algo mas eu não tinha ideia do que ele chamava, talvez fosse por sua família ou treinador — Qual o problema amiguinho? — Perguntei próxima a água, o girino não dava muita a bola, ele apenas ficava procurando por algo muito preocupado. Nem mesmo Lickilicky que é um Pokémon, conseguia entendê-lo.

O pequeno sapinho voltava para o solo, saltitava e pisoteava a areia ao seu redor. Ele encontrava no caminho algumas pegadas que combinavam com suas patinhas, assim de forma fofa e inocente ele se esfregava no chão — Poli... Pol... — Ele estava sem a família, essa teoria ficava pregada no meu cérebro, sim, ele estava procurando pela família que havia migrado ou fugido para outra parte do pântano. Pode parecer apenas loucura de minha cabeça, mas essa possibilidade não saia da minha mente.

Me aproximava do bichinho com muita cautela e então o agarrava com cuidado sem surpreende-lo, assim o colocava no topo de minha cabeça — Ok! Onde você quer ir? Pode nós mostrar? — Tentei dialogar com o estranho, ele parecia não ter me entendido de primeira até que Lickilicky dava as palavras e sinais adequados, a criaturinha finalmente entendia o recado e apontava para frente usando sua cauda.

Segui as ordens do pequenininho junto de Lickilicky, seguimos a trilha do girino até que finalmente chegávamos à um grande lago lamacento — Argh... Sapos, credo... Estranhos. — Disse para mim mesma e em voz alta, eles não me entenderiam.

O pequeno sapinho continuava a puxar meus cabelos mas com ainda mais euforia, ele saltava de minha cabeça e seguia correndo para o lago — Poli! Poliwag! — Ele gritava feliz para uma silhueta gorda e coberta de lama. Aquele corpo misterioso e musculoso levantava sua mão direita como se fosse esmurrar o pequeno, eu tinha entendido de primeira as intenções daquela coisa gorda, corri até o pequeno girino e o puxei para trás, o tirando da mira daquele murro monstruoso — Poliwag? — Ele não tinha entendido muito bem as atitude do animal, apenas continuava olhando muito confuso. Aquele sapão agir daquela forma era horrível, ele era a mãe ou pai ou talvez irmão do girino, ele não podia agir daquela forma e eu não deixaria — Seu trambolho! Qual é o seu problema? Ele é seu amigo! — Aquele azulão saia de dentro do o lamaçal, ele era um sapo enorme e bem musculoso. De alguma forma, Lickilicky não se intimidava e acabar por "xingar" aquele monte de lama por si só — Phantoon! — O sapão não entendia como o esperado, mas não tinha problema ele ia apanhar bastante.

Segurei o pequeno em meus braços e assim colocava Lickilicky em batalha — Se prepara ai Lickilicky! Essa vai ser das grandes — Uhu, uma batalha grandiosa, dois marmanjos lutando entre si.

______________________________________________________
Ele é um grandalhão, talvez seja até mais forte que você! Mas tudo bem, Lickilicky use o Defense Curl juntamente com o Rollout! — Ordenava o grandalhão. Era evidente que estava com bastante medo, a gente nunca tinha lutado contra uma coisa tão forte, aquele sapo estava recheado de músculos, era um bombado da natureza. Não sei se conseguiremos ganhar, mas ao menos tentaríamos.

Lickilicky de alguma forma era bem mais rápido que o lutador. O rosado se colocava em forma de bola usando seu Defense Curl, e assim girava para cima do grandalhão, ele literalmente atropelava seu inimigo com aquele Rollout causando danos consideráveis ao Pokémon. A sapo se recuperava da pancada anterior, então ele abria sua minúscula boca — Se é que tinha alguma — e disparava um bruto raio de bolhas contra Lickilicky, o jato empurrava o rosado para trás o distanciando do seu oponente anfíbio. Aquele era um clássico Bubblebeam havia ferido Lickilicky de forma leve, mas ainda sim tinha o machucado.

Meu rosadinho estava em uma batalha feroz, qualquer erro vindo de mim ou dele poderia ser fatal. O pequeno girino ainda se mantinha em meus braços muito triste com a batalha, na verdade ele se debatia o máximo que podia tentando parar com aquela estranha briga. Eu consigo entender os sentimentos do pequeno, mas ainda sim tinha que mantê-lo seguro em meus braços enquanto Lickilicky "acalmava" o marmanjo.

Com os resultados empatados pude logo pensar em uma estratégia rápida e talvez um tanto quanto boba — Lickilicky tente segurar essa coisa usando seu Wrap! Ele precisa se acalmar! Sério, qual é o problema dessa coisa? — Segurar a criatura com a língua imensa de Lickilicky poderia nós dar tempo para fugir ou pensar em algo melhor, eu confiava em Lickilicky mas aquela batalha era perigosa demais.

Lickilicky entendia minha ordem, ele lançava sua língua em direção aos punhos do animal os prendendo . O linguarudo puxava a criatura para frente fazendo com que a mesma caísse de joelhos, aquele Wrap poderia amenizar as coisas. Girino saltava de meus braços e corria até o sapo lutador, o pequeno emitia um pequeno som para o animal — Po! Po! Poliwag! — O lutador observava bem a criatura com seus olhos gigantescos e intimidadores — Poli... Wrath... — Ele realmente não se lembrava da criaturinha era bem estranho.

Com a batalha pausada pude pensar de forma rápida e nós últimos segundos uma ideia maluca vinha até mim — Lickilicky! Ele não é selvagem! — O linguarudo se virava para mim mas ao mesmo tempo mantinha o seu oponente preso — Não temos ideia do porque dele estar na gaiola, lembra? Ele simplesmente não é selvagem! O colocaram lá para abandona-lo, foi só sorte encontra-lo. — Mesmo que o sapinho tentasse a criatura não ia aceita-lo de volta, foi uma escolha dele e ele deveria partir com algum treinador. Pode ser triste mas é a verdade, de alguma forma seu bando não iria reconhecê-lo.

Corri até o pequeno sapinho e o agarrei novamente com os meus braços, o pequenininho lutava para voltar a falar com aquele grandalhão, mas ele não ia ouvi-lo. Sem mais nada que pudéssemos fazer, voltávamos para a batalha — Cara... A natureza é dura... Lickilicky Stomp! — Toda aquela história não descia em minha garganta, porquê de tanta crueldade cara? Isso é complicado, mas sairíamos dessa com uma vitória seja o que for.

Lickilicky voltava com seu corpo em forma de bola, ele quicava três vezes seguidas pegando bastante impulso e saltando em direção aos céus, já nos ares o gorducho preparava uma espécie de "voadora" preparado para cair sobre o sapo, no entanto, o seu adversário conseguia desviar no ultimo segundo daquela Stomp exagerado. Lickilicky conseguia cair com segurança, mas ainda sim ficava bastante irritado pelo fato de ter errado. O grandalhão aproveitava que Lickilicky se recuperava de seu próprio golpe. O sapo corria até o rosado com suas mãos fechadas, assim de supetão o esmurrava usando um poderoso Dynamic Punch nas costas do linguarudo, o golpe super afetivo jogava o gorducho para bem longe fazendo-o frear batendo com uma rocha. Felizmente, Lickilicky havia aguentando bem mas a dor e a pancada fazia com que ele ficasse tonto ou melhor confuso.

Wow. Aquela coisa era muito bruta, não íamos derruba-la tão facilmente. Não queria ter que utilizar Magnemite e muito menos causar tanta dor em Lickilicky, o melhor era fugir, mas como fugir de uma coisa daquele tamanho? Bem, a resposta era PokéDoll. Com velocidade remexia minha bolsa com uma mão e com a outra segurava o girino agitado, a batalha não poderia continuar naquele ritmo, poderia ser fatal para Lickilicky. A vitória não precisava valer tanto. Recolhia a boneca e a arremessava na batalha, aquele troço começava a se encher ficando mais ou menos do tamanho de Lickilicky, com a oportunidade fugíamos daquela briga poupando tanto o girino quanto meu Linguarudo.
______________________________________________________

Lickilicky corria desengonçado floresta adentro, enquanto eu o seguia com a pequena criatura em mãos. Com poucos minutos conseguíamos nós distanciar daquele brutamontes. Lickilicky estava ofegante preferindo parar e encostar em uma árvore, enquanto eu? Bem, me sentava em uma pedra enquanto continuava apertando o girino, que continuava a se debater — Sapinho, não tem como você voltar... Se voltar você vai morrer, entende? — Ele continuava com a atitude teimosa mesmo tendo assistido o que tinha ocorrido — Você é doido? Não tem como você voltar! Você vai morrer, literalmente. — Lickilicky entendia o perrengue no qual eu estava passando, ele tentava dialogar com o pequeno mesmo exausto — P-Phant... Phantoon! — O pequeno se aquietava e fixava seu olhar para o rosado, ele se acalmava — Poli... — Os pequenos lábios do girino tremiam e em seus olhinhos algumas lágrimas desciam, ele saltava de meu colo e corria até Lickilicky se aproximando bastante do gorducho, algo bem fofo — Espera... Você virou a mãe dele? — Perguntei de forma debochada indo em direção à eles. Me ajoelhei no chão lamacento próxima dos dois, então me inclinava nos ombros de Lickilicky observando o céu escuro juntamente do pequeno girino.

Minha aventura com Lickilicky estava tomando rumos completamente diferentes, estou vendo coisas que nunca vi ou pensei em ver. Estou apenas procurando por um emprego, mas tudo que encontro é confusão. Mas não vou reclamar, isso é tão divertido quanto ficar em frente a uma mesa de um escritório.

Enfim, pensava em mil e uma coisas naquele estado. O pequeno girino finalmente pegava no sono, Lickilicky o entregava em meu colo usando suas mãozinhas rosas. Em silêncio e bastante calma seguimos nosso caminho tentando não acorda-lo. Quando pequeno acordasse ele seria interrogado. Algo me diz que a história desse pokémon é tão confusa quanto a minha ou de Lickicky. Tínhamos a noite toda pela frente e Geonite City estava bem próxima dali.

______________________________________________________

Dados
-1 PokéDoll
Captura "Indireta" de Poliwag
avatar
Feminino
Mensagens : 496

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Cap.13] — Adventures of a Pink Yarn

Mensagem por Hermes em Sab Jul 21, 2018 6:39 pm

Avaliação do Tio
Olá! Irei avaliar a sua postagem acima, espero que aprecie as colocações e se tiver alguma objeção pode se retratar me enviando uma MP que resolveremos a questão, ok? Here we go!

Desde já perdoe-me pela avaliação um tanto rasa e direta... quando estou doente costumo não ser muito prolixo. Enfim, achei o enredo bem diferente, me remeteu bastante aos conflitos do anime alá sessão da tarde. O problema hoje está voltado a escrita, novamente atente-se ao uso correto de "nos" e "nós", você está literalmente invertendo os papéis desses termos e não é de hoje e.e; ademais, curti a criatividade e não há erros graves no desenvolvimento. Texto organizado, porém, o tamanho da letra incomoda a leitura, tá muito pequena.

Enredo: 5
Escrita: 4
Total: 9

Muito Bom

subiu ao Nível 43! (+2)

Status: Com dor intensa nas costas.


Poliwag está na companhia de Yoshino, não houve uso de Pokéball. Ainda em estado Selvagem e está no Nível 27.
avatar
Mensagens : 121

Pesquisador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Cap.13] — Adventures of a Pink Yarn

Mensagem por Sammy em Sex Jul 27, 2018 10:36 pm

Adventures of a Pink Yarn
Ainda estávamos perambulando pela Route 16. Todo aquele pântano fedia ainda mais a cada segundo, mas me mantive confiante na procura de algum Koffing, mesmo já estando com um pequeno Pokémon em minhas mãos. A saída da Rota 16 para a Rota 15 estava bem próxima, logo nos despediríamos daquela rota gelada.

Caminhar com aquela criaturinha em meus braços era algo até que fácil. O girino estava dormindo feito uma pedra e todo o desespero para reencontrar seu grupo havia ido embora, de todo jeito ainda devia tomar bastante cuidado com ele. Lickilicky ainda andava ao meu lado como um bom e velho companheiro de viagem, ele estava um pouco cansado mas ainda se mantinha forte e com passos velozes. Ainda estávamos em uma condição até que boa, pude arriscar um pouco mais Lickilicky e talvez coloca-lo em mais uma batalha.

Estava bastante cansada naquele ponto mas também muito animada, tentaria encontrar um Koffing mesmo em toda esta escuridão. Lickilicky ainda estava ao meu lado observando a escuridão ao nosso redor, enquanto eu segurava o pequeno girino e iluminava o caminho em nossa frente usando uma lanterna. De alguma maneira eu não estava com medo daquela escuridão, na verdade estava era até que bem feliz com o cenário, a ideia de ter um Koffing fazia com que meu consciente ignorasse toda a situação focando apenas no desejo de ter a criatura. Eu não sou uma pessoa corajosa, de verdade, mas ainda sim sou bem teimosa comigo mesma.

Voltando a aventura, seguimos durante alguns segundinhos a primeira trilha que encontrávamos pela frente. A cada passo nos distanciávamos da paisagem pantanosa, já conseguíamos ouvir o som dos rios próximos a Rota 15. Apressava meus passos deixando Lickilicky para trás, já estava cheia daquela rota de pântano, minha pressa ainda era pouco para o que sentia dentro de mim. Toda a animação só aumentava.

Já bem próxima da saída da Rota 16 pude ouvir um pequeno assobio vindo em minha direção, algo como um apito ou sei lá. Uma garotinha de roupas casuais e mini saia descia de uma árvore e apontava para nós — Vocês estão em uma zona dominada pelos Mirins! — Disse a menininha, ele não parecia ser muito diferente das outras crianças e nem se quer nós causava medo — Hein? A gente tempo para brincar menininha precisamos ir embora. — Tentei não parecer rude muito menos debochada, queríamos apenas prosseguir o nosso caminho sem problemas.


Tentávamos passar ignorando a menina, no entanto ela nós interrompia com uma grande surpresa — Senhor Pança não os deixe passar! — Ela lançava uma Pokéball em nossa frente invocando assim um Pokémon gordo e de aparência feroz e também preguiçosa — Mas que coisa é essa? — Perguntei enquanto olhava a imensa criatura em nossa frente, Lickilicky já se colocava em posição de batalha intimidado. A menininha sorria e gargalhava alegre — Senhor Pança é famoso por assustar qualquer coisa! Vocês NÃO passarão! — Aquele era um clássico exemplo de criança mimada. Crianças naturalmente são bem influenciáveis, por conta disso posso arriscar leva-la no papo — Ei... Garotinha precisámos muito passar! — Ela olhava para o meu rosto e voltava com seu apito para a boca, soltando aquele som dolorido e agudo — Não! Circulando! — Ela insistia e não nos deixaria passar.  Olhei bem aquele imenso urso azul em minha frente por um pequeno e bom tempo — Snooooorlax! — Ele rugia para mim mas não de forma ofensiva estava mais para um pequeno "Olá". Ele era bastante feroz mas também muito preguiçoso, talvez conseguisse vence-lo em uma batalha Pokémo, Lickilicky também era parrudo — Certo! Vamos batalhar com você e então vamos passar, certo? — Tentava negociar com a guria que pensava por alguns segundos — Certo! Mas eu vencerei hehe! — Ela gargalhava seco e então passava o seu braço em seu nariz  — Vamos logo! — Ela já preparava seu imenso pokémon o colocando no "campo de batalha", a batalha começava.

______________________________________________________

A garotinha parecia ser uma treinadora experiente, o que me dava essa impressão era claramente a gigantesca criatura que ela tinha como guarda costas. Enfim, a batalha já tinha começado era melhor focar na batalha e em meu Lickilicky  — Lickilicky vamos começar usando Defense Curl e depois Rollout! — Uma combinação bem clássica. A garotinha pensava por alguns segundinhos — Pança, Yawn e Defense Curl! Vamos! — Ela era realmente experiente.

Lickilicky era obviamente mais rápido que o gorducho. O linguarudo se enrolava em seu próprio corpo ficando em forma de bola utilizando o Defense Curl, em seguida ele rolava para cima do grandalhão com um clássico Rollout o empurrando para trás não causando grandes danos. Aquela coisa era realmente bem parrudo. A criatura suspirava fundo formando uma espécie de bolha de sono que logo flutuava em direção a Lickilicky, a bolha estourava quando encostava no rosto do rosado, ele ficava um pouco sonolento mas ainda se mantinha em pé, o efeito do Yawn ocorreria em poucos segundos. O urso seguia com os comandos da garotinha, ele se jogava no chão de barriga para baixo e então fixava seu olhar cansado em Lickilicky, aquele era de alguma forma seu Defense Curl.

A batalha estava correndo bem, ninguém tinha se estapeado com vontade. Ainda posso pensar um pouco mais sobre aquela criatura e usar sua preguiça contra ela mesma — Lickilicky use o Wrap e Chip Away! Puxe ele e depois joga para longe! — Talvez não tivesse pensando muito bem, mas ainda sim aquele plano poderia funcionar. A nossa pequena adversária nos observava por poucos segundos assim liderava seu querido urso — Pança vamos com tudo! Body Slam! — Ela optava por um golpe único que causaria danos monstruosos.

Lickilicky começava utilizando seu Wrap esticando sua língua em direção ao urso preguiçoso, com esforço o linguarudo puxava o gorducho para perto de si e em seguida o acertava utilizando o Chip Away. A grande cauda do rosado brilhava branco intenso, ele usava sua cauda para golpear seu adversário com força. O urso se recuperava rapidamente do golpe, com apenas um salto ele pulava e assim tentava acertar uma barrigada aérea contra Lickilicky. Com sorte o linguarudo desviava daquele Body Slam.

Não iríamos vencer aquela batalha, aquilo era uma grande perda de tempo tanto para mim quanto para a garotinha. Queríamos apenas passar, nada daquilo era necessário. Enfim, pensei comigo mesma por pouco tempo até que finalmente tomava o melhor dos planos — Vamos deixa-lo no chão! Lickilicky Wrap e Stomp! — Era óbvio que aquele urso era rápido mesmo com toda aquela banha, mas ainda sim apresentava bastante dificuldade em levantar. Apesar de sua idade a menininha parecia ter entendido bem meus planos  — Vamos terminar com isso agorinha mesmo! Pança! Belly Drum e Chip Away!

Lickilicky lançava sua língua contra seu adversário tentando embrulha-lo, em seguida o linguarudo puxava com todas as forças seu inimigo preguiçoso, mas nada adiantava, aquele Wrap não era forte o suficiente. Mesmo com a falha do primeiro golpe, Lickilicky não desistia. O rosado corria até o urso e em seguida o acertava com um rápido golpe de cauda, aquele Stomp conseguia tirar danos consideráveis do grandalhão. O preguiçoso se recuperava do poderoso golpe que havia levado. Ele enchia seu peito com bastante ar, estapeava sua barriga com bastante glória e orgulho, aquele Belly Drum o enchia de coragem. O grandalhão finaliza as ordens de sua treinadora correndo para cima de Lickilicky, investindo contra o rosado utilizando um Chip Away. O linguarudo literalmente ia ao chão quase nocauteado, mas de alguma forma ele aguentava.

Wow, Lickilicky conseguia ser bem mais parrudo do que pensei. O rosado tem treinado bastante, e agora os resultados apareciam. Ele parecia estar bastante ferido, mas ainda sim se mantinha em pé. De qualquer forma ainda precisávamos derrotar aquele ursão  — Parece que nosso plano não funcionou muito bem, mas ainda temos os Rollout! Vá com tudo! — Apostei na força bruta e parecia que a guria também — Pança! Chip Away de novo! — Ordenou a mocinha.

A rosado literalmente voava até o urso o atropelando com muita violência, aquele Rollout formado por ódio derrubava o gordo com apenas uma investida. O grandalhão não havia sido nocauteado, mas cansado acabou por entrar no modo "sonolento".

______________________________________________________

Pança! Não durma! — A menina implorava para que o urso acordasse, mas era óbvio que ele não estava ligando para sua treinadora. Aquela menina acabou por ser obrigada a nos deixar passar para a Rota 15 — Vocês podem passar! Mas não contem para ninguém, não sujem a reputação dos Mirins! — Eu não fazia ideia do que era "Mirins", talvez fosse um fã club de crianças ou algo do tipo  — Nah... Não se preocupe menininha, eu simplesmente não me importo. — Decidi ser sincera. Ela suspirava aliviada e então nos agradecia  — Obrigada... Eu acho. Podem ir embora agora! Meus colegas vão chegar logo. — Ela colocava seu Pokémon de volta para sua Pokébola, depois subia uma das árvores com bastante pressa. Bem, agora com o caminho livre decidimos seguir oficialmente para a Rota 15 ainda levando o pequeno girino em meus braços.

Estava mais que na hora de seguirmos para fora daquele estranho pântano. Lickilicky estava bem animado apesar de ferido, ele seguia meu passos com bastante euforia e talvez um pouco de orgulho. Pelo caminho tentava puxar seu saco o bajulando como pude enquanto tentava manter o ritmo dos passos. Era hora de dar tchau para a Rota 16.

______________________________________________________
Dados
Peço que façam o sorteio de 10% de Chance de Rainbow Shard, além de claro dos Despojos.
avatar
Feminino
Mensagens : 496

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Cap.13] — Adventures of a Pink Yarn

Mensagem por Janna em Sab Jul 28, 2018 3:09 am

Avaliação
Sammy, minha linda, eu irei avaliar a sua rotinha hoje. Qualquer problema, me procura.

Achei a sua rota bastante engraçadinha e fofa batalhando com a menina. O clima foi bem descontraído, uma rota que é realmente a sua cara. Fiquei bastante orgulhosa do seu desempenho e evolução de uns tempos para cá, com o seu português melhorando e os seus parágrafos sendo melhor divididos.

A única coisa ruim do seu texto foi a organização das falas, muitas vezes colocadas no mesmo parágrafo e se misturando com as falas da NPC. Tente separá-las mais harmoniosamente, pulando para outro parágrafo sempre que o locutor for mudar. No mais, não houveram problemas que interferissem na sua nota.

Enredo: 5
Escrita: 3
Total: 8

Muito Bom

subiu ao Nível 45! (+2)

Status: Exaustíssimo e com fome.

Infelizmente não recebe Rainbow Shard.
Sorteio

Recebeu uma Moon Stone como despojo!
Sorteio
avatar
Mensagens : 345

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Cap.13] — Adventures of a Pink Yarn

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum