Últimos assuntos
» [Parceiro] Bulba RPG
Dom Maio 06, 2018 8:44 pm por L Mars

» 01 - Cayley Volcano Gym
Qua Fev 28, 2018 2:08 pm por Apollo

» [Dados] Apollo
Dom Fev 25, 2018 8:19 pm por Dados

» [Dados] — Sammy
Sab Fev 24, 2018 9:04 am por Dados

» [Cap.6] — Tales of a Dragon
Qui Fev 22, 2018 11:13 am por Sammy

» [CHROMA CITY] Cayusta
Sex Fev 16, 2018 1:11 am por Sammy

» [Evento] Poké - Folia
Sex Fev 16, 2018 1:09 am por Sammy

» #02 — Aurille News
Sex Fev 16, 2018 1:08 am por Sammy

» [CD] Cayusta
Qui Fev 15, 2018 1:30 pm por Dados


[Ficha] Mikky

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Ficha] Mikky

Mensagem por Mikky em Dom Jan 07, 2018 8:54 pm


Mikky
Inicial

Informações

Mikky Tarnys

Feminino

18

Lumiose City - Kalos

Honey Island - Aurille

Criadora

Tutora
Aparência
Uma jovem com longos cabelos brancos, seus fios vão até o tornozelo e quando amarrados sua altura bate na coxa. Seus olhos são azul safira e parecem que refletem o oceano. Tem uma voz doce e bela capaz de encantar qualquer um, perfeita para cantar independente da musica ou estilo. Seu rosto meigo, da a impressão de ser mais jovem do que realmente é.
Frequentemente usa um conjunto bem simples, composto por uma blusa preta com um grande decote e diversos detalhes brancos, debaixo usa um simples regata preta pra caso sua blusa rasgar. Usa meias pretas, sendo que a da direita vai ate a coxa e a da esquerda vai até a canela. Ainda na perna esquerda, tem uma joia pressa por uma fita preta na altura da coxa. Veste sempre uma saia rosa que combina com suas botas brancas com detalhes rosas. No pescoço tem uma gargantilha preta com um simbolo feito de ferro.


Psicológico
Mikky é extremamente tímida e não fala muito na presença de outras pessoas. Adora cantar mas prefere o fazer longe de qualquer humano, não gosta dos rostos lhe olhando, muito menos deles a julgando. Se sente mais tranquila ao ar livre e na companhia de Pokémon, principalmente dos pássaros, escutando suas belas melodias.
Por ser tímida é bem observadora e presta bastante atenção nos detalhes. Costuma tentar ser o mais doce e gentil que pode, mas sua paciência é bem curta e pode se "transformar" em outra pessoa quando irritada.
Seu jeitinho inocente de ser faz com que muitas vezes as pessoas a perdoem e até mesmo façam algum favor para ela, mesmo que ela não tenha pedido. Sempre tenta andar com um sorriso no rosto, mas muitas vezes se pega olhando para o horizonte imaginando a vida de uma forma diferente.

História
A chuva caia forte, raios cortavam o céu, trovões invadiam os ouvidos. O clima não perdoava ninguém naquela noite, nem mesmo as árvores saiam impune, balançavam de um lado para o outro com a forte ventania e pareciam que iam sair do chão a qualquer momento. Em uma caverna, uma jovem se encolhia com uma pequena raposa preta ferida em mãos. Ela a protegia do vento com o corpo, a manteria a salvo mesmo que lhe custasse a vida.
Passos caminham calmamente pela tempestade, próximos a caverna. Não pareciam ser um, estava mais para um grupo, um grupo quadrupede. Era possível escutar seus rosnados e seus narizes tentando farejar algo naquela confusão de ventos.

Alguns segundos de tensão passaram e a jovem mal respirava de onde estava. Ela escuta seus perseguidores se afastarem e volta a respirar pesadamente. Estava tão cansada de tanto correr que nem conseguia se mover direito. Afastando suas mãos tremulas do corpo, sentia a pequena raposa tremer de dor, suas feridas pareciam que pioravam a cada segundo e uma de suas patas dianteiras estava quebrada. Desesperada e sem saber o que fazer a garota se encosta na parede e ao fechar os olhos percebia que lagrimas lhe escorriam pelo rosto.

[...]

Uma imagem turva aparecia em meio a escuridão, aos poucos tomava a forma de um prédio. Era uma rua movimentada, tanto por pessoas quanto por carros, não se tratava de um lugar qualquer. No centro da cidade uma grande torre de ferro, todas as ruas ligavam a ela e na base da estrutura um grande símbolo de Ginásio...
Ela reconhecia a cidade... era a sua cidade...
Sua mente a faz viajar por cada rua e esquina, lembrando de cada detalhe de sua vida... uma vida que foi deixada para trás...

A escola que frequentava estava lotada de estudantes, todos prontos para iniciar mais um dia. Parecia ser apenas mais um dia normal na cidade, comerciantes sorriam ao abrir as lojas, Pokémon selvagens acordavam enquanto outros se escondiam para passar o dia, treinadores saiam do centro rumo ao ginásio determinados a levar a insígnia...
Uma limusine cruza a cidade e para em frente ao prédio que antes tinha foco, era algo luxuoso com um apartamento por andar, uma fonte na entrada, empregados que faziam de tudo.
Na cobertura, entra uma mulher alta com um vestido de gala e o cabelo perfeitamente arrumado em um coque. Atrás dela alguns empregados que traziam sua bagagem e uma pequena caixa com um grande laço. Do fundo do corredor que dava para os quartos, uma criança aparece correndo, seus olhos eram azuis e seu cabelo era longo e branco como a neve. Dava para notar a felicidade da menininha ao ver a mãe chegando após uma de suas apresentações em palco. A mulher pega a caixa com o laço e entrega para a filha. O pacote balançava um pouco e tinha alguns furos na parte de cima dando a ideia de que o que estava ali dentro precisava respirar.
Com entusiasmo a pequenina abre seu presente e ao retirar a tampa, duas orelinhas pretas surgem. Seus olhos azuis fitavam a garotinha maravilhada com o Pokémon que tinha ganhado.
Lua... — O nome ecoa por sua mente ao lembrar de sua companheira quando era filhote

A cidade começa a sumir aos poucos e uma nova imagem aparece. Um homem verificava maquinas e frascos, a cada passo que dava anotava algo em seu caderno. Ele parecia muito preocupado e cansado. Em uma das maquinas, um tanque de água mantinha uma criatura submersa e adormecida. Não sabiam ao certo o que era, não parecia um Pokémon e muito menos um humano, se assemelhava com um Houndoom todo preto com um crânio por cima do rosto.
No momento que o homem analisava algumas telas, uma raposinha preta invade o local correndo. Atrás dela a garotinha de antes, uma pouco mais velha, aparece indo em busca de sua companheira. Com uma expressão de raiva o pai briga com sua filha sobre invadir e ficar correndo em seu local de trabalho, ele a pega pela mão e leva para fora do local. A raposinha com medo de ficar sozinha tenta ir atrás, porem a porta já estava fechada, o Pokémon olha em volta e por alguns segundos fica fitando a criatura misteriosa do tanque.
A imagem começa a sumir e o som de vidro se quebrando toma conta de sua mente. Ela se lembrava perfeitamente do que aconteceu depois disso... A raposa fugiu do local antes de ser atacada, mas junto com sua fuga a criatura também sumiu. A fera atacou a cidade, parecia que nada podia matar ela, nenhum golpe fazia efeito, era quase como um fantasma feito de sombras e ódio. Nada a parava.... Foi nesse dia... Nesse bendito dia.… que sua vida mudou...

Anos se passaram desde o desastre em Kalos, muitos ainda tentavam buscar um meio de matar a criatura, mas a única coisa que avançaram foi em como evitá-la: fugindo. Muitas outras criaturas como aquela começaram a surgir pelas regiões mais famosas, eram ferozes e não paravam por nada, não se cansavam e não levavam dano por nada. Aos poucos começavam a evacuar as regiões e irem para outras mais afastadas. No meio daquele caos todo, seu pai, um grande pesquisador, foi morto em um teste com as criaturas e sua mãe simplesmente sumiu enquanto tentava ajudar os sobreviventes em uma cidade de Unova. Sua vida a partir daí se resumiu em viver com seu avô em um refúgio de um grupo que fazia o possível para combater aquelas feras. A cada dia que se passava fazia o possível para ajudar seu avô e os Pokémon que se perdiam na pequena vila vigiada.
Em uma bela manha alguns moradores conversavam alto sobre um Pokémon misterioso que ficava rondando a vila farejando alguma coisa. Curiosa a jovem foi ver do que se tratava e quando se aproximou dos arbustos que rodeavam o local, levou um susto com uma bola preta de pelo pulando em seu colo. Olhando direito para a bola de pelo a jovem pode reconhecer sua companheira que estava perdida.
O momento de alegria não durou muito, pois um grupo de soldados anunciavam um ataque e das árvores um pequeno grupo de criaturas negras apareceram...


[...]

Um barulho muito alto de turbina fez a garota aos poucos acordar. Ela passa a mão no rosto e sente as lagrimas que se secaram com o tempo, não sabia dizer por quanto tempo dormiu e nem como conseguiu apagar no meio da tempestade, só sabia que teria que descobrir aonde estava. Aos poucos começa a olhar em volta, estava em um quarto não muito grande, não tinha janelas apenas um abajur com a luz fraca iluminava o local. Uma escrivaninha estava na parede oposta e ao seu lado um pequeno frigobar. A cama ficava de frente para a porta e entre eles ficava uma cômoda pequena. Em cima do móvel, uma caminha de pano dava abrigo para uma criaturinha preta.
Em um salto a jovem se põe de pé e solta um longo suspiro ao perceber que a criatura se tratava de sua pequena raposa. O susto da humana vez o monstrinho acordar e a olhar preocupada. As emoções eram tantas que a única coisa que a garota fez, foi ir até sua companheira recém encontrada e a abraçou com mais lagrimas no rosto. Agora, era a única coisa que lhe restava de sua família...

Alguns minutos depois alguém bate na porta suavemente e uma mulher entra no recinto, em sua blusa dava para ver claramente o símbolo do grupo Star, a organização que já tinha salvado a jovem antes. A mulher pergunta se estava tudo bem e com um sim como resposta pede para que a garota a siga até a parte dianteira do avião.
Era uma aeronave de carga pelo tamanho, porém, boa parte do espaço do lugar foi ocupado por quartos e o que seria um laboratório com porta de vidro e tudo. A dianteira se assemelhava muito com uma sala de estar de luxo, com uma grande televisão, bar, mesa de jantar e tudo que se tem direito. Em uma das poltronas estava sentado um homem que não parecia ter mais de 30 anos, usava terno e na gravata estava o símbolo da organização. Ele se apresenta como o sub-líder do grupo e que estavam indo para uma região bem afastada chamada de Aurille, aonde nenhuma criatura negra conseguiu ir ainda. Os dois conversam um pouco e Mikky descobre que tinha duas escolhas, reiniciar a vida em outra região ou virar um membro do grupo e explorar a ilha para descobrir se era realmente segura.

[...]

A jovem desce da aeronave com sua companheira nos braços e observa o ambiente alaranjado daquela ilha onde começaria sua jornada em busca de alguma criatura negra ou então algo que as matassem...


avatar
Mensagens : 10

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Ficha] Mikky

Mensagem por Sammy em Dom Jan 07, 2018 9:54 pm

AVALIAÇÃO
É uma boa ficha, uma história realmente bem contada, eu espero que conseguir ler um pouco mais desta aventura. Nos primeiros momentos jurava que a criatura era Mewtwo, de coração. Enfim não tenho mais o que dizer, sua ficha é uma das melhores. Por fim, sua ficha está:

Válida!


Cuide bem de Zorua, agora você é oficialmente uma Cidadã de Aurille. E você novo membro que lê essa ficha, saiba que o Zorua é um prêmio pelo Template que ela disponibilizou para o fórum, não tente ter um.
avatar
Feminino
Mensagens : 251

Admin
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum