Últimos assuntos
» [Jogo] — Aleatórizador
Sex Set 07, 2018 2:19 pm por Janna

» Bom Dia, Tarde e Noite.
Sex Set 07, 2018 2:19 pm por Janna

» [Jogo] — Retrato
Dom Set 02, 2018 9:19 pm por Mathito

» Exploração — Yoshino & Haley
Sab Ago 18, 2018 7:34 pm por Mathito

» Cap. IV — And the seas are frozen in time...
Sex Ago 17, 2018 11:20 pm por Sammy

» Dados — Yuki Asahina
Qua Ago 15, 2018 11:01 pm por Dados

» Descrição — Exploration Center
Qua Ago 15, 2018 5:48 pm por Apollo

» #6 - Dobradores de Areia
Seg Ago 13, 2018 10:36 pm por Mathito

» [Sugestão] Pontuação Contest Hall
Seg Ago 13, 2018 10:28 pm por Mathito


[Capítulo I] Sea of Fire

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Capítulo I] Sea of Fire

Mensagem por Sachi em Ter Jun 26, 2018 5:12 am



Sea of Fire
INTRODUÇÃO
Sentado, escorado em uma árvore, Sachi conseguia ouvir o som dos pássaros cantando, e o leve som das pegadas de criaturas quadrupedes ao longe. Era um caçador natal e treinado, dentro de uma floresta não havia um som sequer que não reconhecesse. Tendo passado as duas últimas noites, desde que chegou na região, na floresta carmesim, o moreno parecia não estar com pressa para se mexer - aguardando e apenas aguardando, como se esperando por algum tipo de aviso ou sinal.

Ao seu lado, Mawile estava tão imóvel quanto ele, não apresentando um sinal sequer de impaciência ou agitação; já havia passado dias e mais dias a espreita de uma única presa, para ambos tal situação não era nada de novo. Certamente a maioria das pessoas ficariam entediadas após gastar dois dias apenas escutando os sons e ruídos da natureza; os dois, porém, apreciavam a situação em que estavam, pois para ambos a floresta era como uma casa e o local no qual mais se sentiam seguros - era o local perfeito para uma caçada.

Um pequeno som então chegou a seus ouvidos, antes de seus olhos avistarem um bando de pássaros negros levantarem voo rapidamente. Os mesmos pareciam assustados, vocalizando gritos estridentes e de pavor. "Esta próximo..." Havia chegado até aqui após avistar uma presa interessante e, ainda que não tivesse certeza da origem do recém chegado, o encararia com tudo que tinha a seu dispor - ainda que o resultado não fosse uma batalha honesta. —Vamos, esta na hora de caçar. —Anunciando para Mawile, Sachi partiu em direção a sua primeira caçada em Aurille.
avatar
Mensagens : 13

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Capítulo I] Sea of Fire

Mensagem por Sachi em Qua Jun 27, 2018 4:38 am



Sachi Faker
Sachi era, sem dúvidas, um lobo solitário. Mal havia colocado seus pés dentro da cidade de Miskin e já havia partido, deixando a pacata cidade para traz – sequer disposto a pedir por direções ou adquirir informações. Talvez fosse um isolamento nascido do orgulho, ou talvez da diferença evidente entre ele e pessoas comuns, fosse qual fosse o moreno havia chegado a Floresta Chamuscada sem sequer ter noção dos acontecimentos mais recentes no local – e o quão perigosa a mesma havia se tornado nas últimas semanas... bem, mesmo que soubesse, talvez escolhesse ter partido da mesma forma, em busca de uma caçada digna de suas habilidades.
 
Quando avistou os pássaros negros voando ao longe, soube que seu primeiro alvo estava se aproximando. Nos últimos dois dias ele havia espalhado migalhas de comidas em cantos estratégicos, de forma que os pássaros que viessem em busca de alimento servissem como alarme para a chegada de inimigos e, como plano reserva, havia espalhado diferentes armadilhas nos seus arredores. Como caçador, Sachi havia feito da floresta sua casa e seu quartel general, e, portanto, não temia nenhum desafio contanto que ali estivesse.
 
—Você esta pronta? —Era apenas uma pergunta de rotina, para a qual Mawile respondeu com um sorriso pequeno. Parceiros por tantos anos, Sachi sabia exatamente o que o sorriso significa – a suprema confiança de sua companheira em lidar com qualquer que fosse o inimigo que aparecesse. —Então é hora de ir. —Seus passos eram largos, como esperado de alguém com seu porte físico, ainda assim leves e sorrateiros, não causando um barulho sequer. O desempenho de Mawile era igualmente exemplar, mesmo com suas pernas curtas conseguia acompanhar Sachi sem causar qualquer perturbação em seus arredores.
 
Conforme se aproximavam do local, os dois trocaram um breve olhar – o suficiente para que compreendessem os pensamentos um do outro – antes de se dividirem.
 
[...]
 
Viktoria havia vindo a Floresta Chamuscada após escutar as noticias recentes sobre o local – como uma treinadora especialista em Pokémons de fogo, não podia perder a oportunidade de vir até aqui. Almejando alcançar grandes coisas no transcorrer de sua vida, a mulher faria de tudo para obter mais poder e aquilo que desejava – e este local lhe oferecia uma oportunidade; uma oportunidade que ela não deixaria passar mesmo que colocasse sua vida em risco, mesmo que a mesma pudesse ocasionar em sua retirada do mundo competitivo dos treinadores – e subsequente perseguição por forças policiais.
 
E, diferente de Sachi, a mulher ficou vislumbrada com o que observou ao chegar. A folhagem carmesim, que lembrava seus cabelos, era tão bela que lhe tirou o folego. Parou então por um momento, como se para apreciar a vista diante de seus olhos, antes de seguir em frente – ainda mais resolvida. Pokémons lendários eram entidades além da compreensão humana, seus poderes capazes de fazer os céus e a terra tremerem... logo, jamais almejaria capturar Entei. Porém os Pokémons fortalecidos pela magia que o mesmo havia lançado aqui, especialmente aqueles que claramente se destacavam como líderes absolutos e poderosos, estes eram uma história completamente diferente.
 
Porém, para sua surpresa, o primeiro Pokémon que avisou não foi um Pokémon do tipo fogo. Ainda que nova no ramo, Viktoria havia feito seu dever de casa e conhecia de cabo a rabo todos os Pokémons do tipo em que se especializava; infelizmente, se tratando dos demais tipos, havia muitos que ainda era incapaz de reconhecer. E, graças a algumas complicações, nunca havia recebido uma Pokedex – o que era uma clara desvantagem se comparado a demais andarilhos do mundo Pokémon.
 
—Chessy, Cake! —Após um momento de hesitação, Viktoria decidiu se aproximar. Já havia andado por algum tempo sem encontrar um Pokémon sequer, e agora, finalmente, um havia aparecido. Ainda que não fosse um Pokémon tipo fogo, certamente interagir com o mesmo não traria nenhuma desvantagem, não é mesmo? Ainda assim, por segurança, decidiu liberar seus dois únicos companheiros. Honestamente? Um deles era um covarde trapalhão que evitava batalhas, mas, no fundo, sabia que podia contar com ele quando as coisas apertassem.
 
Com passos lentos e cautelosos, Viktoria se aproximou do Pokémon. A pequena criatura a sua a sua frente tinha pelos em coloração de amarelo claro e preto, e seu par de olhos cintilava como duas pedras preciosas – um par de rubis. Os observando quietamente, o Pokémon deu um leve sorriso assim que se aproximaram – aumentando ainda mais seu charme. “Que aparência charmosa!” Se não fosse pelo fato de ser uma treinadora e não uma performer, Viktoria certamente tentaria conquistar a criatura a todo custo.
 
A ruiva não esperava, porém, que ao dar mais um passo para frente o mundo iria desaparecer. Ou melhor, era incapaz de imaginar que a apenas alguns poucos metros de distância de Mawile, um buraco havia sido cavado e, ao pisar na estrutura frágil que cobria o mesmo, iria ser capturada.
 
[...]
 
Sachi estava sentado, pacientemente observando Viktoria e seus dois companheiros. A este ponto eles já haviam sido amarrados e presos em uma gaiola improvisada – feitas com alguns pedaços de madeira em boa condição. A gaiola jamais seria capaz de resistir aos ataques de um Pokémon, mas contanto que servisse para bloquear o primeiro movimento isto daria tempo a Sachi para reagir sem preocupações.
 
O moreno já havia interrogado a jovem, e no processo adquirido maiores informações sobre o local. Era um completo recém-chegado em Aurille, portanto sequer tinha ideia das características especiais da Floresta Chamuscada – características estas extremamente desvantajosas para ele, tendo em vista que Mawile é particularmente fraca contra ataques do tipo fogo. Ainda assim, não estava disposto a deixar o local; havia avistado uma criatura pela qual se interessara e, portanto, tinha de caçá-la.
 
Não era uma questão de orgulho ou satisfação; batalhar contra oponentes fortes e dignos é a melhor maneira de se avançar.
 
—Então você está em busca de um Alfa? Por que não trabalhamos juntos? —Ainda que visivelmente irritada pelo tratamento que estava recebendo, Viktoria ofereceu. Após escutar os relatos de Sachi a mesma identificou que o que o mesmo buscava a região era possivelmente um Pokémon Alfa – termo novo para o rapaz. Seus objetivos, porém, não entravam em conflito – ele queria uma luta e ela um Pokémon; o moreno havia expressado claro desinteresse pela ideia de tentar capturar um alfa.
 
—Agressivos, violentos, rebeldes e não cooperativos... Qual o sentido de tê-los na equipe? —Foi como Sachi declarou sua posição no assunto. Preferia treinar um Pokémon fraco e o fazer alcançar as alturas do que capturar um Pokémon forte incapaz de cooperar harmoniosamente com o restante da equipe – teria muitas lutas dali para frente, e um único Pokémon, sozinho, não iria lhe garantir as vitórias que precisava.
 
Ainda assim, escutando a proposta da mulher, o moreno se silenciou. Havia poucas exceções para seus hábitos de lutar e caçar sozinho – sem contar Mawile, é claro. Porém, todas as pessoas com quem caçou eram pessoas de confiança e dignas de seu respeito, e sequer conhecia a ruiva a mais de uma hora – muito menos sabia quão boas eram suas habilidades.
 
—Então por que você não me testa? —Viktoria, ainda que um tanto violenta e cabeça quente, sabia o que era melhor nesta situação. Se Sachi havia preparado uma armadilha, certamente podia preparar outras – se é que já não o tivesse feito – e isso aumentaria suas chances de vencer no combate contra seu alvo. O apoio dele poderia ser a diferença entre alcançar o sucesso e falhar.
 
Mawile, observando a conversa, deu um leve sorriso – charmoso e presunçoso ao mesmo tempo. Sachi perseguia um objetivo abstruso desconhecido para todo o resto do mundo; ele tinha um ideal que gostaria de alcançar. A Pokémon, porém, não era tão especifica – vivia pela excitação de uma boa caça e de uma excelente batalha. Porém, não estava convencida das habilidades de Viktoria e seus parceiros; e por isso não estava muito interessada.
 
O moreno ponderou por um segundo. Não estava interessado em fazer um aliança ou trabalhar junto da jovem, porém, certamente poderia fazer uso da mesma. Em uma nova região, sem grande conhecimento do local onde estava e dos Pokémons ali presentes, haveria uma falha enorme em seus planos e seus métodos de caça, tal como sua utilização de armadilhas.
 
—Que seja. —Quando mais cedo colocasse suas mãos nas informações sobre o local, melhor seria. Portanto, após um longo momento, acabou aceitado a proposta da ruiva – sabia que, no fim, dependeria dele formar uma aliança ou não, e que a ruiva perderia; tal era a confiança que tinha em si mesmo e em Mawile.
 
SACHI vs. VIKTORIA


Log 1 – Fennekin; ember
Log 2 – Mawile; fairy wind
Log 3 – Fennekin; scratch
Log 4 – Mawile; astonish
Log 5 – Fenekkin; flinched
Log 6 – Mawile; play rough
Log 7 – Fennekin; ember
Log 8 – Mawile; burnt, taunt
Log 9 – Fennekin; ember
Log 10 – Mawile; iron head
Log 11 – Fennekin; scratch
Log 12 – Fennekin; fainted
 
Não demorou muito para que encontrassem um local adequado para o combate; de áreas abertas a regiões cobertas de árvores, a floresta tinha as mais diversas áreas. O campo escolhido por ambos não era completamente limpo, possuindo algumas rochas de meio metro aqui e ali, e algumas poucas árvores espalhadas pelo terreno. Os raios do sol iluminavam algumas partes ao passar pela copa das árvores mais altas e extensas, e uma brisa refrescante soprava no local.
 
Viktoria foi a primeira a fazer um movimento, dando sua ordem a Fennekin. —Vamos deixar eles tostados, Cake. Use Ember! —O comando era claro, fazendo usa da vantagem Elemental do Pokémon. Sachi, por sua vez, apenas encarou conforme as pequenas bolas de chamas avançavam em direção a sua parceira, nenhuma expressão passando por seus olhos plácidos e calmos.
 
—Apague-as. —Ainda que Sachi não tenha dito exatamente qual ataque realizar, Mawile o entendeu perfeitamente. Seus olhos se fecharam por um momento, com o vento se agitando logo em seguida – sua coloração então mudou para um belo tom purpura, antes de o vento agitado avançar em direção às bolas chamuscastes lançadas por Fennekin.
 
Infelizmente a Floresta Chamuscada parecia agir em favor de Fennekin, deixando o Pokémon em sua melhor condição. O vento enfraqueceu as bolas flamejantes, mas, foi incapaz de apagar todas; por outro lado, tendo sido enfraquecidas e desaceleradas pelo vento, as mesmas acabarem errado seu alvo, com Mawile habilmente esquivando-se do restante do ataque.
 
Os Pokémons observaram um ao outro por um segundo, fagulhas parecendo voar de onde seus olhos se encontraram.
 
—Já que longa distância não funciona, então vamos atacar de perto – use Scratch. —Viktoria era temperamental e um tanto quanto violenta, mas, em combate, sabia quais eram suas prioridades. Não deixar que suas emoções ofusquem sua visão é um passo importante para se alcançar o topo.
 
—Deixe que eles escutem seu rugido. —Digam o que quiserem; aos olhos de Sachi entregar qual seria o próximo movimento era uma idiotice tremenda. Por causa disso não gritou “use astonish” ou algo do gênero. O ideal era deixar que o Pokémon entendesse o comando, sem deixar que seu oponente identificasse o movimento seguinte – o fator surpresa poderia, então, se tornar uma chave para a vitória.
 
Fennekin se aproximou rapidamente, sendo claramente mais veloz que Mawile; curiosamente, porém, a mesma não se movimentou ou tentou desviar, apenas aguardando o momento certo. E foi quando as unhas afiadas de Fennekin deixaram arranharam seu rosto, no exato momento que as orelhas pontiagudas da pequena raposa estavam próximas a sua boca, que um grito escapou seus lábios.
 
—Kyak! —Soando mais como uma donzela em apuros do que o rugido de um leão, o barulho estridente fez com que a pequena raposa congelasse por um instante. Instante esse que Sachi e Mawile não iriam desperdiçar.
 
O Pokémon amarelado sequer esperou pelos comandos do moreno; na vida real, o delay entre o comando e o ataque pode significar perder um momento crucial para se atacar o oponente. Mawile jamais cometeria este erro, não depois de todas as experiências em combate – com e sem Sachi – que teve anteriormente.
 
Uma nuvem de poeira levantou ao redor dos dois conforme Mawile atacou com todas as suas forças; a mandíbula característica dos membros de sua raça se moveu, dentro da poeira, de um lado para o outro, estapeando o Pokémon raposa sem dó ou piedade – como que por vingança pelos arranhões na face de Mawile.
 
Um momento depois, porém, Fennekin já havia se recuperado e conseguido escapar. Saindo da poeira seu pelo parecia brilhar menos do que anteriormente, e algumas feridas haviam sido adicionadas a seu pequeno corpo. Ainda assim, seus olhos brilhavam em determinação, não disposto a perder em sua primeira batalha.
 
Viktoria hesitou por um momento, ainda era novo no mundo dos treinadores. Ver Fennekin machucado lhe causou não apenas preocupação, mas igualmente irritação – ainda que tivesse sido ela mesma quem havia proposto o combate. —Tsc, dessa vez eu quero ver você desviar de nossas chamas. Queime-o, Fennekin! —Sua voz soou mais pesada do que antes, carregando sua frustração em estar perdendo.
 
Talvez tenha sido graças a Floresta Chamuscada; talvez tenha sido os sentimentos de sua trinadora, ou ainda a sua própria vontade de não perder e de tostar sua oponente... Fato é que as chamas de Fennekin pareceram queimar mais intensamente do que a alguns momentos, não estando apenas mais fortes como também maiores – deixando claro que um simples Fairy Wind seria incapaz de lidar com elas.
 
Porém, Sachi e Mawile jamais iriam aceitar o ataque sem lutar; rapidamente o rapaz comandou o Pokémon a se esconder atrás da árvore mais próxima, em uma tentativa de resistir ao confronto. As chamas, porém, se provaram demais para a mesma, criando um buraco em seu centro e a derrubando – em decorrência, Mawile também foi acertada pelas projeteis flamejantes.
 
Um pouco de seu pelo queimou ao entrar em contato com o foco, sua pele se tornando ligeiramente vermelha. As chances de receber uma queimadura após ser acertado por um Ember eram relativamente baixas e, portanto, os dois não pareciam muito sortudos naquele momento; ou talvez a sorte de Viktoria, e seu parceiro, fosse alta demais.
 
—Ghr. —Mawile segurou um grunhido de dor ao tocar nas áreas queimadas. Porém sua atitude orgulhosa jamais iria mudar e, tirando os olhos de seus ferimentos, lançou um olhar presunçoso à raposa, como se dizendo “é só isso que você tem?” Ação essa que, evidentemente, não foi muito bem aceita por Fennekin ou Viktoria.
 
Chamas e fagulhas voltaram a se formar em sua boca, conforme o mesmo preparava-se para lançar mais um Ember. Desta vez, porém, Mawile estava preparando e não se deixaria ser alvejado. Sua mandíbula se movimentou; a força que era capaz de exercer com a mesma era muito maior do que o resto do seu corpo podia. Em um instante, o pedaço de tronco caído foi arremessado em direção a Fennekin.
 
—Últimos esforços antes de perder? —Viktoria caçoou, já pensando que Sachi não era nada sem suas armadilhas. Fennekin havia destruído a árvore anteriormente, e certamente podia realizar o mesmo feito novamente. E então, não teria nada entre ambos, e a batalha estaria decidida.
 
Ambos Fennekin e Viktoria não esperavam, porém, que Mawile estava esperando exatamente por isso. Assim que a árvore foi destruída e a visão deles desobstruída, eles viram uma figura caindo em direção a Fennekin – Mawile usou o momento em que estavam distraídos com o tronco para saltar sobre este, preparando um ataque surpresa.
 
Fennekin preparou suas garras numa tentativa de contra-atacar, porém, no fim, foi em vão.  A cabeça de Mawile, que brilhava com uma aura branca, atingiu o Pokémon raposa em cheio, o arremessando em direção a Viktoria – que estava parada de boca aberta. Foi apenas um segundo depois que ela reagiu, estendendo seus braços e segundo a pequena raposa.
 
—Eu admito a derrota. —Ela não queria, mas, tinha de aceitar. Fosse a uso do campo de batalha ou sinergia com seu Pokémon, Sachi era melhor do que ela. Ela tinha certeza de que, sem palavras, o moreno havia desenvolvido aquele movimento engenhoso para capturar Fennekin de surpresa. Porém, a verdade era que o mesmo havia sido realizado pelo amarelado sem os comandos de Sachi – algo que o mesmo não estava interessado em esclarecer.
 
BATTLE END
 
Sentado em frente a uma fogueira, Sachi estava afundado em seus pensamentos. Não havia nenhum Pokémon no local em qual estivesse especialmente interessado, e os que se mostravam promissores eram mais raros de se encontrar. Certamente encontrar um novo Pokémon antes de desafiar o Alfa iria aumentar suas chances de vitória – porém não estava muito preocupado com isso, pois tinha certeza que venceria se usasse suas armadilhas e planos.
 
“Agora... o que fazer com ela?” Viktoria havia perdido, e Sachi tinha todo o direito de não colaborar com a mesma. A informação obtida através da garota havia sido útil, e seria novamente no futuro, porém não parecia ter muito valor em mantê-la por perto. “Bem, sem ela tentar o capturar antes de nosso combate isso pode ser um problema.” Um jeito lógico de pensar, típico do moreno.
 
—Bem, as informações que você forneceu irão me ser de grande ajuda. Espero que possamos trabalhar bem juntos. —Um tom de voz monótona e frio, como o de um mercador. E, enquanto pensando que a ruiva poderia pelo menos servir de isca, o rapaz ignorou completamente suas palavras de agradecimento e suas palavras um tanto quanto rudes.
 
Fechou então seus olhos, pronto para descansar. Quando não se sabe o que se vai enfrentar, é sempre melhor descansar enquanto se pode – e, mesmo que Viktoria estivesse presente, não estava preocupado que a mesma iria lhe atacar. Fennekin estava exausto, e já havia identificado o outro Pokémon como um covarde – um único olhar havia o feito congelar.
 
Pensando em quão atarefado ficaria após um breve descanso, e escutando a conversa infinita e unilateral de Viktoria, Sachi viajou para os confins de sua mente. Fosse Mawile, Fennekin, Viktoria ou mesmo Sachi... eles sequer podiam imaginar o grade desafio que esperava por eles.

Scorched Forest | Verão |



Última edição por Sachi em Qua Jun 27, 2018 11:26 am, editado 1 vez(es) (Razão : Tinha escrito fliched no lugar de flinched '-')
avatar
Mensagens : 13

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Capítulo I] Sea of Fire

Mensagem por Hermes em Qua Jun 27, 2018 12:35 pm

Narração
Olá! Bom dia! Irei avaliar a sua postagem acima, espero que aprecie as colocações e se tiver alguma objeção pode se retratar me enviando uma MP que resolveremos a questão, ok? Antes de mais nada gostaria de explanar alguns quesitos funcionais:

  • Por gentileza, anexe ao seu perfil os links de Ficha, Mochila, Box e afins para facilitar o acesso do avaliador a essas informações;
  • A Ficha do Mawile ainda não está disponível na Mochila e Team, por essa razão eu mesmo farei, contudo, no Aurille RPG os próprios membros podem editar suas fichas para que tudo fique mais funcional e independente;
  • Por questões de políticas do RPG, infelizmente Mawile está vetada de ter os movimentos Play Rough e Iron Head logo no começo, ainda que em seu set original ele possua. Aderimos essa conduta para nivelar os movimentos dos pokémon iniciais. Como Mawile aprende um move de seu tipo antes do Lv 5 (Fairy Wind), então não será necessário repor com outro. Embora você tenha utilizado esses movimentos na sua batalha, não será penalizado por isso. Para maiores informações: Clique Aqui.


Feitos os apontamentos necessários, vamos ao que interessa, sim?
Garoto(a) devo dizer que estou impressionado, foi um ótimo começo pra ti e uma leitura deliciosa pra mim. Agradeço por isso. Enfim, vou começar elogiando a escrita; com relação a formalidade da postagem está tudo impecável, se houve algum erro eu realmente não consegui identificá-lo, ou ele é mínimo, ou simplesmente é tão insignificante que a gente releva. O enredo é bem objetivo e fluído, correu perfeitamente bem e você conseguiu me integrar ao ambiente e apresentar a personalidade de cada componente dessa história. Mesmo com a ausência de diálogos aprofundados deu para discernir a cena, sobretudo na batalha. Uma coisa que adorei e preciso comentar é que você soube empregar muito bem o 'tempo' nesse texto, a perspectiva de Viktoria em contraste com a do Saichi, formidável. Sem mais delongas, o veredito:

Escrita: 5/5
Enredo: 5/5
Nota: 10

Ótimo!


Mawile recebe três níveis e sobe ao 8.
Saichi recebeu 175¥ pela vitória.

Adendo: Quase ia me esquecendo! A cor de fonte em amarelo poderia ser um pouco mais escura para facilitar a leitura, o fundo branco do forum não ajuda na visibilidade de cores claras.
avatar
Mensagens : 121

Pesquisador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Capítulo I] Sea of Fire

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum