Últimos assuntos
» [Dados] Minerva
Hoje à(s) 2:44 am por Dados

» [Pokédex] Minerva
Hoje à(s) 2:43 am por Minerva

» [BOX] Minerva
Hoje à(s) 2:36 am por Minerva

» [M&T] Minerva
Hoje à(s) 2:34 am por Minerva

» i — CRESÇA!
Hoje à(s) 1:54 am por Janna

» VI - Route 32
Hoje à(s) 1:37 am por Janna

» [Dados] Apollo
Hoje à(s) 1:35 am por Dados

» [Ficha] Minerva O. McConnell
Hoje à(s) 1:18 am por Dados

» Genealogia de Gaia
Hoje à(s) 12:30 am por Brigitte


V - Beach Party!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

V - Beach Party!

Mensagem por Apollo em Dom Jun 24, 2018 7:43 pm



Apollo Constanze
——Um merecido descanso no centro Pokémon de Riviera Monsoon era tudo que eu precisava para recuperar minhas energias gastas na rota trinta e quatro. Havia sido uma mão na roda ter pego uma carona até aqui, caso contrario teria tido que andar quilômetros de distância para chegar aqui e não conseguiria aproveitar devidamente do famoso evento que estava acontecendo na cidade.
——A famosa Beach Party.
——Almocei e depositei alguns companheiros na BOX e, logo em seguida, parti em direção a uma das belíssimas praias que rodeavam toda a cidade. A maresia podia ser sentido em qualquer canto da cidade e, para minha infelicidade, eu não era um fã nato de praias, o quê acabava me causando um certo desconforto.
——De qualquer forma... Era hora de capturar alguns Pokémon!

Riviera Monsoon | Verão | 12:20

avatar
Masculino
Mensagens : 480

http://aurille.forumeiros.com
Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Apollo em Dom Jun 24, 2018 9:08 pm



Apollo Constanze

——Como esperado, a cidade estava lotada. Podia ouvir diversas pessoas andando de um lado para o outro vestindo roupas praianas, ou seja, roupas frescas para suportarem o calor intenso do verão. Eu optei por roupas mais leves também, para que não fosse afetado por o calor intenso que se alastrava por aquele inicio de tarde veranil.
——As ruas estavam cheias de barraquinhas montadas de última hora, nas quais vendiam as mais variadas coisas: comida, livros, roupas e muitas outras coisas. Os turistas pareciam encantados com tantas futilidades, diferente de mim que estava apenas focado em encontrar alguma coisa referente ao evento.
——Andei algumas ruas focado em meu objetivo e não demorou muito para que eu encontrasse-o. Um grande cartaz escrito "Inscreva-se aqui para o Beach Party!" chamou a minha atenção quase que instantaneamente e, sem hesitar, dirigi-me ate o estabelecimento.
——O local estava lotado de treinadores e seus Pokémon, que faziam filas para registrarem-se para os eventos. Alguns outros treinadores saiam com sorrisos confiantes nos rostos, segurando bolsas lotadas de Pokébolas que eram fornecidas para o próprio evento.
——Desde que eu havia me mudado para a região sempre fui atraído por esse evento, mas nunca tive a coragem de viajar ate a cidade para participar do mesmo. Agora que estava aqui, todo meu corpo era tomado pela ansiedade. Dirigi-me até a fila e esperei por volta de uns vinte minutos para que pudesse chegar minha vez.

Assine o seu nome aqui por favor. — falou uma velhota não muito simpatica, estava estampado em seu rosto enrugado que ela não estava nem um pouco feliz de estar ali. Evitei contato visual e apanhei a caneta em sua mão, assinando meu nome no local indicado no papel. — Então... — ela dava uma pausa repentina para ler o meu nome no papel. — Apollo, creio que saiba como funciona o evento.
Superficialmente, senhora. E minha primeira vez participando.
Entendo... Há diversos Pokemon espalhados pela cidade e nossas Pokébolas possuem um identificador, no qual ira identificar o Pokémon capturado e a sua respectiva pontuação. No final do evento, sua pontuação sera contabilizada. — dizia enquanto puxava debaixo da bancada que se encontrava uma sacola com muitas Pokébolas, entregando-as a mim.
Entendi. Muito obrigado! — falei meio sem jeito, apanhando a sacola e correndo para fora do estabelecimento.

——Os treinadores já se agrupavam por todos os cantos da cidade. Na frente do próprio estabelecimento responsável pelo evento eu já conseguia ver diversos grupos lutando contra alguns selvagens e capturando-os, claramente eu deveria me apressar caso quisesse acompanhar o ritmo.
——Assumi que, como o evento era no meio de uma cidade costeira, os Pokemon encontrados por ali seriam do tipo aquático. Assim, puxei de meu cinto a Pokébola de Virgo e lancei a esfera bicolor para o alto, materializando a pequena Pokemon gramínea por meio daquele feixe de luz esbranquiçado.

Boa tarde Virgo, como vai? Faz um tempo que não nos falamos. — sorri para a pequenina e me agachei, acariciando o seu rosto amarelado com o dedo indicador, acabei sendo respondido com um sorriso meigo em seu rosto.  —  Temos muitas coisas para fazer aqui em Riviera e conto com você para me ajudar!

——Apanhei a pequenina em meus braços e começamos andar em direção da praia menos movimentada da região, o que poderia ser uma tarefa um pouco difícil. Seria complicado encontrar Pokemon se todos os treinadores estivessem concentrados em um mesmo lugar, então optei por buscar um recinto mais vazio para que pudesse ter um pouco de paz para efetuar algumas capturas.
——Com passos apressados, eu e Virgo encontrávamos uma praia composta apenas de turistas e pessoas que apenas queriam aproveitar um bom banho de sol. Nenhuma batalha estava acontecendo ali e me senti um pouco inconveniente por ter escolhido logo aquele lugar para acabar com a paz.
——Porém, eu não tinha culpa, não é mesmo?
——Coloquei Virgo no chão e começamos a andar com passos lentos e sorrateiros pelo lugar, na esperança de encontrar algum Pokémon selvagem. Enquanto procurava, minha mente começava a me perguntar o quão complexo aquele sistema era e o quão interessante era! Categorizar cada Pokémon que poderia ser encontrado ali e pontuá-los me parecia uma tarefa tão complicada e ao mesmo tempo magnífica! Os organizadores daquele evento estavam de parabéns.
——Virgo acabava chamando a minha atenção para uma dupla de Pokemon que encontravam-se deitados em cima de uma rocha. Não hesitei em puxar a Pokédex do bolso e apontá-la em direção das duas criaturas, identificando-as como um Wingull e um Buizel, originários da região de Hoenn e Sinnoh, respectivamente.
——Ambos conversavam alguma coisa no seu dialeto e pareciam estar apenas aproveitando o calor e a maresia para descansar. Parecia um pouco cruel enfrentá-los tão repentinamente, mas infelizmente eu precisava urgentemente de pontos para me classificar no evento!

Virgo, sem perder tempo. Prenda-os um ao outro com o seu String Shot, puxe-os para fora da pedra e deixe-os de costas para o mar e em seguida, ataque com um Razor Leaf! — gritei. Queria tira-los de cima da rocha para que as folhas de Virgo não atingisse os visitantes que ali descansavam.

——Eles pareciam distraídos demais para notar a minha presença ali, então Virgo prosseguiu atacando sem demora. De sua boca um pequeno fio de seda era produzido, pairando rapidamente sobre o ar. O material pegajoso rodeava agilmente pelo corpo das duas criaturas, prendendo-as uma a outra. Virgo utilizava sua força para puxá-los para fora do rochedo e, como solicitado, colocá-los de costas para o mar.
——Aquele ataque repentino deixava ambos muito confusos, mas logo perceberam que haviam acabado de entrar em um combate contra suas vontades. Mesmo assim, não podiam admitir e pareciam confiantes o suficiente que poderiam me confrontar, tentando escapar do fio de seda que prendiam-os com tamanha força de vontade.
——Sem resultados, Virgo apressava-se para prosseguir atacando. As folhas cortantes materializavam-se rapidamente no ar a partir de seu casulo folhento e partiam agressivamente em diretriz dos alvos indefesos. As folhas causavam danos consideráveis em ambos, principalmente em Buizel. As folhas acabavam cortando a corrente de seda em milhares de pequenos fragmentos, liberando os dois de suas prisões temporárias.
——Pude perceber que, no mesmo instante que as folhas no qual Virgo havia errado atingiam a água, uma silhueta surgia flutuando na beira da praia. Tive que forçar a vista para identificar o quê era, quando percebi que era apenas um pobre Magikarp que havia tido a infelicidade de se envolver no combate. Bem, pelo menos era mais um Pokémon que poderia ser capturado.
——Não pude conter o riso. Aquilo havia sido um tanto quanto cômico.
——Puxei uma Pokébola do saco de pano, na qual expandiu-se em minha mão. Lancei-a contra a corpórea do peixe desmaiado, pois não poderia perder a oportunidade de capturá-lo. A mare podia levá-lo enquanto eu estava distraído batalhando com os outros, então era melhor prevenir do que remediar.
——Enquanto a esfera tilintava sobre a água salgada, os outros adversários não perdiam tempo e partiam para cima de Virgo aproveitando a liberdade. O furão alaranjado não perdia tempo em balançar a sua dupla cauda produzindo uma dúzia de estrelas brilhantes que estourava contra o corpo de Virgo. Por sua vez, a ave de penas brancas avançava agilmente em diretriz de Virgo, aplicando uma investida rápida contra o corpo do inseto gramíneo.
——Prestei atenção a esfera de Magikarp, percebendo que a mesma já havia parado de balançar, indicando o êxito na captura daquele Pokemon. Corri até a beira da praia, apanhando a esfera e guardando-a em minha mochila.

Virgo, continue atacando com o seu Razor Leaf, mas fique atenta! O Wingull possui movimentos do tipo voador e isso poderá causar-lhe problemas! Caso ele tente usar algum movimento deste tipo, proteja-se com o seu Protect!

——Mais uma corrente de folhas surgiam no ar e, sem muita demora, cortavam a brisa marítima e partiam em direção de ambos os oponentes. Wingull era pego por um punhado de folhas, assim como Buizel que urrava de dor pelo movimento super efetivo. Como esperado, as asas do passaro começava a brilhar intensamente em uma coloração esbranquiçada, dedurando que utilizaria aquele movimento conhecido como Wing Attack.
——Voando rapidamente em direção de Virgo, o movimento era interceptado por uma parede translucida que materializava-se envolta do corpo da criatura menor. Buizel preparava-se para atacar com mais um punhado de estrelas, não hesitando em atacar o movimento estrelado contra a barreira de Virgo, quebrando-a em diversos fragmentos menores e atingindo a minha companheira.

Sabemos muito bem que eles não são páreos para você, Virgo! Use o seu String Shot nas asas de Wingull e prenda-o, impeça que ele continue voando. Em seguida, focalize o seu Razor Leaf no Buizel!

——Pude perceber o desespero expresso no rosto da ave quando ouviu o quê eu havia pedido para Virgo e, por um momento, pensei que ele tentaria fugir da batalha. Virgo rapidamente produziu mais um pouco daquele fio de seda, no qual foi disparado em direção das asas de Wingull. As asas eram rodeadas pelo material pegajoso e, quase que imediatamente, Wingull caia de cara contra a areia, visto que não havia como voar.
——Com um oponente debilitado, Virgo estava livre para focar os seus movimentos em Buizel. As folhas pontiagudas surgiam no ar pela terceira vez naquele combate, indo em direção do furão alaranjado. O movimento super efetivo era forte o suficiente para levar a criatura aquática ao desmaio.
——Agora havia chegado a vez de Wingull.
——A ave contorcia-se de todas as maneiras possíveis, tentando escapar mais uma vez da prisão feita de seda pegajosa.

Você sabe o quê fazer Virgo, termine com um duplo Razor Leaf! — ordenei.

——Sem perder tempo, Virgo produzia mais duas dúzias de folhas que partiam em diretriz do Wingull debilitado com extrema fúria. As folhas arrancavam não apenas as penas da criatura, mas como também arrebentavam a corrente de seda em um piscar de olhos. Assim como o seu companheiro, Wingull acabava tendo o mesmo destino e acabava por desmaiar.
——Apanhei mais outras duas Pokébolas no saco de pano, fazendo com que expandissem-se em cada uma de minhas mãos. Lancei-as contra os corpos desmaiados dos meus oponentes. A esfera de Wingull parava de balançar primeiro, indicando a captura da ave. Logo em seguida, a Pokébola de Buizel também ficava imóvel no meio da areia, indicando a terceira captura bem sucedida.
——Eu tinha tido uma tremenda sorte ao encontrar três Pokemon e capturá-los quase que ao mesmo tempo! Apanhei as outras duas esferas e guardei-as dentro da mochila.
——Assim, fiz questão de caminhar para outro canto da praia para procurar mais alguns outros selvagens para capturar e assim aumentar a minha pontuação no evento!

Beach Party: 7 Pts. | Link dos Dados | 12:20

avatar
Masculino
Mensagens : 480

http://aurille.forumeiros.com
Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Janna em Seg Jun 25, 2018 2:33 am

Narração
YUKE? Texto fluido e técnico. Apollo tem uma criatividade enorme nas batalhas, o que é algo bem gostoso de ser lido. Sua escrita quase impecável, acho que poderia ser melhor utilizada para as coisas serem mais objetivas. Seria legal também você usar um meio de conseguir sinônimos para algumas palavras repetidas. 'Que' também não leva acento na sentença que você usou: 'Você sabe o quê fazer Virgo, termine com um duplo Razor Leaf!'

Escrita: 4
Enredo: 4
Nota: 8

Muito Boa


Swadloon recebe dois níveis e sobe ao 23. Recebeu 14 de Felicidade, ficando com 145.
avatar
Mensagens : 378

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Apollo em Qua Jun 27, 2018 1:44 am



Apollo Constanze

Não havia passado muito tempo desde o encontro com as três criaturinhas anteriores e eu me encontrava otimista. O clima não estava nem um pouco agradável, mas de certa forma os ares naquela cidade eram muito diferentes do clima pesado da rota trinta e quatro. As pessoas andando de um lado para o outro, aquela paisagem incrível e todas as construções conseguiam aumentar o meu astral de forma quase que imediata.

Decidi permanecer naquele mesmo lugar, afinal não havia o porquê de mudar de área, sendo que so ali havia sido capaz de caçar três Bunnelbys com uma cajadada só — uma expressão bem antiga, mas que encaixava-se perfeitamente no momento. Os turistas que tomavam banho de sol esboçavam entusiasmo em seus rostos, pelo visto haviam gostado do espetáculo orquestrado por Virgo.

O sol ainda estava muito forte, então apanhei um protetor solar na mochila e passei o creme oleoso por todas as áreas expostas do meu corpo. Para ser sincero, ter aquele material pegajoso por todo meu corpo não era uma sensação tão prazerosa, porém era melhor se prevenir do que me arrepender futuramente.

Aquele cenário belíssimo me inspirava.

Riviera me lembrava, mesmo que sutilmente, das praias de Cyllage. Eu e minha família costumávamos passar longas tardes nas praias da cidade, enquanto minha irmã preferia ficar trancafiada dentro das bibliotecas da cidade costeira com o rosto enfiado naqueles livros empoeirados. Bem, não era atoa que minha tornou-se uma mulher bem sucedida, enquanto eu... Bem, estou me divertindo aqui em Aurille, certo?

A maresia, mesmo que incômoda, me trazia uma incrível sensação de nostalgia. Lembrei da primeira vez que viajei de barco. Estávamos visitando a longínqua região de Kanto e meu pai teve a brilhante ideia de visitarmos um arquipélago não muito longe do continente. O vento batendo no rosto, os Pokemon marinhos nadando em alta velocidade ao lado do veleiro, Léo morrendo de medo da água e minha família toda reunida.

Ah... Doces memórias.

Apanhei Virgo em meus braços e acariciei o seu corpo folhento. De certa forma, me sentia fortemente ligado com ela mesmo que estivéssemos pouco tempo juntos. Mesmo assim, tínhamos passado por muitas coisas desde que a conheci na rota trinta e cinco. Ficamos apenas ali, observando o sol refletindo nas águas cristalinas da água salgada, vendo alguns Pokemon nadando a distância, evitando aproximarem-se da beira da praia para não entrarem em contato com os seres humanos. O vento gradativamente ia ficando mais forte e, aos poucos, reduzia-se novamente até virar apenas uma leve brisa refrescante.

Por alguns breves minutos, senti uma baita saudade da minha região natal: Kalos. Tudo lá era extremamente belíssimo e, de certa forma, eu sentia saudade das ruas movimentadas de Lumiose, da simplicidade da pacata Vaniville. Minha mente era totalmente domada por lembranças e aquele sentimento forte de nostalgia. Eu já havia me acostumado com Aurille, mas mesmo assim... Kalos era minha região natal, o lugar onde nasci e cresci.

Antes mesmo que percebesse, Virgo puxava timidamente a minha blusa com sua boca. Meus pensamentos eram desviados com a súbita interrupção, fazendo com que toda minha atenção se voltasse somente a minha companheira. Seus pequenos olhos de expressão cansada fitavam um ponto não muito distante dali e, sem muita demora, pude identificar o que tanto chamava sua atenção: uma mera rocha com uma concha azulada ao seu lado.

O que foi, garota? Só é uma rocha e uma concha, nada de tão especial especial. — falei, afagando mais uma vez o seu corpo esverdeado.

Naquele mesmo instante, pude sentir uma coisa estranha enroscando em meu pé direito. Olhei atentamente e pude ver um tentáculo encharcado tentando me puxar para a água, mas felizmente eu era pesado demais para a criatura possuir êxito em seu perverso objetivo. Espantado, não achei nenhuma solução mais logica do que levantar rapidamente e ficar de prontidão para a criatura diante de mim. — Hora da Pokédex! — pensei. Com o aparelho rubro em mãos, apontei-o em direção da criatura azulada, no qual apenas dois grandes cristais avermelhados sobressaiam para fora d' água.

O aparelho me dizia que a criatura diante de mim tratava-se de um Tentacool. Lembro-me muito bem de ter encontrado alguns na minha viagem pela região de Kanto, porém de imediato, não havia lembrado-me de sua silhueta. Para ser bem sincero, eu achava a aparência daquele Pokémon um tanto quanto grotesca: aqueles olhares cansados, nos quais pareciam estarem te julgando a todo instante; um par de tentáculos que moviam-se no mesmo ritmo que o mar, totalmente pegajosos e venenosos; um corpo azulado totalmente esquisito com rugas para todos os lados. Argh! Só de ver aquela criatura bem na minha frente meu estômago já dobrava-se totalmente. — Virgo, tire essa merda da minha frente! — gritei.

Sem hesitar, Virgo não esperava nem eu ser mais especifico para executar com perfeição um String Shot que enrolava-se totalmente contra o corpo azulado do Pokémon marinho. Eu conseguia perceber que a seda possuía certa dificuldade de fixar-se no corpo da criatura, provavelmente pelo motivo dele estar totalmente molhado. Todavia, mesmo com dificuldade, a seda conseguia prender-se no tronco de Tentacool e assim Virgo colocava em ação a sua estratégia. Puxava com extrema força e determinação a criatura para fora da água, lançando-a em direção daquela mesma rocha e daquela mesma concha, nas quais chamaram tanto a sua atenção.

No mesmo instante que meu adversário colidia com aquelas duas coisas, pude entender o porquê de Virgo estar tão atraida por elas. Duas criaturas idênticas surgiam do rochedo, aonde suas aparências me causaram ainda mais nojo. Pude reconhecer muito bem quem era o meu segundo adversário: estávamos enfrentando, desta vez, um Binacle. Apenas consegui identificar o terceiro ser com ajuda da Pokédex, na qual me informava que tratava-se de um Shellder.

Tentacool contorcia-se no meio da areia, visto que necessitava da água para locomover-se. Senti-me um pouco cruel por ter pedido para Virgo fazer tal ato, porem medidas deveriam ser tomadas caso eu quisesse ter uma classificação alta no evento. — Não vamos perder tempo, Virgo! Ataque agora mesmo com um duplo Razor Leaf e não pense duas vezes em atingir todos eles de uma vez só!

Como esperado, diversas folhas materializavam-se ao redor da folha que revestia o corpo amarelado do inseto. Em um piscar de olhos, as folhas avançavam agressivamente na direção dos três Pokémon que encontravam-se próximos uns aos outros, garantindo assim que todas as folhassem atingissem pelo menos um dos três alvos. A criatura rochosa era a primeira a reagir, recolhendo os seus estranhos membros — ou corpos, seja la o que fossem — para dentro da rocha na qual estavam alojados. A concha levantava uma muralha translúcida na frente de seu corpo, protegendo-se dos danos que poderiam ter sido causados pelas folhas afiadas, enquanto Tentacool expelia um material extremamente ácido em forma de aerossol, no qual dissolvia as folhas instantaneamente. Para a nossa infelicidade, apenas a criatura havia levado dano do movimento e, mesmo assim, os danos provenientes do movimento haviam sido parcialmente interceptados.

A água-viva parecia resistir bastante contra a sua maior fraqueza: estar fora do mar. Mesmo assim, tentava com todas as forças possíveis arrastar-se pela areia, mas o seu corpo molhado parecia ser o seu maior inimigo no momento: a cada tentativa de voltar para a água, as partículas de areia grudavam em seu corpo e tornava ainda mais complicado a travessia de volta para o mar. Aproveitando que um de seus oponentes estava distraído, Virgo não perdeu tempo em produzir mais uma quantidade considerável de folhas-navalhas que partiam agressivamente para cima do grupo de Pokemon do tipo água, que desta vez não conseguiam fazer nada para bloquear o movimento super-efetivo.

Notei que Binacle — aquela aberração da originário da minha região natal — havia sido o primeiro a ser derrotado. Bem, não estava surpreso, afinal aquele Pokémon recebia dano quadruplo de movimentos do tipo grama. Não perdi tempo em caçar uma Pokebola da sacola de pano providenciada pelo evento, lançando-a sobre a corpórea desmaiada da criatura. A esfera tilintou apenas três vezes e logo anunciou que a captura havia sido efetuada com êxito.

Os dois outros ja devem ceder também, Virgo, então não vamos perder o ritmo! Continue atacando com o seu Razor Leaf, mas caso você veja que o Tentacool tentará utilizar um movimento do tipo venenoso, faça questão de se proteger com o seu Protect! — meus gritos acabavam chamando a atenção de algumas pessoas que caminhavam sem rumo pela praia e assim não demorou muito para surgir uma plateia que observava atentamente a minha batalha.

As pessoas me observando me deixavam extremamente empolgado, talvez pela vontade de espalhar o meu nome por todos os cantos. Queriam que todos pudessem ver o que Apollo Constanze e seus Pokémon eram capaz de fazer. Diversas folhas novamente partiram em direção dos dois últimos oponentes que ainda encontravam-se "de pé", voando rapidamente em vossas direções como se fossem uma chuva de flechas afiadas. Shellder novamente levantava aquela barreira cristalina que bloqueava os movimentos de Virgo, enquanto Tentacool era atingido por todos os movimentos. Talvez a fadiga havia sido a sua maior adversária naquele combate, acabando por desmaiar por não aguentar mais ficar longe da água.

Com apenas Shellder no campo de batalha, eu sabia que aquela batalha estava oficialmente encerrada. Produzindo mais duas duzias de folhas que pairavam de forma magnifica no ar, Virgo lançava-as sem hesitação em diretriz da conchinha. A mesma tentava proteger-se utilizar um jato poderoso d' água com objetivo de empurrar todas as folhas para trás, porem para a sua infelicidade, as folhas estavam em maior quantidade. O material cortante causava danos visíveis em sua concha endurecida e, mesmo que parecesse durão, o pequenino acabava cedendo e desmaiando logo em sequência.

Lancei as Pokébolas nos respectivos Pokémon. A primeira esfera bicolor engolia a corpórea da água-viva em um piscar de olhos, engolindo-a por meio daquele feixe esbranquiçado característico. O objeto nem precisou balançar, pois no mesmo instante brilhava indicando uma captura bem sucedida. O mesmo acabava acontecendo com Shellder, no qual relutava para libertar-se do dispositivo de captura e falhava miseravelmente.

Corri em direção das três esferas caídas no meio da areia áspera, apanhando-as e lançando-as para dentro da minha mochila. Mesmo que o lugar estivesse rendendo alguns bons frutos, acabei percebendo que eu havia chamado muita atenção: todos me olhavam e me aplaudiam, como se eu tivesse feito algo extraordinário. Bem, eu mesmo não tinha feito nada, todos os créditos eram para Virgo, a verdadeira estrela daquele combate.

Espero que seja um treinador! Gostaria de vê-lo na tevê, participando da liga de Aurille! Seria incrivel! — gritou uma velha senhora no meio da multidão.
O desempenho daquela Swadloon não foi la essas coisas... Mas de fato a batalha foi agradável de ser assistida, eu estava com tédio. — disse um garoto no meio do falatório, mesmo que ele estivesse certo, eu não havia gostado da forma que ele havia falado.
Vamos embora daqui Virgo, acho que acabamos atraindo alguns bons e maus olhares para você, haha! — calcei os meus tênis, apanhei a mochila do chão retirando toda a sujeira de cima e, em seguida, coloquei Virgo entre meus braços.

Agradeci a todos que assistiram o combate e com passos apressados, decidi me locomover ate outro canto remoto da cidade para encontrar mais alguns outros Pokémon.

13 Pts. | Link dos Dados | 12:35

avatar
Masculino
Mensagens : 480

http://aurille.forumeiros.com
Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Hermes em Qua Jun 27, 2018 11:37 am

Narração
Olá! Bom dia! Irei avaliar a sua postagem acima, espero que aprecie as colocações e se tiver alguma objeção pode se retratar me enviando uma MP que resolveremos a questão, ok? Here we go! Bom, pra começar eu simplesmente adoro quando o autor traz em seu texto lembranças do personagem, isso me fascina particularmente porque me faz tornar mais íntimo a história dele, sabe? Dá aquela sensação de proximidade e é muito bom quando o autor consegue transmitir isso, e bem, é nítido que você conseguiu. Acrescentar isso ao texto favoreceu bastante o enredo, uma vez que para esse tipo de evento a criatividade se sujeite à limitações. No geral a história foi comum e bem narrada; outro ponto que gostei muito foi trazer a apreciação do público com a batalha, é interessante porque as vezes esquecemos que Treinadores, embora não visem fama midiática (alguns), ainda estão sempre em foco dos olhares alheios impressionados com a qualidade técnica de suas batalhas, afinal, é pra isso que um treinador é destinado, certo? Batalhas cheias de emoção e técnica!

Por fim, alguns termos fora da concordância prejudicaram a escrita; num curto período do texto a palavra "Totalmente" foi utilizada em excesso, e notei uma certa tendência à hipérbole também, sabe? Uso de termos muito exagerados como "extremamente belíssimo" ou somente o uso excessivo de "extremamente". Devo dizer que isso cansa um pouco, acredito que nenhum leitor gosta de se submeter a tanto impressionismo ahuahuahua. No mais, está tudo ok, não se preocupe ^^

Escrita: 4/5
Enredo: 4/5
Nota: 8/10

Muito Bom!


Swadloon recebe dois níveis e sobe ao 25. Recebeu 14 de Felicidade, ficando com 159.

pokeball  pokeball  pokeball
Tentacool, Binacle e Shellder capturados com sucesso! Todos no nível 25.
avatar
Mensagens : 121

Pesquisador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Apollo em Qui Jun 28, 2018 3:28 am



Apollo Constanze
Enquanto estivéssemos em Riviera, não poderíamos escapar daquele cenário litorâneo. Decidi que deveríamos continuar procurando por mais algumas outras praias, visando encontrar mais alguns outros Pokemon selvagens para serem capturados e, consequentemente, subirmos nas posições no evento. Por alguns instantes, ponderei o que aconteceria caso o evento não nos providenciasse Pokébolas, de fato eu não iria participar, afinal não teria condições financeiras para arcar com um prejuízo tão grande por alguns meros prêmios e Pokémon cujo eu não possuía grandes interesses.

Meus pensamentos estavam longe, talvez o tédio colocasse um pouco de adrenalina em meu cérebro, forçando-o a imaginar diversas coisas apenas para suprir a necessidade de entretenimento. Eu já estava cansado, o sol veranil e a super lotação na cidade não eram nem um pouco convidativos e, a todo instante, eu pensava em apenas retornar para o centro Pokémon e tomar um delicioso banho de ar-condicionado enquanto me deliciava com alguma guloseima.

Com passos rápidos não demoramos para chegar numa praia não tão distante da primeira e pude notar que a movimentação ali estava um pouco mais eufórica. Crianças corriam de um lado para o outro, enquanto seus pais encontravam-se deitados conversando debaixo de um lindo guarda-sol de estampas coloridas. Alguns treinadores travavam uma batalha entre Pokémon do tipo água e mesmo que eu estivesse interessado em assistir, resolvi continuar caminhando por ali procurando mais selvagens.

Decidi optar por um par de chinelos para continuar a caminhada por Riviera, afinal meus pés já não aguentavam mais caminhar dentro daqueles par de sapatos apertados e eu sentia bolhas sendo dolorosamente formadas dentre meus dedos.

Embora estivesse um tanto quanto distraído, Virgo estava bastante atenta a qualquer movimentação suspeita. Sabia que poderia contar com ela para ser meus olhos e ouvidos, já que alguns minutos atrás ela havia sido responsável por identificar Binacle e Shellder, que camuflavam-se sorrateiramente na areia utilizando suas aparências para enganar predadores ou treinadores desavisados.

Ei! Espera aí! — uma voz feminina chamou a minha atenção. Virei o meu rosto para tras, dando de encontro com uma garota que aparentava ser um pouco mais nova que eu. Seus cabelos castanhos estavam amarrados em um rabo de cavalo por uma fita cor-de-rosa em tonalidade pastel, enquanto estava vestida apenas com um biquíni de mesma cor. — Eu te vi mais cedo na fila de registro! Quer dizer que somos rivais nesse evento, certo? Me chamo Blaire Christine, muito prazer!
Prazer... Me chamo Apollo Constanze e sim, infelizmente, somos rivais. — falei em um tom bem sereno. A garota continuava com um sorriso branco feio mármore expresso em sua pele morena. — Já encontrou alguma coisa por aqui?
Ahnn, bem... Eu estava procurando alguns Pokemon, certo? Mas a água pareceu tão convidativa que eu não resisti e fui nadar um pouco. No norte não temos essa oportunidade de nadar, então enquanto eu estiver aqui em Riviera tenho que aproveitar!
Não sou muito fã de nadar, então a água não me parece tão atraente assim! Mas bem, não quero soar mal-educado, mas eu estou almejando o topo nesse evento, então preciso caçar mais alguns Pokemon para procurar.

Me despedi.

Aquele encontro me apareceu tão desajeitado e aleatório, que por alguns instantes pensei que era só algum obstaculo do destino tentando me afastar dos meus objetivos. Continuei caminhando com Virgo em meus braços, nos quais aos poucos começavam a se cansar de carregar a criatura, mesmo que ela fosse bastante leve. Por fim, chegamos a uma área mais remota da praia, aonde os gritos das crianças tomadas pela euforia se tornavam apenas meros murmúrios distantes.

Coloquei minha mochila em cima de algumas pedras, para que não ficasse suja de novo de areia. Em seguida, coloquei Virgo no chão para que pudesse descansar uns poucos meus braços, então tratei de fazer alguns alongamentos logo em seguida. Ficamos sentados no rochedo conversando, mesmo que eu não entendesse nada que ela tentava dizer.

Não demorou para que toda a minha atenção fosse voltada para outra batalha, mas desta vez não se tratava de alguns treinadores amadores. Duas criaturas surgiam de trás de um conjunto de rochas e eles pareciam furiosos, discutiam em seu linguajar indecifrável com olhos tomados pela fúria. Sem perder tempo, apontei o aparelho rubro em direção de ambas criaturas, logo descobrindo que tratavam-se de um Corsola e Dwebble.

Era curioso ter um Dwebble bem ali, visto que eram Pokémon que não participavam do ecossistema da região. Lembrei-me então das informações contidas em um dos panfletos a respeito do evento, dizendo que diversos treinadores influentes traziam alguns Pokémon exclusivos de fora da região para enriquecer mais ainda as capturas e incentivar as participações de treinadores. Sendo assim, admiti que aquele insetinho rochoso pudesse ter uma pontuação mais elevada.

Fiquei apenas observando, tentando descobrir o porquê de tantas intrigas. Vi que eu seria incapaz de entender o que estava acontecendo ali, resolvi intervir com um ataque direto. — Virgo, aproveitaremos que eles estão distraidos para atacar com um duplo Razor Leaf. — sussurrei no ouvido da pequena, tentando não chamar a atenção dos meus mais novos oponentes que estavam distraídos.

De forma furtiva, Virgo conseguia materializar aquela grande quantidade de folhas cortantes. Cada vez que aquele movimento era utilizado, percebia que Virgo melhorava ainda mais sua execução e conseguia performar tal movimento com maestria. As folhas atingiam os dois Pokemon que estavam distraídos, visivelmente causando mais danos no Pokémon coral cor-de-rosa devido a sua desvantagem quádrupla ao tipo grama.

Instintivamente, a atenção de ambas criaturas voltava-se contra a aparição de Virgo. Naquele instante, um combate havia sido iniciado e os dois Pokémon — que antes eram árduos rivais — concordavam em se ajudarem para derrubarem Virgo. A criatura rosada fazia com que seu corpo brilhasse em uma intensa tonalidade azulada, materializando diversos rochedos em volta de seu corpo que partiam em diretriz de Virgo. — Defenda-se com o Protect agora mesmo! — gritei. No momento certo a barreira transparente surgia arredor da corpórea esverdeada do inseto, protegendo-a do ataque. O escudo translucido quebrava-se em diversos fragmentos menores, nos quais brilhavam conforme os raios de sol os atravessavam.

Vamos optar por uma estratégia um pouco mais diferenciada desta vez. Coloque Dwebble para dormir usando o seu Grass Whistle, assim teremos todo o foco voltado para Corsola, assim prossiga atacando com o Razor Leaf de novo!

Utilizar Razor Leaf múltiplas vezes estava começando a me incomodar; o fato de minha companheira não ter uma vasta coleção de movimentos para serem utilizados me dava nos nervos, pois eu gostava de inovar em meus movimentos e criar combinações únicas. Sem demora, Virgo assoprou de forma melódica sua carapaça de folha, criando uma harmonia calma que derrubava o inseto rochoso em um sono profundo. Com um dos oponentes fora de batalha por alguns breves minutos, Virgo estava livre para focalizar os seus movimentos em Corsola.

O coral entrou em desespero quando viu que teria que batalhar sozinha a partir dali, utilizando o movimento Recover para recuperar as energias perdidas no turno anterior. As folhas afiadas novamente materializavam-se no ar, mas antes mesmo que pudessem ser atiradas contra sua adversária, Corsola atirava repetidamente diversas rochas afiadas que perfuravam as folhas em pequenos pedaços menores.

Virgo e eu estávamos começando a criar um laço tão forte quanto o meu e de Léo, que apenas com um olhar a pequenina conseguiu ter ciência das minhas ordens. Novamente a criatura rosa pôs-se a disparar diversos projeteis rochosos com o seu Spike Cannon que, no ultimo instante, eram destruídos pela barreira rígida materializada por Virgo. Com o seu ataque interceptado, minha companheira não perdeu tempo ao lançar as folhas cortantes contra a criatura rosada que berrava ao sentir as folhas cortando a sua pele enrijecida.

Dwebble abria os seus olhos, livrando-se de seu sono. Suas expressões deduravam que estava desnorteado, provavelmente estava tentando lembrar o porquê de ter caído no sono de forma tão repentina. Corsola gritava furiosa com o seu companheiro de batalha, não parecendo estar satisfeita com o cochilo de seu aliado. Dwebble estava tomado pela furia, não devia ter gostado de ter sido posto para dormir e ainda ter sido acordado pelos gritos de Corsola.

Abrindo sua pequenina boca, o inseto rochoso começava a materializar um pequeno rochedo que brilhava em um tom dourado-metálico, no qual expandia-se a cada minuto. O material brilhante — Smack Down — logo era disparado em direção de Virgo, que era pega em cheio pelo movimento super-efetivo. Mesmo assim, minha companheira não parecia ter sido tão afetada pelo movimento, demonstrando ainda estar cheia de energia para continuar batalhando.

Você já sabe o que fazer, não perca tempo e finalize pelo menos um deles com o seu Razor Leaf! — vociferei.

No exato momento que as folhas colidiam contra os corpos de Dwebble e Corsola, a criatura rosada prontificava-se de se proteger tornando a sua pele ainda mais rígida com o uso de Harden. A rocha nas costas de Dwebble eram gravemente atingidas pelas folhas e, de forma surpreendente, era arrancada das costas do inseto laranja devido a pressão exercida pelas folhas. O inseto ficava desesperado e corria chorando procurando por sua casa.

Corsola não parecia muito satisfeita com o desempenho de seu companheiro e tomou uma decisão inesperada. Uma rajada de bolhas foram lançadas contra o seu companheiro, fazendo com que o mesmo fosse levado ao desmaio por sua própria aliada. Ambos haviam concordado em se ajudar apenas para derrotar Virgo, mas pelo ponto de vista de Corsola, Dwebble não estava colaborando em nada naquele combate. A decisão havia sido um tanto quanto malévola, mas pelo menos a criatura havia me ajudado no combate.

Err... Muito obrigado? — disse, enquanto cacei uma Pokébola na sacola de pano e lancei contra o corpo desmaiado do inseto alaranjado. A esfera tilintou por algumas vezes e quando finalmente ficava inerte em meio a areia, liberava um brilho branco que indicava uma captura bem sucedida. — Derrube essa traíra agora com o seu Razor Leaf!

Em um piscar de olhos diversas folhas materializavam-se arredor do corpo de Virgo, sendo lançadas violentamente contra o corpo de Corsola. A pequenina parecia estar quase cedendo a derrota, mas ousava em lançar mais meia dúzia de pedras com o seu Ancient Power que colidiam com o corpo de Virgo. O inseto gramíneo aos poucos começava a ficar cansado, mas apressava-se para terminar o combate lançando mais um punhado de folhas que explodiam contra o corpo robusto da criatura marinha.

Eu me preparava para lançar outra Pokébola, quando notei que outra esfera de outrem abria-se contra o corpo de Corsola, engolindo-a por completo e roubando minha captura diante de meus olhos.

Mas que merda é essa!?
Hahaha! Eu peguei uma Corsola, ótimo! Tenho certeza que ela vale bastante pontos no evento! — demorei um pouco para identificar quem estava falando, o tom de voz inocente e amigável tornava-se em algo amargo e malicioso. Uma silhueta feminina surgia por detrás dos rochedos.
O que você pensa que esta fazendo, Blaire? Essa Corsola era minha, eu batalhei contra ela! Você simplesmente não pode vir aqui e roubar a minha captura! — uma palavra que poderia me definir muito bem naquele momento era indignação. Eu havia acabado de ser roubado diante dos meus olhos.
Para ser sincera! Posso sim! Uma membra da Team Eclipse pode fazer o que bem quiser! Duh, não seja burro, Apollo!
Eu pensei que você fosse uma pessoa simpática, Blaire, mas eu estava enganado! Se você quer ficar com a Corsola, que seja! Mas não pense que eu vou ficar parado vendo você levá-la! Virgo, prenda-a com o seu String Shot e ataque com o seu Razor Leaf!

E eu pensando que nada poderia ser mais inesperado que a Corsola derrotando o seu próprio aliado de batalha. Aquela garota realmente iria fazer de tudo para ter uma pontuação elevada no evento.

No mesmo instante que o fio de seda pairava no ar, Blaire não perdeu tempo e lançou duas de suas Pokébolas no ar, liberando um pequeno peixe azulado barbatanas de tonalidade mais clara, no qual destacava-se por possuir duas antenas enormes. De acordo com a Pokédex, tratava-se de um Chincou. O segundo Pokémon eu sabia muito bem de quem se tratava, sendo um Pumpkaboo, originário da minha região natal. Uma batalha de dois contra um não seria justa, principalmente contra uma adversaria tão suja como Blaire. Decidi então lançar a esfera bicolor de Léo para os ares, liberando a pequena criatura felina.

Léo fique de prontidão! Vamos experimentar o seu mais novo movimento, Fire Fang, nessa coisa laranja flutuante! Virgo, use o seu String Shot para amarrar as antenas de Chinchou e reduzir a sua velocidade!
Não permita que essa coisa nanica se aproxime de você, Pumpkaboo! Use o seu Confuse Ray para tirá-lo de campo! Chinchou, ataque com o seu Bubble Beam também contra esse Litleo, não podemos permitir que ele continue em campo!

Eu não estava esperando batalhar contra um treinador — se é que eu poderia dizer que ela era uma treinadora — enquanto estivesse andando por Riviera, mas eu não poderia ficar quieto enquanto um Pokemon meu era roubado diante meus olhos. Léo corria em alta velocidade em direção de Pumpkaboo, afundando as suas pequenas patas na areia fina e branca da praia enquanto suas presas pontiagudas começavam a entrar em combustão. A abóbora fantasmagórica tentava interceptar o movimento tentando colocar o leãozinho em um estado de confusão, mas falhava miseravelmente quando os dentes de Léo perfuravam a sua carne.

O peixe azulado não hesitava em abrir sua pequena boca e lançar uma torrente de bolhas que explodiam contra a pelugem amarronzada de Léo. O movimento super-efetivo causava danos visíveis ao meu companheiro, deixando-o ofegante. Virgo não perdia tempo e lançava um fio de seda que enroscava-se nas antenas de Chinchou, fazendo com que a criatura cessasse o movimento aquático.

Não iria mentir que meu corpo todo estava se movendo apenas por ódio naquele instante. Eu não conseguia admitir que havia sido roubado, não! A minha vontade era de descer a porrada naquela garota, mas alguma coisa dentro de mim dizia que aquilo não era o certo a se fazer. No entanto, podia apenas contar com os meus Pokémon para me vingar.

Foquem os seus movimentos em um só alvo! Pumpkaboo e Chinchou, utilizem o seu Astonish e Bubble Beam apenas no Litleo!
Astonish? — naquele momento eu fiquei com uma vontade imensa de rir, mas consegui me controlar para que Blaire não notasse o erro que havia cometido. — Tudo bem, Léo! Fique tranquilo, está tudo sobre o controle! Aproveite que Pumpkaboo estará próximo e ataque com o seu Fire Fang mais uma vez! Virgo, foque o seu Razor Leaf em Chinchou!

O erro de minha adversaria seria fatal para o seu Pokemon. Um movimento do tipo fantasma não surtiria efeito em Léo, que felizmente também contava com a tipagem normal. Talvez ela não soubesse disso, mas eu preferia acreditar que ela não era burra a este ponto e apenas havia esquecido-se. A criatura fantasma aproximava-se de Léo, tentando executar o seu ataque de mesmo tipo, mas falhava miseravelmente. A proximidade permitia que o leãozinho exibisse suas presas embebidas em chamas incandescentes, enfiando os seus dentes mais uma vez na corpórea alaranjada da criatura.

Adjacente a tudo que estava acontecendo ali, Chinchou preparava-se para lançar mais uma rajada de bolhas quando foi interrompido por Virgo. As folhas cortantes perfuravam o corpo frágil do aquático, que já encontrava-se fora d' água e encontrava-se totalmente em desvantagem ali.

Não perca tempo, Léo! Finalize com esse Pumpkaboo agora mesmo com o seu Ember!

O leão enchia os seus pulmões de ar e, em seguida, pequenas partículas incandescentes eram expelidas de sua boca. O movimento flamejante queimava todo o corpo do ser gramíneo em sua frente, causando danos super-efetivos e levando-o ao desmaio. — Meu bebê! — gritava Blaire do outro lado do campo de batalha. Era visível que apenas Pumpkaboo importava para si, visto que no mesmo instante que a abobora caia desmaiada no campo de batalha, a criminosa corria em sua direção e apanhava-a em seus braços.

Chinchou, você é um lixo inútil que não prestou nem para dar suporte para minha querida Pumpkaboo! — Blaire não estava satisfeita com o desempenho de Chinchou, que parecia um tanto magoado com as acusações insensíveis. A criminosa apanhava a esfera de Pumpkaboo e retornava-a, enquanto apanhava a Pokébola de Chinchou e socava-a contra uma rocha, quebrando o dispositivo em diversos fragmentos.

Eu estava assustado com a mudança repentina de personalidade de Blaire. De uma garota meiga e educada, havia virado uma criminosa totalmente louca e agora deserdava um de seus companheiros.

Virgo, ela esta distraída! String Shot na bolsa dela! — o fio de seda era lançado contra a bolsa cor-de-rosa da criminosa. O material viscoso arrancava a bolsa dos braços de Blaire, aonde encontrava-se a esfera de Corsola.
Já estou farta desse tal de Beach Party! De novo sou derrotada por um treinador de quinta categoria! Argh! Se me permite, está na hora de eu começar a fugir!

De uma forma até que bastante cômica, a criminosa corria em direção do centro da cidade. Bem, eu não poderia fazer nada a partir dali e esperava que os policiais pudessem tomar conta dali em diante. Apanhei a bolsa da mulher, pegando apenas a Pokébola de Corsola que residia ali dentro. Notei que Chinchou ainda estava ali, cabisbaixo, ferido e preso pelos fios de seda de Virgo. Estava solitário. Agora era um selvagem.

Uma oportunidade.

Cacei outra Pokébola da sacola de pano, expandindo-a em minha mão direita e lançando-a contra o Pokémon aquático. A esfera engolia a criatura para dentro de si, balançando algumas vezes. Torci para que Chinchou não tentasse escapar da esfera e, para minha felicidade, a esfera logo parou. Corri em direção da mesma, apanhando-a e guardando-a com as outras.

Retornei Léo para a sua devida Pokebola, permitindo que apenas Virgo continuasse caminhando comigo. Havia sido um ótimo treino e eu estava surpreso com tamanhas reviravoltas em tão pouco tempo. Bem, eu acho que eu poderia esperar de tudo e mais um pouco enquanto estivesse viajando por toda a região.

Fiquei cansado de todo aquele cenário praiano, então acabei resolvendo voltar para o centro da cidade e descansar um pouco. Todavia, minha aventura por Riviera estava longe de terminar.

25 Pts. | Link dos Dados | 12:57

avatar
Masculino
Mensagens : 480

http://aurille.forumeiros.com
Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Hermes em Qui Jun 28, 2018 10:10 am

Avaliação do Tio
Olá! Irei avaliar a sua postagem acima, espero que aprecie as colocações e se tiver alguma objeção pode se retratar me enviando uma MP que resolveremos a questão, ok? Here we go!

Garoto, gosto muito do modo como você descreve o ambiente e as reações, são detalhadas à altura e nos deixa familiarizados com o texto. No geral achei tudo muito bem escrito (Claro, houveram alguns descuidos de digitação, mas nada tão grave) e com concordância, texto fluído e organizado, enredo com uma pegada cômica... deu muito certo! Ri demais da dupla trairagem que aconteceu: Tanto do Corsola quanto da criminosa hahaha. Curti também o modo diferenciado da obtenção do Chinchou, você foi esperto e soube descrever a ocorrência de maneira justa e que livrasse qualquer suspeita de ganho indevido. Parabéns.

Enredo: 5
Escrita: 5
Total: 10

Ótimo!


Litleo ganhou três pontos e subiu ao Lv 33!
Swadloon ganhou três pontos e subiu ao Lv 28! Ainda recebeu 21 pontos de Felicidade ficando com 180.

Litleo Status: Poucas dores pelo corpo, apesar da batalha não se sente cansado e está pronto para uma próxima! O verão realmente favorece os tipo fogo, hm?
Swadloon Status: A felicidade em passar cada dia de verão ao lado do seu treinador faz despistar qualquer estigma de cansaço, contudo, os esforços acumulados transparecem em pequenos hematomas ao longo do corpo do inseto.

pokeball  pokeball  pokeball
Dwebble, Corsola e Chinchou capturados com sucesso!


avatar
Mensagens : 121

Pesquisador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Apollo em Dom Jul 01, 2018 1:58 pm



Apollo Constanze
Eu dava uma breve pausa em minha aventura pelas praias de Riviera para fazer uma rápida visita à delegacia da cidade para reportar o que havia acontecido mais cedo. Pude notar certa indiferença dos oficiais e, de fato, aquilo havia me incomodado um pouco. Não perdi muito tempo lá dentro quando percebi que ninguém iria resolver o problema envolvendo aquela criminosa — Blaire — então decidi voltar à ativa retornando para o centro da cidade em busca de mais alguns selvagens para capturar.

Era horário de pico, então diversas pessoas atravessavam as ruas largas da cidade apressadamente. Como esperado, a cidade estava um enorme pandemônio, com carros buzinando para todos os lados devido aos engarrafamentos. A vivência em Newmoon havia me deixado acostumado com aquele tipo de caos, mesmo que a poluição sonora ainda fosse deveras incômoda.

Estar numa cidade desconhecida me causava um certo desconforto. Miskin era pequena, tanto e que da entrada sul da cidade você conseguia enxergar a saída pela norte. Em contrapartida, Riviera Monsoon era enorme e as diversas ruas criavam um verdadeiro labirinto: se eu estivesse certo, já havia visto pelo menos três centros Pokémon por toda a cidade, provavelmente criados para tornar mais acessível a utilização dos mesmos para todos os moradores locais e turistas.

Assumi que enquanto aquela confusão estivesse tomando conta da cidade, diversos Pokémon iriam preferir desistência dos centros urbanos de Riviera. Observei atentamente a arquitetura local, achando um tanto quanto cômico a mistura de culturas em um só local, que trazia ao lugar uma aparência caótica — pelo menos na minha concepção. Eu achava muito prazeroso ficar sempre bem atento em relação ao cenário que me rodeava, pois aquelas paisagens únicas e belíssimas de cada lugar me deixavam inspirados para desenhar ou, pelo menos, tirar uma fotografia.

Lembrei-me que enquanto estava em Miskin, havia comprado um conjunto bem básico para desenho: um caderno, alguns lápis, borracha, mas o que eu realmente queria era uma câmera fotográfica. A cidade pequena não havia uma loja especializada e eu não havia encontrado nenhum lugar para comprar uma, mas certamente sabia que poderia encontrar alguma loja de câmeras na gigante Riviera. Sendo assim, iniciei minha busca.

Virgo, para fora! — lancei a Pokébola de minha pequenina companheira para fora, libertando-a do dispositivo bicolor. A criatura gramínea saía com um sorriso esboçado em seu rosto, parecia que cada vez que batalhávamos lado ao lado, mais forte nosso laço se tornava. — Estou me sentindo um pouco solitário aqui, então me acompanhe na minha busca por uma câmera! — bravejei, Virgo parecia ser contagiado com o meu entusiasmo.

Apanhei a criatura em meus braços, ajeitando a sua folha que parecia estar um pouco bagunçada. Seguíamos viagem por dentro do centro da cidade, observando as pessoas que ao pouco iam sumindo para dentro dos arranha-céus. Ao pouco, a calmaria voltava a tomar conta da cidade e dividir o seu espaço com a maresia morna.

Acabamos pegando uma rua menos movimentada. Por um momento pensei em pedir informação para qualquer pessoa da rua, mas achei que seria mais interessante seguir caminhando de forma aleatória ate que encontrasse o que eu tanto procurava.

• • •

Às vezes eu gostava de seguir a vida de forma aleatória, sem planejar nada ou seguir um roteiro planejado. Seguir andando pela cidade de forma aleatória me divertia e, antes mesmo que eu percebesse, chegávamos em uma pracinha bem simples rodeada por diversas arvores — que para a minha felicidade possuíam folhagem verdinhas, invés daquele vermelho horrível de uma rota infernal. Alguns banquinhos estavam espalhados por todo o lugar e alguns velhinhos alimentavam algumas aves com migalhas de pão.

Minha atenção foi atraída por uma enorme fonte construída no centro do local, no qual sua arquitetura me lembrava muito às de Kalos. Era feito de mármore e um lindo chafariz em forma de Clauncher expelia água pela enorme garra da criatura. Fiquei alguns minutos observando atentamente a estrutura belíssima daquela construção.

Fiquei alguns minutos ali parado, até que percebesse que Virgo estava entediada de ficar tanto tempo parado fazendo nada. Resolvi voltar a caminhar, dessa vez caminhando para a região sul da cidade. Em poucos passos, estávamos de volta para a parte litorânea da cidade. Mesmo se você tentasse fugir, a cidade era totalmente envolta de praias e não importaria para onde você fosse: acabaria parando em uma.

O local estava tomado pela euforia. Crianças gritavam e corriam de um lado para o outro, alguns adolescentes divertiam-se jogando uma partida de vôlei de praia e uma minoria de idosos aproveitavam a sombra proveniente dos seus guarda-sóis. Eu estava focado em retornar ao centro da cidade para continuar minha busca, quando foi que notei que eu havia perdido totalmente o foco: eu estava ali para capturar Pokémon, não para fazer compras!

Retirei meus tênis e pisei na areia morna com os pés despidos, caminhando rapidamente para a beira da praia. Duvidava que algum Pokémon ousaria ficar tão próximo daquele lugar, visto que a superlotação daquela praia poderia acabar assustando as criaturinhas.

Bem, eu estava errado.

Tentacool.

De novo aquela criatura grotesca cruzava o meu caminho. A vida parecia estar conspirando contra mim fazendo-me encontrar mais um daquele Pokemon que eu sentia um enorme repúdio.

A água-viva venenosa surgia flutuando na superfície da água, levando os seus olhos de encontro com os meus. Aquele parecia ser mais simpático que o anteriormente capturado, visto que não tentava esfregar os seus tentáculos gosmentos em meu corpo. Olhei atentamente para os seus dois largos rubis no topo de sua cabeça, olhando atentamente o meu belíssimo reflexo.

Tantos Pokemon que eu poderia encontrar aqui e tenho que achar um Tentacool.... De novo! — reclamei.

O serzinho aquático continuava fitando-me e, de certa forma, aquilo estava me causando um enorme incômodo.

Err... Não vamos perder tempo aqui, Virgo! Bote-o para dormir com o Grass Whistle e ataque com o Razor Leaf. — bradei.

Assoprando a sua carapaça folhosa, Virgo assoviava uma deliciosa melodia seren. A criatura aquática acabava sendo pega de surpresa, caindo em um sono profundo. O seu corpo continuava flutuando na superfície da água, permitindo que Virgo acertasse com precisão as folhas cortantes que machucavam a corpórea azulada da criatura.

Só para termos certeza que ele não ira escapar da Pokébola, ataque com mais uma sequência dupla de Razor Leafs!

As folhas cortantes espalhavam-se pelo ar, indo em direção do Pokémon desmaiado em seu sono profundo e infligindo dano na criatura. As folhas que acabavam falhando miseravelmente o Tentacool adormecido adentravam na água salgada com extrema precisão. O movimento repetia-se e a criatura ainda parecia encontrar-se em condições de batalhar, mesmo que estivesse dormindo.

Não queria prologar muito aquele combate, apressando-me para apanhar uma Pokébola na sacola de pano, lançando-a contra o corpo da criatura. O feixe avermelhado engolia Tentacool em um piscar de olhos. A esfera balançava calmamente dentro d' água e em poucos segundos brilhava, indicando uma captura bem sucedida.

Antes que eu pudesse perceber, duas criaturas apareciam na beira da praia. Ambas criaturas estavam com as folhas de Virgo de alguma forma presas em seu corpo. O primeiro ser parecia ser um peixe rechonchudo, com diversos espinhos espalhados pelo corpo e uma cauda que lembrava-me uma espátula de cozinha, aonde estava presa um punhado de folhas. A segunda criatura tratava-se de um Shellder, no qual as folhas de Virgo haviam se prendido em sua concha azulada. Os dois não pareciam muito felizes...

Aparentemente as folhas de Virgo haviam acordado ambas criaturas de seu sono profundo ou seja lá o que estavam fazendo no fundo do mar. De qualquer forma, lutar contra Tentacool não havia sido uma grande perda de tempo, visto que havia sido o suficiente para atrair a atenção de mais duas novas criaturas. Puxei a Pokédex para recolher informações do peixe espinhento, descobrindo que tratava-se de um Qwilfish, Pokémon originário da região de Johto.

Antes mesmo que eu pudesse reagir, a concha azulada abria sua pequena boca e disparada diversos cacos gélidos que expandiam-se na frente de seu corpo, sendo lançados diretamente contra Virgo. O movimento super efetivo causava danos consideráveis na minha companheira, mas ela mantinha-se de pé. Visto que seu companheiro havia tomado a iniciativa, Qwilfish tambem não perdeu tempo e lançou diversos espinhos esbranquiçados embebidos em veneno.  — Protect agora! — gritei.

Antes que os espinhos esbranquiçados adentrassem em seu corpo, Virgo conseguia executar com excelência a barreira translúcida que partia todos os dardos venenosos ao meio. Em seguida, o material transparente quebrava-se em diversos fragmentos menores.

Virgo, essa batalha não sera tão fácil quanto a anterior, então acho que precisaremos de reforços. — naquele instante, puxei a Pokébola de Léo e lancei-a no ar. A esfera bicolor abriu-se quase que instantaneamente, materializando o felino por meio daquele feixe branco. — Virgo, concentre o seu Razor Leaf em Shellder! Léo, seja como uma muralha para Virgo caso tentem utilizar algum movimento venenoso ou gélido contra ela! Espere encontrar uma abertura e ataque com o seu Headbutt contra Qwilfish!

Como esperado, a conchinha optava por repetir o movimento anterior. Os pequenos fragmentos gélidos eram produzidos na frente de sua pequena boca e agilmente partiam em direção de Virgo. No último instante, Léo pulava na frente de sua companheira e recebia todo o dano do movimento, que causava dano mínimos contra si. Virgo não perdia tempo pela oportunidade dada por Léo, materializando mais uma vez uma dúzia e meia de folhas afiadas que infligiam danos super efetivos contra a conchinha.

O segundo Pokémon disparava uma bolha de veneno para o alto que rapidamente descia violentamente contra a areia da praia. O chão brilhou em uma intensa tonalidade roxa e, se eu não estivesse sozinho ali, diria que estava ficando louco. Busquei na Pokédex de qual movimento aquilo tratava-se, informando-me que Qwilfish havia acabado de usar Toxic Spikes para envenenar o terreno. Bem, de qualquer forma, o efeito de envenenamento só seria aplicado caso eu colocasse mais algum outro Pokémon em campo.

Visto que seu oponente havia pedido uma oportunidade de ouro para atacar, Léo começava a correr rapidamente em direção de Qwilfish, aplicando uma cabeçada poderosa contra o Pokémon espinhento. No mesmo momento, Léo soltou um urro de extrema dor e eu pude perceber o que havia causado aquele grito desesperador: um espinho de Qwilfish havia entrado em sua testa. Talvez partir com um ataque direto contra um peixe cheio de espinhos não havia sido uma boa ideia.

Desculpe, Léo! Não pensei direito... Venha aqui. — corri em direção de Léo, arrancando o espinho com meus dedos. Em sequência, tomei distância para acabar não sendo pego no meio do combate. — Okay Leo, vamos ficar apenas na defensiva! Caso Qwilfish tente atacar de novo a Virgo com o Poison Sting, queime-os com o seu Ember! Virgo, continue mirando o seu Razor Leaf somente em Shellder!

Era visível que Shellder estava mais cansado que o seu companheiro de combate, visto que tinha recebido dois movimentos super efetivos em sequência: o primeiro que havia despertado-lhe de seu sono e o segundo, no qual acabava de ser executado. Não demoraria muito para que a criaturinha desmaiasse, restando apenas Qwilfish para ser derrotado.

A criatura espinhosa logo partia para o ataque, disparando mais uma vez aqueles espinhos esbranquiçados que miravam Virgo. Como solicitado, Léo estava de prontidão e não permitiu que o movimento prosseguisse, transformando os dardos em meras cinzas com o seu movimento flamejante. Algumas brasas acabavam atingindo o corpo do peixe, mas o dano causado era quase nulo.

Sem demora, Virgo criava mais uma nuvem de folhas cortantes que atingiam o corpo da concha. Mesmo que Shellder tentasse se manter de pé, o movimento super efetivo era forte o suficiente para levar a criatura ao desmaio. A água do mar ameaçava puxar a criatura para dentro, então não demorei para caçar uma Pokébola no saco de pano e lançá-la contra o corpo desmaiado do ser. Em poucos segundos, a esfera tilintava algumas vezes e, em sequência, indicava a captura bem sucedida.

Agora só restava Qwilfish.

Vamos estrear o seu novo movimento Leo! Use o Echoed Voice! Virgo, ponha-o no sono profundo com o seu Grass Whistle!

O gritava criando um som incômodo que, mesmo com minhas mãos tampando meus ouvidos, conseguia ouvir o barulho ensurdecedor. O peixe espinhoso tremia conforme a onda sonora atingia o seu corpo rechonchudo e, antes que pudesse pensar em atacar, Virgo já produzia mais uma vez aquela harmonia deliciosa, pondo-o em um sono profundo. Sem estar em condições de lutar, apressei-me para apanhar mais uma Pokébola e lançar contra a criatura adormecida.

Não demorou para que a esfera parasse no meio da areia, assim como a anterior, indicando o êxito na captura. Corri em direção das três esferas caídas na beira da praia, aonde eram lançadas para frente e para trás conforme o movimento da água. Lancei as esferas para dentro da sacola e guardei-a na minha mochila.

Calcei o tênis e saí da praia. Já estava cansado de ter contato com a areia, que ousava em entrar para dentro da minha roupa e causar aquela sensação horrível de desconforto. Decidi que continuaria procurando Pokémon dentro da cidade, mesmo que aquilo pudesse me prejudicar de alguma forma, afinal poderia ser um pouco mais complicado encontrar selvagens nos grandes centros, mas bem... Eu estava afim de arriscar!

Afinal, eu também ainda estava afim de encontrar alguma loja para comprar uma câmera.

35 Pts. | Link dos Dados | 13:35

avatar
Masculino
Mensagens : 480

http://aurille.forumeiros.com
Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Sammy em Dom Jul 01, 2018 4:52 pm

AVALIAÇÃO
Hey, hey! Como vai minha escuridão do oceano? Minha razão de viver em fúria? Meu pedaço de lixo! Vou te avaliar dessa vez... Falando deste modo, acabei de reparar que faz tempo que não te avalio, hehehe.

Sua aventura foi um tanto quanto divertida, apesar de ter sido um pouco lenta e com o enredo sem emoção. Mas obviamente sei que isto é um evento, e que todos acabaram se limitando bastante no mesmo. Por isso, não mudarei sua nota pois... Estamos todos ficando presos nesse maldito Beach Party! x3

Ótimo

Swadloon recebeu 3 níveis indo o Nível 28 ao 31. Este também esta feliz recebendo 21 Pontos de Felicidade:

200/200

Litleo recebeu 3 níveis indo o Nível 33 ao 36. Litleo pode aprender Flamethrower.

Litleo's HP: 70%
Status: O peludinho está bem feliz com seu treinador, além de claro estar muito brincalhão.
Swadloon's HP: 70%
Status: Ele está indiferente. Mas sua falta de emoção só revela o quão feliz ele será no futuro... Quando estiver morto. Nah, estou brincando quando evoluir mesmo.
avatar
Feminino
Mensagens : 499

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Apollo em Ter Jul 03, 2018 3:22 pm



Apollo Constanze
Mal havíamos saído da praia e fomos interrompidos por algo inesperado. Virgo pulava do meu colo e ficava ao lado de Léo. Ambos agiam estranhamente, não se moviam, não falavam nada e apenas ficavam parados olhando um para o outro enquanto seus corpos tremiam.  

O que aconteceu, gente? — não pude esconder minha preocupação. Parei de andar e fiquei esperando que ambos me respondessem, pelo menos queria que dessem um sinal de vida, mas não. Ficaram parados e agindo da mesma forma estranha. — Vocês estão bem? Devo levar vocês ao centro Pokémon!?  

Era a primeira vez que alguma coisa daquele tipo havia acontecido comigo. Eu e Léo crescemos juntos, mas sempre quando ele ficava doente, meus pais chamavam o médico da família para cuidar dos problemas. Era um tanto quanto desesperador saber que alguma coisa poderia estar acontecendo não somente com ele, mas também com Virgo. Apanhei ambos em meus braços e saí correndo em direção do centro Pokémon mais próximo.

Talvez eu tivesse me desesperado atoa.

Minha corrida era, mais uma vez, interrompida pelos meus próprios Pokemon. Virgo saltava do meu colo e era, logo em seguida, acompanhada por Leo. O corpo de ambos começava a brilhar em um intenso tom esbranquiçado e, mesmo que por alguns instantes, pensei que algo de ruim iria acontecer. Não demorou para que os seus corpos começassem a crescer de forma impressionante. Quando finalmente notei o que estava acontecido, percebi que eles não estavam doentes, não estavam passando mal.

Eles estavam evoluindo.

O brilho de Virgo cessava quase ao mesmo tempo que o de Léo, revelando duas criaturas lindas e majestosas. Finalmente a juba de Léo havia crescido, aonde seus pelos variavam dentre um tom amarelado e avermelhado. Seu olhar emanavam uma confiança e eu conseguia sentir a chama dentro de si. O corpo robusto de Swadloon transformava-se em uma silhueta elegante e cheia de curvas. Virgo não conseguia deixar de esboçar felicidade em seu rostinho amarelado, parecia estar feliz por ter finalmente chegado ao seu estágio final de evolução.

De fato, eu nunca havia presenciado uma evolução com meus próprios olhos. Talvez eu já tivesse assistido alguma coisa relacionada em filmes, mas pessoalmente era diferente. Léo e Virgo contemplavam os seus reflexos pelo vidro de um prédio e logo corriam em minha direção, esfregando seus corpos contra o meu. Talvez estavam agradecendo pelo trabalho duro que tivemos até aqui.

Calma, gente! Haha! — não pude conter o riso, afinal os pelos de Léo acabavam fazendo cócegas em mim. — Não me agradeçam, vocês também tiveram um papel crucial nisso tudo! Todos nós trabalhamos juntos por isso.

Antes mesmo que eu pudesse perceber, Léo acabava me avisando que estávamos sendo observados. Ele usava o seu focinho molhado para chamar a minha atenção e apontar para uma pequena criaturinha tímida que observa tudo atentamente por detrás de um poste de luz. Seus olhos brilhavam intensamente, provavelmente estava li e havia presenciado tudo que tinha acontecido. Em suas pequenas mãozinhas azuladas ele segurava algo que parecia ser um brinquedo, escuro e com pequenos espinhos arrendondados cor-de-rosa, com pequenos olhinhos inexpressivos. Não hesitei em puxar a Pokédex, apontando-a em diretriz para a tartaruguinha azulada.

O aparelho rubro me informava que tratava-se de um Squirtle, um Pokémon originário da região de Kanto e que, além disso, era um dos iniciais que os treinadores da região podiam escolher para iniciar suas jornadas. Sendo assim, assumi que era um Pokémon valioso e trazido para Aurille por causa do evento, não poderia perder uma oportunidade de ouro de capturá-lo.

Eu estava quase guardando a Pokédex de volta em meu bolso, quando o aparelho avermelhado continuou me informando sobre a segunda criatura — na qual eu jurava que era apenas um brinquedinho. Pyukumuku, um Pokémon nativo da região de Alola. De primeiro momento estranhei a presença daquela criatura ali, fora do mar, mas logo ignorei tal fato e me foquei no que realmente importava: a captura. Com as duas criaturas catalogado, guardei o aparelho de volta no bolso de minha calça.

Léo, Virgo, vamos testar as suas novas forças! — no mesmo momento que eu dizia tais palavras, a pequenina tartaruga se assustava e saía correndo com seu amiguinho espinhento em suas mãos. Para sua infelicidade, ele não conseguiria fugir de mim tão facilmente. — Virgo, puxe-os de volta para cá com o seu String Shot! Léo, Echoed Voice agora mesmo!

Em um piscar de olhos, Virgo pulava para o meio do campo de batalha improvisado: uma rua de asfalto larga, com uma belíssima vista litorânea e com pouca movimentação de pessoas. As poucas que ali estavam não pareciam interessadas em assistir o combate e continuavam caminhando seja lá para onde iriam. A partir da boca do inseto folhento, um fio de seda firme formava-se e era disparado com extrema precisão em direção da tartaruga azulada que corria desesperadamente — e de forma um tanto quanto desengonçada — para bem longe de nós. O fio pegajoso prendia-se em toda a casca da criatura, puxando-a de volta para o campo de batalha em instantes.

Com as duas criaturas ao nosso alcance, Léo não perdeu tempo e recebeu-os na batalha com um poderoso rugido que ecoou por todo campo de batalha, infligindo danos nas duas criaturas indefesas. Pyukumuku parecia tão frágil que, com apenas aquele rugido, desmaiava com o susto do barulho alto provocado pelo leão. Com o primeiro Pokémon desmaiado, não perdi tempo em lançar uma das Pokébolas providenciadas pelo evento e efetuar uma captura quase-que-instantânea.

Choro.

A batalha era interrompida por um choro alto e incômodo. Quando percebi, o choro estava vindo de Squirtle: o pequenino não parecia estar interessado em batalhar e naquele momento me senti uma pessoa horrível por estar fazendo-o batalhar contra a sua vontade. O pior que, com a captura de seu amiguinho, pude sentir que Squirtle estava se sentindo solitário. Me aproximei lentamente do serzinho e assim percebi que ele era apenas um bebê.

Era cruel pensar que haviam jogado uma criatura daquele tamanho a beira de sua própria sorte numa cidade grande, no meio de um evento de captura. Agachei-me e apanhei o pequenino em meus braços, arrancando o fio de seda de seu casco amarronzado.

Me desculpe pelo que eu fiz. — disse, enquanto ainda tentava tirar os fios pegajosos de Virgo de seu corpo. Cara, como aquela coisa grudava! — Às vezes não consigo me controlar e acabo entrando em batalhas sem pensar, entende? Esqueço que vocês possuem sentimentos e nem todos os Pokemon tem o sonho de serem capturados, principalmente você, que é tão pequeno.

Conseguia retirar todos os vestígios pegajosos de seu corpo e logo botei a criaturinha de volta no chão. O seu choro finalmente havia cessado e agora ele apenas me olhava com seus grandes olhos inocentes. — Bem, eu posso soltar o seu amigo Pyukumuku se você quiser ou talvez você queira vir comigo. Pode ser um pouco perigoso você ficar aqui fora, pois vão surgir outros treinadores que tentarão te capturar!

Léo e Virgo apenas me olhavam, pareciam não estarem tão interessados assim em ouvir minha conversa com Squirtle. Ambos estavam cansados de terem feitas tantas batalhas consecutivas, então Léo apenas deitava-se no chão e Virgo acabava acompanhando-lhe, deitando-se em cima de sua pelugem macia.

O pequenino ainda apenas me olhava, não dizia nada e nem expressava nada, apenas fitava-me com seus grandes olhos negros.

Aquele clima fofo e amigável era interrompido por uma esfera negra que explodia em nosso pés. A areia levantava, Squritle desesperava-se e meus companheiros eram acordados de seu breve descanso. Eu tentava procurar a origem daquele ataque e não demorou muito para eu encontrar duas silhuetas um pouco distantes dali.

Realmente, lindo discurso! Mas se não vai capturar esse Squirtle, eu capturo! Não podemos perder a oportunidade de capturar um Pokemon valioso como este! — a voz masculina surgia em meio ao caos. Eu teria que mais uma vez lutar contra um ladrão de Pokemon? Argh! Riviera estava mostrando ser um lugar sujo... Ou talvez aquele evento corrompia as pessoas com a cobiça.
Mais uma pessoa imunda nessa cidade. Me pergunto quantos de vocês vou ter que esbarrar até que me deixem em paz! — com a Pokédex novamente em minhas mãos, apontei-a para a criatura que flutuava ao lado do homem de cabelos grisalhos.

Lampent.

Era um Pokémon de Unova do tipo fogo e fantasma. Aquele homem era corajoso em usar um Pokémon do tipo fogo em um evento que, em sua maioria, possuía diversos aquáticos. Léo e Virgo, mesmo que fortes, não teriam tantas vantagens contra aquele único Pokémon. Squirtle aproveitava toda a confusão para se esconder atrás de minha perna, utilizando-a como escudo.

Não pensei duas vezes para puxar a Pokébola de Aquarius que encontrava-se presa ao meu cinto. Lancei a esfera bicolor para os ares, fazendo com que a mesma abrisse-se rapidamente e materializasse a criatura azulada de seu compartimento. Era um tanto quanto arriscado utilizar ele naquela batalha, visto que Lampent parecia ser muito mais forte que o meu companheiro. Além disso, o tipo fantasma — ironicamente — recebia danos super efetivos de outros fantasmas. Sendo assim, eu deveria ser cauteloso naquele combate.

Então você vai querer batalhar pelo Squirtle? Ótimo! Lampent não perca tempo e ataque agora mesmo com o seu Confuse Ray e, em seguida, ataque com o Hex!  
Merda! Movimentos do tipo fantasma... Como esperado. — pensei. — Aquarius, tente não ser pego pela confusão! Ataque com o seu Water Pulse seguido de um Bubble Beam!

A lamparina roxa movia-se de forma tão rápida quanto Aquarius, mas o aquático conseguia iniciar o combate produzindo uma pequena esfera d' água em suas mãos que fora lançada com precisão em direção do Pokemon flamejante. A esfera explodia-se contra a corpórea da criatura. O movimento alem de ser super efetivo, ainda me garantia uma vantagem no combate: por sorte, Lampent acabava ficando confuso com a pressão que a água havia-lhe causado.

A confusão causada em Lampent me dava uma vantagem tremenda no combate. Com o fantasma flamejante confuso, Aquarius não perdia tempo para materializar dentre suas nadadeiras onduladas uma pequena esfera transparente que produzia uma torrente de bolhas que explodiam contra o corpo arroxeado da criatura. Lampent tentava atacar com os dois movimentos que haviam sido solicitados, mas infelizmente a confusão atrapalhava-o na execução dos movimentos e assim, acabava infligindo danos a si.

Misericórdia, viu Lampent! Não creio que você deixou ser pego por um movimento tão ridiculo... Enfim, tente atacar de novo com um duplo Hex!  
Aquarius, não perca tempo e ataque com um duplo Bubble Beam! Em força total, não vamos perder tempo com essa batalha desnecessária!

Mais uma vez aquela esfera transparente era responsável por produzir uma torrente de bolhas que explodiam contra o corpo da criatura fantasmagórica, que urrava ao sentir o movimento super efetivo atingindo-o. Desta vez, a confusão não estava ao meu lado, assim Lampent foi capaz de fazer com que seus olhos brilhassem em um intenso tom de vermelho-sangue, envolvendo o corpo de Frillish com uma aura multi-colorida e assim causando danos extremamente preocupantes contra o meu companheiro aquático.

Mesmo com o movimento causando uma grande quantidade de dano contra Frillish, ele ainda parecia ser capaz de continuar batalhando. Assim, aquela pequena esfera translucida novamente disparava diversas bolhas de seu interior que explodiam contra o corpo da outra criatura, localizada do outro lado do campo de batalha.

A confusão novamente atuava na batalha, fazendo com que o segundo Hex que Lampent tentava reproduzir fosse totalmente interrompido. O movimento acabava sendo utilizando contra o próprio usuário, causando danos críticos contra o serzinho arroxeado. Se a batalha continuasse naquele ritmo, não demoraria muito para que Lampent fosse levado ao desmaio, garantindo assim a vitória para mim e Aquarius.

Finalize com o seu Water Pulse! Caso Lampent continue de pé, acabe com isso com um Bubble Beam focado diretamente em sua chama!

Eu gritava as ordens de Aquarius tão rapidamente que o velho ladrão não conseguia nem ter a oportunidade de fazer o mesmo com o seu companheiro de assalto. A esfera de água novamente explodia contra o corpo de Lampent, mas não era o suficiente para derrubar a criatura. Todavia, Aquarius não perdia tempo e logo atacava com o segundo movimento solicitado, explodindo diversas bolhas contra o corpo da criatura confusa, levando-a ao desmaio.

Eu só conseguia ouvir o ladrão murmurando algumas coisas inaudíveis para o seu Pokémon desmaiado, retornando-o para a sua devida Pokébola e correndo rapidamente para o centro da cidade. Eu poderia novamente ir de novo ao departamento de policia da cidade, mas devido aos acontecimentos anteriores — quando tentei denunciar Blaire e fui feito de chacota — eu apenas deixaria que alguém um dia tomasse uma providência em relação àquele cara.

Retornei Léo e Virgo para suas devidas Pokébolas, pois agora planejava treinar apenas Aquarius.

A batalha estava terminada. O suposto ladrão havia fugido, tal como Blaire. Squirtle parecia aliviado e puxava incessantemente a minha calça, tentando chamar a minha atenção. Agachei-me, dando a oportunidade para a pequena criatura puxar a sacola de pano cheia de Pokébolas que encontrava-se presa ao meu cinto. A criaturinha então, arrancava diante os meus olhos uma Pokébola de dentro do saco, apertando o botão central da mesma e sendo engolida pelo feixe avermelhado da esfera. O dispositivo tilintava algumas vezes e logo indicava a captura bem sucedida do meu mais novo companheiro.

Acho que aquela era a forma dele agradecer por ter sido protegido daquele ladrão.

47 Pts. | Link dos Dados | 13:55

avatar
Masculino
Mensagens : 480

http://aurille.forumeiros.com
Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Hermes em Ter Jul 03, 2018 4:05 pm

Avaliação do Tio
Olá! Irei avaliar a sua postagem acima, espero que aprecie as colocações e se tiver alguma objeção pode se retratar me enviando uma MP que resolveremos a questão, ok? Here we go!

Enredo: 5
Escrita: 5
Total: 10

Ótimo!

Linda história, desde a dupla evolução ao pequenino Squirtle. Foi um texto bem organizado e, ao menos pra mim, visivelmente sem erros. Roteiro prático e sem exageros. Enfim, a nota foi mais do que merecida. Parabéns!


Todos ganharam três pontos!
Pyroar subiu ao nível 39;
Leavanny subiu ao nível 34;
Frillish subiu ao nível 27.

Leavanny & Pyroar Status: Ambos estão ótimos, sobretudo agora após a evolução e adaptação de suas novas formas.

Frillish Status: A batalha lhe trouxe um pouco de estresse e danos brandos. Uma caminhada pela praia não faria mal, hm?

pokeball
Pyukumuku e Squirtle capturados com sucesso!
avatar
Mensagens : 121

Pesquisador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Apollo em Qua Jul 04, 2018 7:37 pm



Apollo Constanze
Parei um pouco e pensei que Riviera Monsoon já estava consumindo muito do meu precioso tempo. Eu ja havia perdido quantas horas eu estava no local apenas procurando e capturando novos Pokémon para aumentar minha pontuação no evento.

Para ser bem sincero, eu não tinha interesse em ficar com nenhum dos Pokémon que eu havia capturado até então, por isso estava pegando tudo que estava vendo pela minha frente, mesmo que fôssemos obrigados a ficar com o último Pokémon capturado no final do evento.

Assim como meus companheiros de viagem, eu estava cansado. Eu acabava de chegar na cidade após um estresse enorme na rota trinta e quatro, envolvendo os focos de incêndio e o alfa — que no fim das contas, era só um pobre Darmanitan que havia sido afetado por seja la o que for que estava assombrando aquele lugar. Riviera Monsoon, mesmo que por alguns breves instantes, pareceu tão acomodativa.

Agora eu achava aquele lugar monótono e a super lotação no local já estava começando a me dar nos nervos.

Talvez esse seja um dos motivos de eu não ter aguentado mais ficar preso no meu apartamento em Newmoon, afinal eu gosto de ser livre, sentir o gostinho de novas experiências e viver inúmeras coisas. Ficar preso em Newmoon era um verdadeiro pesadelo para mim, a ponto de eu sair do meu conforto para viver essa grande aventura. Ficar em um local por tanto tempo depois te ter experimentado essa liberdade parecia um inferno e eu estava realmente cogitando em pensar duas vezes antes de me comprometer com outro evento.

Refiz meu caminho para o principal centro Pokémon da cidade que para a minha sorte não estava muito longe de onde eu me encontrava. Caminhei com passos rápidos, pois a minha barriga gritava mais alto: eu estava faminto.

Não demorou nem dez minutos para que eu finalmente encontrasse o lugar. Ele estava lotado, repleto de diversos treinadores — e era bem possível que outros tipos de pessoas estavam ali, visto que havia um pequeno grupo de garotas que discutiam técnicas sobre combinações, possivelmente tratando-se de perfomers. Ignorei e prossegui caminhando até a enfermeira encarregada do local, conversando brevemente com esta e em seguida, entregando as minhas três Pokébolas para a mulher de cabelos cor-de-rosa.

Enquanto esperava que os meus Pokémon finalmente se recuperassem dos danos recebidos ao longo da minha aventura pela cidade, sentei-me em uma das cadeiras dispostas no salão principal do centro Pokémon. Puxei o meu HoloCaster do bolso esquerdo da calça, cutucando o ecrã holográfico em busca sobre as informações da transmissão meteorológica mensal. Era triste pensar que enquanto eu estivesse naquele evento. Pelo menos nenhum dos Pokémon que estavam aparecendo pela região me agradavam, então eu não estava perdendo grandes coisas.

Mesmo que eu tentasse me concentrar nas notícias, a algazarra estava tirando toda a minha atenção. Não pude evitar de ouvir a conversa de um casal de treinadores, que murmuravam de forma quase inaudível. Concentrei-me e consegui ouvir com êxito o que ambos estavam conversando, pois eu finalmente havia encontrado alguma coisa interessante para ouvir.

Eu acho que vou conseguir ficar nos três primeiros colocados no evento, consegui bons Pokémon naquela praia abandonada na cidade. — comentou a mulher. Aquela conversa realmente tinha chamado a minha atenção, afinal caso eu fosse nessa tal praia abandonada poderia conseguir capturar mais algumas coisas.
Você teve coragem de ir até lá, ouvi que aquele lugar estava sendo restaurado, mas aquele político corrupto roubou toda a verba para a restauração. O pior que aquele lugar trás uma imagem horrível para nossa cidade!

Eu podia ter esperado o desenvolver da conversa para obter mais informações, mas o casal de treinadores começavam a conversar sobre o tal político então apenas me levantei da cadeira e me dirigi até o balcão do centro Pokémon. Por sorte, a enfermeira já estava me procurando para me entregar meus companheiros, então apanhei as suas Pokébolas e me retirei do local.

O mais engraçado era que eu não sabia para onde ir. Havia saído do centro Pokémon sem nem perguntar alguma informação relacionada a tal local, eu estava a beira da minha própria sorte.

Lancei a esfera bicolor de Aquarius para o ar, na qual expandiu-se e abriu-se rapidamente, materializando a criatura azulada. Meu companheiro parecia estar feliz de ter sido convocado, esboçando um sorriso meigo em seu rosto rechonchudo. Era hora de treiná-lo, afinal Léo e Virgo haviam tido tal oportunidade e havia chegado o momento de Aquarius brilhar nos campos de batalha.

Prossegui andando pela região litorânea da cidade, pois assim seria mais fácil de encontrar a tal praia abandonada que haviam dito anteriormente. Eu não estava com pressa, muito pelo contrário, estava calmo e entediado. Aquela paisagem marítima já estava me causando enjoos, então fiz com que meus pensamentos estivessem o mais longe dali.

A todo momento apenas conseguia focar em uma simples coisa: Morty. O tempo voava, mas pelo incrível que pareça, já havia passado um mês desde que Cheren havia sido derrotado por mim e pela minha equipe. A batalha contra Morty parecia ainda mais próxima e vívida e, assim como o líder ginásio do tipo normal, não seria nada fácil derrotá-lo.  

Fiquei tão distraído que só notei que estava bem longe quando senti um forte cheiro de enxofre. Minhas narinas ardiam ao entrar em contato com o odor tão forte e, quase que instintivamente, meus olhos começaram a caçar o origem de tal cheiro tão incômodo.

A praia abandonada.

Para que os treinadores não entrassem ali e para que turistas desavisados ficassem bem longe, uma fita amarela e preta havia sido disposta na entrada da praia, não que fosse algo que realmente desse para impedir os treinadores mais determinados em entrar no local: como eu por exemplo.

Empurrei as fitas para cima, fazendo a travessia pelo bloqueio. Aquarius me acompanhava flutuando, passando por cima da faixa com muita facilidade.

O local estava uma verdadeira bagunça, cheio de entulho que me fazia perguntar como aquela mulher conseguiu ter achado alguma coisa viva por aqui. Analisei bem o lugar, vendo que em sua maioria o lixo jogado aqui tratava-se nada mais nada menos que objetos domésticos: sofás velhos, sacolas de lixo, televisões quebradas. Não querendo defender, mas era bem mais fácil culpar um político pela bagunça, do que botar a mão na consciência e parar de jogar lixo na sua própria cidade.

Continuei caminhando praia adentro, desviando o máximo possível dos entulhos em meu caminho e usando a gola da minha camiseta para tampar meu nariz. Aquarius era sortudo por não ter narinas, estava isento daquele fedor terrível, mas o Pokémon parecia incomodado com a paisagem caótica do local.

A minha atenção era roubada para uma movimentação suspeita vindo do lado oeste da praia. Meus pés moviam-se automaticamente para a euforia do local.

Dois Pokémon lutavam arduamente contra uma terceira criatura. Consegui, sem muita dificuldade, identificar os dois Pokémon que lutavam na areia da praia, enquanto o terceiro estava com corpo parcialmente banhado pela água praiana. Os dois primeiros tratavam-se de um Corsola e um Binacle, criaturas que eu já havia enfrentado e capturado mais cedo. Entretanto, a terceira criatura chamava ainda mais minha atenção, então não hesitei em puxar a minha Pokédex e apontá-la em diretriz da criatura azulada e espinhenta.

O aparelho informava-me que a criatura em questão era uma Mareanie, uma criatura originária da região de Alola. Me perguntava o motivo da briga, mas o dispositivo tecnológico sanava minhas duvidas ao informar que aquele Pokémon era o predador natural de Corsolas, aonde fazia os corais em suas costas de alimento. Sendo assim, cheguei a conclusão que talvez Mareanie estivesse tentando fazer a Corsola de lanche da tarde e o Binacle havia surgi para ajudá-la.

Com dois movimentos contínuos, os Pokémon conseguiam levar Mareanie ao desmaio. A criatura venenosa era levada pela a água do mar, para a minha infelicidade. Afinal, eu poderia ter aproveitado que a captura havia sido derrotada para efetuar uma captura. Bem, pelo menos poderia tirar proveito daquelas duas criaturas debilitadas.

Antes que eu desse conta, um terceiro ser também encontrava-se no local. Tratava-se de um Magikarp que estava observando a batalha com seus olhos curiosos. A criatura escondia-se debaixo d' água, mas não fui tolo para não notar sua presença. Era uma pena, pois ele também acabaria se envolvendo em uma de minhas capturas.

Aquarius, está pronto? — indaguei. Meu companheiro fantasmagórico me respondia assentindo com a cabeça. — Vamos tentar uma nova combinação de movimentos, certo? Afinal, precisamos nos preparar para o próximo ginásio e não posso contar com combinações básicas, sendo assim, inicie espalhando as esferas do Absorb pelo ar e em seguida, ataque com o seu Bubble por cima do Absorb, vamos combinar os dois movimentos! — gritei. Eu havia sido inspirado pelas perfomers no centro Pokemon, afinal talvez eu pudesse trazer um pouco dessas belíssimas combinações para minhas batalhas de ginásio, certo?

Eu conseguia chamar a atenção das duas criaturas rochosas, que pareciam surpresas pelo fato de não terem sentido a minha presença. Aquarius não deu a oportunidade de seus oponentes pensarem, disparando diversas esferas esverdeadas pelos ares, nas quais permaneciam flutuando esperando um alvo para que pudessem drenar as suas energias vitais. Em seguida, Aquarius disparava diversas bolhas de sua boca, nas quais passavam por cima das pequenas esferas esverdeadas e eram infectadas por suas propriedades. As bolhas adquiriram uma tonalidade esverdada e brilhosa, disparando-se contra o corpo das duas criaturas rochosas.

Uma combinação entre água e grama.

As bolhas esverdeadas causavam dano em área aos dois oponentes, drenando assim as energias vitais de ambos. Corsola e Binacle já estavam levemente debilitados, então o movimento super efetivo — batizado por mim como Draining Bubble — conseguia causar bons danos as duas criaturas. Mesmo fracos, os dois Pokémon combinavam novamente os seus movimentos rochosos — Ancient Power — para atacar o meu companheiro flutuante, causando danos consideráveis.

Aquarius, recupere-se do dano recebido usando um duplo Absorb! — gritei.

As esferas esverdeadas novamente materializavam-se a partir das nadadeiras onduladas de Aquarius, mas desta vez invés de ficarem flutuando pelos ares, viajavam e prendiam-se no corpo de Corsola, drenando suas energias vitais. Assim, Aquarius acabava recuperando-se totalmente do dano recebido no turno anterior, revigorando-se por completo. As criaturas ousavam novamente atacar com Ancient Power, mas desta vez Aquarius aproveitava a sua flexibilidade para executar acrobacias e assim desviar-se com êxito de todas as rochas lançadas contra si.

Encontrando uma brecha, Aquarius rapidamente atacou novamente com as esferas esverdeadas, drenando por completo o restante da energia que existia no corpo de Corsola e levando a criatura rosada ao desmaio. Sendo assim, apenas Binacle ainda encontrava-se de pé.

Não perca tempo e ataque com o seu Draining Bubble novamente! Desta vez, mire também no Magikarp que está escondido ali! — apontei para o Magikarp, que assustou-se.

As bolhas novamente eram embebidas com as esferas esverdeadas, fazendo com que novamente adquirissem suas propriedades de dreno. As esferas transparentes explodiam-se contras corpos de ambos. Binacle acabava tendo o mesmo destino que sua companheira rosada, assim como Magikarp. O peixe avermelhado era muito frágil para aguentar uma combinação de movimentos tão forte quanto a de Aquarius.

Com ambas as criaturas desmaiadas, apressei-me para caçar três Pokébolas e lançá-las contra os corpos das criaturas desmaiadas. As esferas tilintavam algumas vezes e, em sequência, indicavam a captura bem sucedida do trio. As esferas eram tomadas por um brilho azulado com aspecto cibernético, logo sendo teletransportados para a BOX dos responsáveis sobre o evento.

Realmente havia sido uma boa ideia ter ido até aquela praia abandonada, mesmo que o cheiro de enxofre ardesse minhas narinas. Optei então por permanecer no local pelo menos mais um pouco, esperando que mais algumas outras criaturas surgissem por ali.

56 Pts. | Link dos Dados | 14:30

avatar
Masculino
Mensagens : 480

http://aurille.forumeiros.com
Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Hermes em Qua Jul 04, 2018 8:18 pm

Avaliação do Tio
Olá! Irei avaliar a sua postagem acima, espero que aprecie as colocações e se tiver alguma objeção pode se retratar me enviando uma MP que resolveremos a questão, ok? Here we go!

Enredo: 5
Escrita: 5
Total: 10

Ótimo

Para mim foi uma leitura mais que agradável, foi cheia de surpresas. Já vinha notado a sua excelência em narrar combates e montar estratégias, mas essa me deixou ainda mais animado; rapaz, poderia facilmente se destacar nos Contests com essas façanhas maravilhosas haha. Ademais, a escrita me pareceu muito boa como nas anteriores, sem maiores erros. O enredo foi adequado para mim, gostei da exposição das circunstâncias e de ter-se valido dela para efetuar as capturas.

- subiu do 27 para o nível 30!
Status: Não foi um combate tão complicado para ele. Aquarius demonstrou muita maestria em suas façanhas, o sentimento de empolgação e a adrenalina minimizam as dores dos danos deixando-o menos cansado e pronto para outros desafios.
avatar
Mensagens : 121

Pesquisador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Apollo em Sab Jul 14, 2018 10:22 pm



Apollo Constanze
O dia havia sido exaustivo, então acabei decidindo voltar para o centro Pokémon no qual eu havia me instalado. O sol escondia-se timidamente por detrás do horizonte, iluminando o mar com o seu brilho intenso e alaranjado, trazendo um semblante aconchegante para aquele fim de tarde. O movimento no Centro Pokémon era agitado, pessoas entravam de forma apressada, buscando ajuda para as enfermeiras e saiam logo depois do local da mesma forma que entravam.

Minha semana resumiu-se em rápidas fugidas do meu quarto para o centro da cidade fazer umas compras básicas, como roupas e alguns outros materiais para desenho. Acabei me cansando das capturas, então fiquei alguns dias afastado dos campos de batalha. Faltavam poucos dias para a finalização da famosa Beach Party e isso acabava refletindo no movimento na cidade: pude notar que diversos treinadores já finalizavam as suas participações, saindo da cidade em rumo de sei lá para onde iriam. Além disso, o numero de barraquinhas montadas rusticamente pela cidade havia diminuído, provavelmente devido o fato do número reduzido de turistas na cidade.

Mesmo assim, todos os dias que eu saia na rua procurando algo que ainda me prendesse na cidade eu conseguia encontrar rostos novos, acho que isso deveria ser uma das consequências das belezas naturais da cidade. Riviera Monsoon conseguia ser uma cidade completa, tendo um centro urbano riquíssimo que poderia abrir novos mercados de trabalho, uma beleza natural quase única e o lugar ainda era um centro multicultural, onde podíamos notar a presença de diversas culturas em um único lugar.

Faltavam apenas quatro dias para o término do evento, então acabei decidindo que deveria deixar a preguiça de lado para conseguir pegar mais alguns pontos antes que os pontos fossem "congelados" e contabilizados. Eu estava determinado em conseguir o primeiro lugar, mesmo que nesses últimos dias estivesse dominado pela preguiça e não tivesse movido um dedo para tentar efetuar novas capturas. Bem, passado é passado! Hoje era dia de sair e batalhar!

Era por volta das nove e meia da manhã quando eu decidi sair da cama. Eu achava incrível a acessibilidade dos centros Pokémon, servindo até mesmo de hotel para os treinadores que — como eu — não haviam condições de pagar para ter um local para dormir. Eu não tinha o costume de acordar cedo, mas desde que eu havia iniciado minha jornada, algo me puxava da cama todas as manhãs. Talvez fosse o espirito do bom treinador me dizendo para acordar cedo e curtir a minha jornada ou talvez só fosse o meu entusiasmo para iniciar mais um dia na minha vidinha de treinador.

Tomei um banho quente demorado, escovei os dentes e desci sem muita pressa para o primeiro pavimento do centro Pokémon. O local estava vazio, se fosse comparar com os dias anteriores.

Bom dia Apollo! — eu estava ali a tanto tempo que a enfermeira acabou decorando o meu nome. Ela me recebia no primeiro pavimento com o seu sorriso de marfim, enquanto empurrava a maca de um pobre Machop que havia quebrado o braço.
Bom dia, Joy! — a jovem mulher não perdeu muito tempo comigo, então decidi dar fazer uma rápida visita a lanchonete. Comprei algumas guloseimas para comer enquanto explorava a cidade, afinal iria ser meu último dia em Riviera... Eu iria sentir falta da culinária daqui.

Para ser bem sincero, eu já estava bem enjoado desse evento e parecia que eu não era o único. Nos últimos dias eu acabei dobrando a minha atenção nas conversas de outros treinadores — tá, eu sei que isso é uma coisa muito rude, mas como sou uma pessoa competitiva, faço de tudo para conquistar o primeiro lugar. Se sejamos francos, fofocar não é uma jogada suja, né? — e muitos reclamavam com a insatisfação do evento esse ano. Diziam que havia sido um ano extremamente exaustivo e que estava quase impossível continuar capturar Pokémon de focar incessável.

Eu não tinha nenhum objetivo claro e concreto ali, com a mochila nas costas e meus fiéis companheiros descansando em suas devidas Pokébolas, eu nem sabia o que eu ainda estava fazendo naquela cidade, sendo bem franco. Eu acho que eu estava apenas esperançoso em encontrar mais alguma criaturinha que fosse digna de me acompanhar naquela viagem, pois até então apenas Squirtle havia me cativado, mas mesmo assim eu não havia planos de levar o pequenino comigo e deixaria-o sob os cuidados dos planejadores do evento.

Prossegui a minha viagem caminhando rumo a saída da cidade, não havia o porquê de eu continuar ali, vagando aleatoriamente pelas ruas sujas pela areia originada das praias locais. A maresia estava me dando náuseas e os raios de sol me embebedavam com um extremo mal-estar, mesmo que eu estivesse acostumado à climas mais quentes. A saída da cidade não estava tão longe e pude notar uma belíssima paisagem na entrada do local.

O arco de madeira era rusticamente pintado em um vermelho vivo, alguns trabalhadores rodeavam o local e pareciam estar fazendo alguma manutenção no local. Parei um pouco para que pudesse entender o que estava acontecendo ali e não demorei para perceber que os homens apenas trocavam as telhas amarronzadas e desgastadas do arco, que lembrava-me de certa forma a arquitetura da cidade de Violet, localizada em Johto.

Logo a minha frente, um pouco antes da saída da cidade um enorme chafariz feito de mármore residia. A estátua de um enorme Magikarp expelia uma fraca corrente d' água pela boca da criatura. Era bonito até, mas não poderia deixar de ser um clássico e chafarizes naquele mesmo estilo pareciam ser comuns, afinal eu já havia perdido a conta de quantos eu havia visto desde quando era pequenino. Para ser sincero, o que realmente chamou minha atenção foi a quantidade de peixes que nadavam nas águas cristalinas da fonte, parecia ser um cardume composto de mais de duas dúzias de Magikarp.

Fiquei ali parado olhando para o cardume nadando aleatoriamente de um lado para o outro, aquelas criaturas eram tão engraçadas e nem pareciam que se tornariam poderosos Gyarados futuramente. Eu estava quase indo embora, quando uma das criaturas que ali residiam chamava a minha atenção. Um peixe totalmente diferente dos outros, aonde suas escamas invés de possuírem coloração escarlate, tendo escamas amarronzadas com algumas marcas mais escuras espalhadas pelo corpo e barbatanas azuladas. Aquela criatura era a única diferente dentre os outros e, devido a sua semelhança, deveria ter sido posta ali sem que percebessem.

Com a Pokédex em mãos, descobri que a criatura em questão tratava-se de um Feebas. Por um momento pensei em apenas deixá-la ali com os outros Pokémon, mas lembrei-me da belíssima criatura que ela poderia virar: Milotic. Assim, apressei-me para puxar a esfera bicolor de Aquarius de meu cinto e lançá-la para o ar. O dispositivo abriu-se em um piscar de olhos, disparando um feixe esbranquiçado, no qual materializava a criatura fantasmagórica diante meus olhos. Aquarius parecia cada vez mais feliz de estar batalhando ao meu lado, esboçando um sorriso meigo em seu rosto rechonchudo.  

Aquarius, vamos ser rápidos aqui, mas seja cuidadoso para não acabar atacando todo o cardume, certo? Nosso oponente é a Feebas perdida ali no meio, então vamos começar atacando com um duplo Absorb! — gritei, sabendo que aquela batalha seria bastante entediante.

Acabei sentando-me em uma parte mais elevada do chão, ainda conseguindo enxergar o que aconteceria no campo de batalha, esperando que a batalha terminasse o mais rápido possível para que eu pudesse me despedir eternamente de Riveira Monsoon. Aquarius não perdeu tempo para criar aquelas pequeninas esferas esverdeadas que espalhavam-se pelos ares, flutuando agilmente em direção de Feebas. As esferas perfuravam as águas cristalinas, prendendo-se no corpo da criatura amarronzada.

Os Magikarp moviam-se agitadamente visto que estavam no meio de um cenário de batalha. Feebas parecia assustada por ter sido atacada tão repentinamente, balançando a sua cauda azulada em movimentos repetitivos, lançando um pouco de água para fora da fonte. Eu não entendia muito bem o que ela estava tentando fazer, mas acreditei que estava apenas fazendo o que era possível no momento: ou seja, nada.

As esferas esverdeadas novamente apareciam na frente da corpórea azulada de meu companheiro, que parecia dominar com maestria aquele movimento que, até então, não havia sido utilizado tanto por mim. Aquarius estava demonstrando ser um guerreiro formidável nos campos de batalha e eu me sentia um pouco mal em pensar que seria arriscado utilizá-lo contra a batalha no ginásio de Morty e que, possivelmente, eu deixaria meu companheiro no banco dos reservas.

Novamente as esferas perfuravam as águas cristalinas, sugando a energia vital da criatura frágil. Eu acreditava que aquele Pokémon não iria relutar muito dentro da Pokébola, então apressei-me para caçar outra esfera dentro sacola de pano, que naquela altura do campeonato, já estava quase vazia. A esfera abriu-se, chocando-se contra o corpo amarronzado da criatura, engolindo-a por completo por meio daquele feixe avermelhado. Tilintou algumas vezes boiando na superfície da água, mas não demorou para indicar uma captura bem sucedida.

Aproximei-me da fonte, apanhando a Pokébola em minhas mãos. Lembrei-me que não poderia ir embora da cidade sem oficializar as coisas, então refiz todo o caminho de volta para o estabelecimento que era responsável pela administração do evento, devolvendo as Pokébolas restantes e assinando alguns papeis que indicavam a minha saída do evento. Assim, eu estava finalmente livre.

Adeus Riviera Monsoon. Até nunca mais.

57 Pts. | Link dos Dados | 09:50

avatar
Masculino
Mensagens : 480

http://aurille.forumeiros.com
Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Sammy em Sab Jul 14, 2018 10:56 pm

Avaliação do Tio
Oi, boa noite! Vamos rápido porque você está me obrigando a isso.

Sejamos sinceros, você quer ir embora desse lugar o mais rápido que o possível e postou isso bem rapidinho para pegar seu Feebas... Anyway, sua história foi um tanto quanto rápida e bastante monótona, além de claro ser bastante objetiva. De todo modo você deve estar se lixando para nota, apenas deseja ir embora, enfim:

Muito Bom



Frilish está nível 32.


Feebas capturado no Nível 30.
avatar
Feminino
Mensagens : 499

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: V - Beach Party!

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum